terça-feira, 30 de março de 2010

Alagoas - Militares não descartam paralisação de advertência






por Divulgação 
Jornal Primeira Edição

(29/03/2010 17:37)

As mobilizações em torno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 300) serão iniciadas em Maceió a partir da terça-feira, 30 com a assembleia geral unificada promovida pelos presidentes das associações militares de Alagoas. A intenção é explicar a tropa os trâmites da proposta, que pretende criar um piso salarial para categoria. O encontro acontece no Clube dos Sargentos, no Trapiche a partir das 14h.

Na reunião, os militares não descartam a possibilidade de paralisação de advertência. Na assembleia geral unificada, a tropa também irá discutir sobre a carga horária, resíduo de 7% e as datas bases atrasadas pelo Governo de Alagoas.

“O canal de diálogo entre o Governo e a categoria foi aberto novamente e durante a assembleia iremos passar como andam as negociações. Espero ter um resultado positivo por parte do Governo até o dia 05 de abril (data limite para que o Governo conceda o reajuste). Segurança pública é uma necessidade para a sociedade e não se faz segurança sem a devida qualificação dos profissionais”, disse sargento Teobaldo, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Militares de Alagoas.

PEC 300 
A informação que o colégio de líderes no Congresso Nacional teria escolhido o dia 20 de abril para votar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 300), revoltou os policiais e bombeiros militares do Brasil. Com isso, a Frente Parlamentar em Defesa dos Policiais e Bombeiros Militares convocou os militares de todo o país para grande marcha que será realizada no dia 06 de abril, em Brasília.

O texto-base da PEC 300 (emenda aglutinativa PECs 300 e 446) foi aprovado no inicio do mês de março em primeiro turno na Câmara dos Deputados. Contudo, os deputados federais precisam ainda analisar 04 (quatro) destaques para concluir essa votação. Depois dessa fase, a matéria precisa passar por mais um turno de votação para, então, seguir ao Senado. No entanto, a bancada do Governo Federal utiliza manobras para não aprovar a proposta.

Em Alagoas, os policiais e bombeiros do Estado estão doando a quantia de R$2,00 que servirá de Fundo para subsidiar os custos com passagens, alimentação e hospedagem para reuniões e mobilizações da PEC 300

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO