Publicidade Google

sábado, 31 de julho de 2010

Polícia recupera tela de Cândido Portinari roubada em PE


O quadro "O Enterro", de Cândido Portinari, furtado este mês do Museu de Arte Contemporânea (MAC), em Olinda, Pernambuco, foi localizado e apreendido hoje, no Rio de Janeiro. Uma pessoa foi presa em flagrante e levada para a sede da Polícia Federal (PF), no Rio.
O crime foi percebido no dia 14 de julho, mas a data do roubo é desconhecida. A obra, avaliada em R$ 1,5 milhão, faz parte da Série Azul do artista, integrada por outras quatro telas, todas do acervo do museu. O museu não possui circuito interno de televisão e sua segurança é feita por vigilantes.



LEIA MAIS

Agentes descobrem túnel dentro de penitenciária no Maranhão

Agentes descobrem túnel dentro de penitenciária no Maranhão

Passagem seguia direção de estrada de ferro.
Suspeita é que presos planejavam fuga no próximo fim de semana.

Do G1, em São Paulo, com informações da TV Mirante
Um túnel de aproximadamente 20 metros foi descoberto dentro de uma penitenciária, em São Luís, na manhã deste sábado (31). A passagem foi aberta na parte dos fundos da unidade prisional e dava acesso a uma estrada de serra.
Os agentes penitenciários encontraram o túnel durante vistoria de rotina.
Segundo a direção do presídio, a suspeita é que ocorreria uma fuga no próximo fim de semana, quando é comemorado o Dia dos Pais.

LEIA MAIS

Salgueiro tem clima de tranquilidade com ocupação da PM

Salgueiro tem clima de tranquilidade com ocupação da PM

Cerca de 50 PMs do Bope permanecem na favela.
No local será instalada a 11ª UPP da cidade.

Do G1 RJ
O Morro do Salgueiro, na Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, amanheceu neste sábado (21) em clima de tranquilidade. A comunidade permanece ocupada por 50 homens  do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e 20 policiais do Batalhão de Choque (BPChoque). A população do local é estimada em quatro mil pessoas, de acordo com a secretaria.

Na sexta-feira (30), a Secretaria estadual Segurança Pública do Rio anunciou que no local será instalada a quarta Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Zona Norte e a 11ª da cidade. A Polícia Militar também pacificou outras comunidades da cidade.
Os PMs hastearam bandeiras do Bope e do Brasil na comunidade. O relações públicas da Polícia Militar, capitão Ivan Blaz, disse que espera contar com a ajuda dos moradores para reprimir criminosos e o tráfico de drogas da favela. Desde a ocupação, não há registros de apreensões de entorpecentes e nem de prisões.
" Nós disponibilizamos aqui no Salgueiro um centro para atender à população e nós também pedimos que as denúncias sejam feitas ao Disque-Denúncia e pelo telefone do Bope, 2334-3983", falou o capitão.
A primeira fase para a instalção da futura UPP teve início da sexta (30), quando aconteceu uma incursão de 120 homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope). De acordo com a prefeitura, cerca de quatro mil pessoas moram no Morro do Salgueiro.
Os policiais instalaram um contêiner em um dos acessos da subida ao morro e também uma base ao lado de uma quadra esportiva.
Na quinta-feira (29), cinco pessoas foram presas em uma operação da Polícia Civil na comunidade. Foram apreendidos radiostransmissores, drogas e munição.
Outras UPPs na cidade
As outras UPPs funcionam na favela Dona Marta, em Botafogo, no Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, entre Ipanema e Copacabana, no Chapéu Mangueira e Babilônia, no Leme, na Ladeira dos Tabajaras e no Morro dos Cabritos, em Copacabana, todas na Zona Sul, além de Morro do Borel e da Formiga, na Tijuca, e no Morro do Andaraí, na Zona Norte.
A Polícia Militar pacificou também as comunidades do Jardim Batam, em Realengo, e a Cidade de Deus, em Jacarepaguá, ambas na Zona Oeste, e ainda o Morro da Providência, no Centro.
UPP do Andaraí inaugurada no dia 28 de julho
Na quinta-feira (28), o Morro do Andaraí recebeu a décima UPP. Oitenta homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) ocupam o Andaraí desde o dia 11 de junho. A nova UPP vai atender ao todo oito comunidades: Nova Divineia, João Paulo II, Juscelino Kubitschek, Jamelão, Morro Santo Agostinho, Arrelia, Borda do Mato e Rodo. Cerca de 13 mil moradores serão beneficiados.
A UPP do Andaraí contará com 229 policiais militares espalhados em 14 pontos da região sob o comando do capitão Victor Fernandez de Souza, de 31 anos. Ele iniciou a carreira na PM em 2001. Antes de receber o novo cargo ele trabalhava no 6º BPM (Tijuca). "A ocupação foi pacífica, a sociedade clamava por essa UPP", disse ele.
A aposentada Jorgina Benvinda da Costa, de 68 anos, todos eles vividos no Morro do Andaraí, estava emocionada. “Eu chorei de alegria quando vi a polícia. Tranquilidade e paz que a gente tem agora”, disse. Segundo ela, o local era dominado pelos traficantes. “Eles passavam de moto e não respeitavam nem os idosos”.

LEIA MAIS

Comandante da Rota foi alvo de pelo menos dez tiros, diz delegado

Comandante da Rota foi alvo de pelo menos dez tiros, diz delegado

Paulo Telhada sofreu atentado na porta de casa, na Zona Norte de SP.
Apesar da tentativa de homicídio, ele não foi atingido.

Do G1 SP

O delegado Caio Eduardo Avanço informou na tarde deste sábado (31) que o comandante da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), o tenente-coronel Paulo Telhada, foi alvo de pelo menos dez tiros na porta de casa, Zona Norte de São Paulo. Nenhum disparo o atingiu.
A polícia trata o caso como tentativa de homicídio, já que nada foi roubado do oficial de uma das  tropas de elite da Polícia Militar. "Um carro parou em frente à casa dele e começaram a atirar. Foram cerca de dez tiros", disse Avanço, que abriu inquérito para apurar o caso no 72º DP (Vila Penteado). De acordo com o delegado, em depoimento, Telhada contou que estava sozinho em sua Pajero no momento da suposta emboscada e se protegeu dos tiros. "Ele tentou se defender e abaixou dentro do carro", relatou Avanço. 
O crime ocorreu por volta de 11h, na Freguesia do Ó. A Assessoria da PM informou que o caso foi um atentado. Até as 17h, niguém tinha sido preso. "Ele (o tenente-coronel) viu os dois homens muito rápido. Não tem como identificar", disse o delegado. De acordo com ele, Telhada "não imagina" quem está por trás da tentativa de assassinato.

LEIA MAIS

Cachorro ajuda polícia de SP a achar cemitério clandestino

Cachorro ajuda polícia de SP a achar cemitério clandestino

Quatro corpos foram achados em Embu, na Grande SP.
Cão fugiu de casa e cavou buraco, localizando ossadas.

Do G1 SP
Um cachorro ajudou a polícia paulista a descobrir neste sábado (31) um cemitério clandestino em Embu, na Grande São Paulo. Quatro corpos, que podem ser de vítimas de um grupo de extermínio, foram retirados do local.
Policiais isolaram a área, localizada perto do limite com Itapecerica da Serra. O terreno fica às margens da Rua José Manoel Nicoli, uma estrada de terra, de difícil acesso, com algumas chácaras e poucos moradores.
Os quatro corpos foram encontrados nos últimos dois dias e estavam em covas rasas. A distância entre eles era de 40 metros. Peritos que estiveram no local disseram que um dos corpos estava enterrado há 15 dias e que a última vítima foi morta, no máximo, há três dias.
Os corpos foram descobertos por um cachorro que vive em uma chácara da região. Ele fugiu, correu para uma área e cavou o buraco. O dono do animal viu a ossada e chamou a policia.
Exames feitos no próprio local não indicaram fraturas ou sinais de tiros. Ao lado de um dos corpos, havia um saco plástico e uma corda que podem ter sido usados para sufocar a vítima. Moradores que não quiseram gravar entrevista dizem que a iluminação não funciona há mais de um mês e que carros são vistos com frequência no terreno.

LEIA MAIS

Projeto concede porte de arma a agentes de segurança socioeducativos

Projeto concede porte de arma a agentes de segurança socioeducativos
De acordo com o autor, os jovens infratores da atualidade têm sido cada vez mais utilizados e recrutados por organizações criminosas para atuar dentro e fora de estabelecimentos socioeducativos.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 7335/10, do deputado Márcio França (PSB-SP), que concede a agentes de segurança socioeducativos o direito de portar arma de fogo de propriedade particular ou fornecida pela respectiva corporação ou instituição, mesmo fora de serviço.
A proposta também estende o direito de portar arma de fogo aos guardas prisionais, aos integrantes de escoltas de presos e às guardas portuárias. O projeto altera o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03).
Alta periculosidade
De acordo com o autor, os jovens infratores da atualidade têm sido cada vez mais utilizados e recrutados por organizações criminosas para atuar dentro e fora de estabelecimentos socioeducativos.
"Alguns menores infratores apresentam grau de periculosidade até maior do que os adultos, justamente por sua imaturidade, e mais ainda pela questão da inimputabilidade. Esses fatores aumentam os riscos à que estão expostos os agentes de segurança socioeducativos e à sociedade como um todo", afirma França.
Agência Câmara

LEIA MAIS

Cobrapol pede reforço na campanha pela aprovação da PEC 446/09

A Cobrapol convida todos os seus sindicatos filiados, associações e demais entidades representativas dos policiais civis a fazerem gestões junto aos deputados federais de seus estados para que estes compareçam ao esforço concentrado da Câmara dos Deputados, convocado para os dias e de agosto. Em um desses dias deve ser votada em segundo turno a Proposta de Emenda à Constituição PEC 446/09, que cria o Piso Salarial Nacional para os policiais civis, militares e bombeiros.
  
O quórum mínimo de parlamentares presentes à sessão plenária é de 309 deputados. A matéria foi aprovada em primeiro turno no último dia 07 de agosto e recebeu 349 votos favoráveis. A Cobrapol publicou uma lista por estado com o nome de todos os deputados que votaram a favor da PEC e irá repetir a iniciativa quando da votação em segundo turno.
   
Após aprovada em dois turnos na Câmara, a matéria segue para votação no Senado Federal. Caso não receba nenhuma modificação, o texto segue para promulgação. Pela PEC, o governo terá 180 dias para editar uma lei regulamentando o Piso Salarial Nacional e criando um fundo para ajudar os estados a cumprir o novo piso.
   
O presidente da Cobrapol, Jânio Bosco Gandra, convida os policiais civis que puderem comparecer ao Congresso no dia da votação para manterem a pressão sobre os parlamentares. “Foi a unidade da categoria que levou à conquista da primeira votação. Agora é preciso intensificar a mobilização para garantir a tramitação da PEC 446/09”, declarou.
   
Por Giselle do Valle
Fonte: Imprensa Cobrapol 

LEIA MAIS

No Ceará: População está com medo da polícia, diz jornal

O fortalezense tem vivido momentos de medo e dúvida em relação ao policiamento da Capital. Isto vem acontecendo há algum tempo, mas foi reforçado pelo assassinato do jovem Bruce Cristian de Sousa, no último domingo (25). A ação despreparada de um soldado integrante do programa Ronda do Quarteirão, Yuri Silveira, tem refletido no cotidiano das pessoas, que questionam se sua segurança é realmente eficaz. A assistente de Recursos Humanos, Gisely Freire dos Santos, 19, avaliou que erros podem acontecer, porém que os efeitos são irremediáveis.
“Todo profissional pode errar e acho que o policial deve ser punido e as pessoas não podem esquecer da morte do rapaz. Mas não podemos esquecer que isso é resultado da falta de investimento e atenção. Os soldados precisam de mais carga horária de treinamento”, avaliou. A jovem destacou o medo que está sentindo. “Agora, se eu ver alguma abordagem policial vou ficar com medo de passar por perto. Sei lá, se o policial se assusta com alguma ação minha e reage”, indagou.
O representante de vendas José Valder dos Santos Barbosa afirmou que Yuri não estava apto para as funções que o Ronda deveria desempenhar. “O programa [Ronda do Quarteirão] não surtiu os efeitos inspirados em sua criação. Isso acontece quando a segurança no Estado está falida e policiais em vez de dar segurança estão tirando nossa liberdade e, em casos mais drásticos, até a vida”, constatou.
O medo
Para o professor titular da Universidade Federal do Ceará (UFC), dr. César Barreira, coordenador do Laboratório de Estudos da Violência da UFC, o caso Bruce foi emblemático para discutir a insegurança e o medo da população. “O medo é um problema sociológico porque cria barreiras sociais. Nesse contexto, a violência cria o medo e vice versa. O papel do policial é exatamente romper essas barreiras e, no caso específico [assassinato de Bruce], o soldado reforçou”, analisou.
César Dimas destacou que com a implantação do Ronda do Quarteirão houve uma sensação de seguranças, que foi frustrada. “O policial faz parte desse símbolo de segurança e os estudos mostram que a população está ávida por mais delegacias e policias nas ruas. Não é de hoje que as pessoas sentem insegurança”, afirmou. Segundo ele, o caso Bruce foi paradigmático para constatar o medo e a insegurança. “O Estado é responsável pela segurança da população, se ele não inspira confiança causa o caos e ocasiona a incidência da justiça feita pelas próprias mãos”.
Segundo o professor, além do fator segurança existe a questão da impunidade e é como se os dois setores estejam atingidos. “O pai desse garoto [Bruce] tem medo que não haja uma real punição”, disse. “Os órgãos de gestores terão que se voltar para a qualificação dos policiais, uma tragédia dessas tem que resultar nisso. O ato do policial foi clara falta de treinamento”, concluiu.
Jornal O Estado

LEIA MAIS

Votação de piso salarial de policiais pode entrar na pauta da Câmara, diz líder do governo

Votação de piso salarial de policiais pode entrar na pauta da Câmara, diz líder do governo
O texto aprovado em primeiro turno determina que uma lei federal vai fixar o piso salarial.

Além das três medidas provisórias que trancam a pauta do Plenário, a base aliada ao Executivo vai tentar votar o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 2600/10, que aumenta o valor pago ao Paraguai pela energia de Itaipu, e o segundo turno da proposta de piso salarial (PECs 300/08 e 446/09) para os policiais e bombeiros dos estados. A informação é do líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP).
Outras prioridades do governo, segundo o parlamentar, são as MPs 487/10, sobre a capitalização do BNDES e 488/10 e 489/10, que preparam o Brasil para receber as Olimpíadas de 2016. Essas matérias já estão na pauta.
Porém, o líder do PSDB, deputado João Almeida (BA), alerta que não haverá acordo sobre a revisão do Tratado de Itaipu. “Essa proposta ainda tem de ser discutida em uma comissão especial. É um absurdo levar isso ao Plenário e vamos obstruir a votação do pedido de urgência para inclusão da matéria na pauta”, disse Almeida. Segundo o projeto em análise na Câmara, o valor pago pelo Brasil ao Paraguai pela energia excedente de Itaipu saltaria de cerca de R$ 222 milhões para cerca de R$ 666 milhões por ano.
Saúde
A oposição continuará cobrando a votação da proposta que regulamenta a Emenda 29 da Constituição para destinar mais recursos à Saúde (PLP 306/08). João Almeida afirmou que existe acordo sobre o piso dos policiais: “Já analisamos essa proposta em primeiro turno e não há objeção quanto ao segundo turno, mas queremos pautar também a regulamentação da Emenda 29”, disse.
Quanto aos policiais, o texto aprovado em primeiro turno determina que uma lei federal vai fixar o piso salarial. A lei também criará um fundo por prazo determinado para ajudar os estados a cumprirem o novo piso.
Vaccarezza e João Almeida informaram que ainda não foi convocada a reunião de líderes para definir a pauta das sessões extraordinárias. Outras matérias podem ser incluídas na Ordem do Dia.
MPs do Senado
O ritmo de votações do Senado também vai influenciar a pauta da Câmara. Caso os senadores mudem alguma das medidas provisórias enviadas pela Câmara ao Senado antes do recesso (MPs 483/10, 484/10, 485/10 e 486/10), as emendas a essas MPs voltarão à pauta da Câmara com urgência.
Agência Câmara

LEIA MAIS

Segurança Pública: Presidente da Câmara de Campina defende convocação de concursados

Segurança Pública: Presidente da Câmara de Campina defende convocação de concursados
Só na segurança, mais de 3.000 aprovados em concurso esperam convocação.

O presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereador Nelson Gomes Filho (PRP), disse na manhã deste sábado (31) que a convocação de aprovados em concursos deve ser entendida como uma das medidas importantes no combate à violência no estado.

De acordo com Nelson, além da falta de efetivo nas polícias Civil e Militar, muitos profissionais dessas instituições já deixaram o emprego para assumir postos em outros empregos.

- Ou seja, ao invés de aumentar, está é diminuindo o número de policiais no Estado, o que justifica esse aumento excessivo da criminalidade nestes primeiros sete meses do ano – avaliou o presidente, em entrevista à rádio Campina FM.

Existem mais de 1.000 aprovados na Polícia Civil e outros 1.000 concursados na Polícia Militar, todos à espera do curso de formação. No sistema penitenciário, mais 1.400 concursados esperam ser chamados. 

ParaibaemQAP

LEIA MAIS

Ministério Público instaura inquérito para apurar delegacia fechada em município da Paraíba

Ministério Público instaura inquérito para apurar delegacia fechada em município da Paraíba
Segundo MP, a população reclama por não poder registrar ocorrências na cidade.

A Promotoria de Justiça do Patrimônio Público da Comarca de Cuité, que fica a 235 quilômetros de João Pessoa, instaurou inquérito civil para apurar denúncias contra atos da Delegacia de Polícia e as condutas do Delegado de Polícia do Município.
De acordo com informações da promotora de Justiça, Andréa Bezerra Pequeno, as populações das cidades de Cuité e Nova Floresta (integra a Comarca), por várias vezes, reclamaram da ausência de Delegados de Polícia nas respectivas cidades e que, quase diuturnamente as Delegacias permanecem fechadas, impedindo que os cidadãos formalizem ocorrências delituosas ocorridas nos dois Municípios.

“Inúmeras ocorrências de crimes de ação pública incondicionada não estão sendo apuradas por meio de inquéritos policiais, inclusive, aqueles requisitados pelo Judiciário e pelo Ministério Público, aumentando significativamente a sensação de impunidade nesta comarca com o constante aumento da criminalidade”, destacou a promotora Andréa Bezerra.

Ela enfatizou ainda que os crimes de menor gravidade não estão sendo remetidos ao Juizado Especial Criminal pela não confecção dos respectivos Termos Circunstanciados, em decorrência da ausência de Delegados de Polícia nas cidades integrantes da Comarca de Cuité.
MPPB

LEIA MAIS

Pernambuco: Policial é 5º colocado em mundial de Jiu Jitsu

Pernambuco: Policial é 5º colocado em mundial de Jiu Jitsu



O policial militar Misael Nascimento tem dois bons motivos para comemorar: ele acaba de ser beneficiado pela Lei da Anistia (nº 12.191/10) e conquistou a quinta colocação no Campeonato Mundial de Jiu - Jitsu, realizado entre os dias 22 e 25 de julho, no Rio de Janeiro.

Misael recebe o apoio da Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (ACS – PE). Ele pratica a modalidade há pouco mais de cinco anos e é um colecionador de medalhas, tendo começado  a praticar Jiu-Jitsu apenas para aliviar o estresse do trabalho e para garantir a forma física. 

ASC/PE

LEIA MAIS

Policial é encontrado morto dentro de veículo em Florianópolis

Policial é encontrado morto dentro de veículo em Florianópolis

Irmãos são suspeitos do crime, segundo a polícia.
Um deles, com 14 anos, foi flagrado com marcas de sangue.

Do G1, em São Paulo

Um policial rodoviário estadual de 40 anos foi encontrado morto dentro de um veículo no bairro dos Ingleses, em Florianópolis (SC), na madrugada deste sábado (31). Segundo a polícia, o homem levou um tiro na cabeça. Dois irmãos, suspeitos de cometerem o crime, foram presos.
O major Augusto Cesar Torquato Junior da Polícia Militar de Florianópolis disse ao G1 que após fazer buscas pelo local e ouvir testemunhas, a polícia prendeu dois irmãos suspeitos de cometerem o crime. Um tem 21 anos e o outro 14.
Ainda, de acordo com Torquato, o garoto de 14 anos foi flagrado com manchas de sangue na mão e no rosto. Ambos foram encaminhados para o Instituto Geral de Perícias (IGP).

LEIA MAIS

Revelações do caso Eliza parecem coisa de novela, diz 'New York Times'

Revelações do caso Eliza parecem coisa de novela, diz 'New York Times'

Jornal americano diz que são divulgados detalhes macabros do caso.
Prisão de Bruno também já foi destaque no 'USA Today' e na CNN.

Do G1, em São Paulo
Página da rede americana de TV CNN reúne reportagens sobre o caso Bruno 
Página do jornal 'New York Times' com reportagem sobre a conclusão do inquérito do desaparecimento de Eliza Samúdio 
Página do jornal 'New York Times' com reportagem
sobre a conclusão do inquérito do desaparecimento
de Eliza Samúdio (Foto: Reprodução/New York Times)
O caso do desaparecimento de Eliza Samudio e a detenção do goleiro Bruno ganharam destaque na mídia internacional neste fim de semana. Uma reportagem publicada no site do jornal americano "The New York Times" noticiou o indiciamento de Bruno e apresentou a versão da polícia para o caso. Segundo o jornal, "os brasileiros vêm sendo expostos a uma grande quantidade de revelações que parecem novela e a detalhes macabros".
O jornal diz que o caso dominou a cobertura jornalística do país "obcecado por futebol" por semanas, e que culminou com a conclusão das investigações da polícia. A reportagem diz que os advogados de Bruno mantêm a inocência do goleiro, e conta que o corpo de Eliza Samudio não foi encontrado.
Além do jornal nova-iorquino, a rede de TV CNN também já deu destaque ao caso. Em várias reportagens publicadas no site e na TV ao longo do mês de julho, a CNN apresentou a tese da polícia de que Bruno "assistiu ao assassinato da ex-namorada".
Página da rede americana de TV CNN reúne
reportagens sobre o caso Bruno
(Foto: Reprodução/CNN)
O caso já foi noticiado também no jornal "USA Today", ainda no início de julho, quando Bruno foi detido. "Goleiro do Flamengo passa a noite na cadeia", dizia o título da reportagem, que tinha informações da agência de notícias Associated Press.
Inquérito
A polícia entregou o inquérito sobre o desaparecimento e suposta morte de Eliza à Justiça, nesta sexta-feira (30). O relatório tem oito volumes, com cerca de 1.600 páginas e três anexos.
Segundo a polícia, entre as principais provas de que Eliza foi morta estão o sangue encontrado em um dos carros do goleiro Bruno e o fato do filho dela ter sido encontrado na casa de uma mulher desconhecida, em Ribeirão das Neves.
O goleiro Bruno de Souza, Luiz Henrique Ferreira Romão (Macarrão), Flávio Caetano de Araújo; Wemerson Marques de Souza, Dayanne Souza (mulher de Bruno), Elenilson Vitor da Silva, Sérgio Rosa Sales (primo do atleta) e Fernanda Gomes de Castro (amante do goleiro) foram indiciados por homicídio triplamente qualificado (uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, motivo torpe e uso de meio cruel), sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores.
O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos foi indiciado por homicídio triplamente qualificado, formação de quadrilha e ocultação de cadáver.
De todos os indiciados, Fernanda é a única que está em liberdade. A polícia informou, nesta sexta, que pediu a prisão preventiva dela. A decisão da Justiça ainda não foi divulgada.
A prisão temporária dos outros suspeitos foi decretada no início de julho. Todos estão presos na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Também nesta sexta, a polícia pediu a prisão preventiva dos oito suspeitos, com o objetivo de prorrogar a permanência deles na cadeia.
O menor permanece em um centro de internação provisória, de Belo Horizonte.
Todos negam participação no crime.

LEIA MAIS

Cientistas dos EUA recebem autorização para testar células-tronco em seres humanos

O primeiro teste efetivo do mundo com células-tronco embrionárias em seres humanas, prevista para ser iniciada no fim de 2010, foi autorizada nesta última sexta-feira pela Agência de Drogas e Remédios dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês). Os embriões serão utilizados para tratar de 8 a 10 pacientes com problemas de paralisia (lesão na medula óssea), a fim de verificar se eles são capazes de recuperar os movimentos dos braços e das pernas. O teste vai levar dois anos para ser concluído.

A primeira etapa é verificar se o tratamento com células-tronco é seguro. Caso o resultado seja positivo, mais testes serão realizados com o objetivo de confirmar a eficácia. A experiência em seres humanos tinha sido autorizada pelo FDA em janeiro de 2009. Até então, os embriões só tinham sido testadas em animais.

Com o desenvolvimento da terapia com o material genético, está aberto o caminho para melhorar o tratamento de uma variedade de doenças, desde a paralisia até o mal de Alzheimer. As células-tronco embrionárias são capazes de gerar qualquer outra célula do organismo. A grande expectativa dos pesquisadores é produzir tecidos para substituir os mesmos que estejam com lesões ou doentes. A desvantagem é risco do embrião não ter o comportamento esperado, o que pode gerar até tumores.

Os testes com células-tronco no Brasil

Ouvidos pelo jornal "O Globo", cientistas brasileiros destacaram que é importante deixar claro que o processo ainda é experimental, mas consideram importante a autorização do governo americano, o que faz com que os testes possam ser realizados a médio prazo no país.

"Se for possível identificar alguma melhora no controle da postura ou tronco, alguma sensação, já vai ser um grande avanço", explicou Stevens Rehen, coordenador do Laboratório Nacional de Células-Tronco Embrionárias (Lance) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). "Se tivermos um teste bem-sucedido, o laboratório terá subsídio para começar a trabalhar assim".

LEIA MAIS

O Planeta dos Macacos

O Planeta dos Macacos

fonte: BLOG GRUPO PCERJ



A recente persecução (“perseguição”) criminal em desfavor dos 02 PMs que, EM TESE, “acharcaram” o “pobrezinho homicida” que assassinou o filho da atriz Cissa Guimarães me fez lembrar a última cena do filme: “Planeta dos Macacos” (1972) onde o ator Charlton Heston descobre, atônito, que os seus coatores símios eram, a bem da verdade, descendentes de macacos da própria Terra e, portanto, seus parentes distantes, definidos assim pelas Leis Darwianas. Ou seja, surpresa geral, ele não se encontrava em um planeta longínquo e atemorizador, e sim, em sua própria terra natal, local onde, por culpa de seus próprios governantes, o poder tinha migrado para as mãos dos outrora mamíferos de segunda classe.

Isto posto, vem-me a lembrança de que colocar a culpa em um “Judas” distante, alienígena e irreal é coisa que todo brasileiro mistifica e apóia. Fazer com que a “sua” culpa seja transferida para outrem é, deveras, o melhor caminho. A mais pacífica e confortável solução.

Ora, “in casu”, contrariando tudo o que já foi posto, tenho que ponderar lucidamente sobre os fatos e não sobre as razões emocionais e “factóides” que levam a “mídia” a desviar o foco da questão da verdade para a “sua” verdade.

Assim, passo a refletir da seguinte forma:

01 – O que leva um cidadão a desviar por uma entrada ilegal e proibida, localizada dentro de um túnel movimentado da Zona Sul da cidade, realizando a temerária manobra conhecida por muitos como a famosa “bandalha”. Freando o seu veículo numas das vias mais movimentadas da cidade e adentrando por uma via interditada, sem qualquer noção de culpabilidade?

Choque de Ordem nele !!!

02 – O que a vítima, maior de idade e, portanto já plenamente imputável em seus atos, estava fazendo naquela mesma via interditada, “andando de skate”, se a própria denominação já se auto-define a sua condição: INTERDITADA.

Reprovável, porém desculpável, tendo em vista tratar-se de jovem ainda adolescente!

03 – Não há de ponderar que, no fato ocorrido, houve uma contribuição causualística por parte do autor e uma (ainda que menos relevante) concausa, desferida pela vítima, mas, não necessariamente desprezível à análise do caso em tela?

04 – O crime consumado é o de HOMICÍDIO. Não restando mais dúvidas sobre sua autoria.

Realizadas tais ponderações agora é que chega ao âmago da questão.

Após o ocorrido, eis que chega uma viatura da Polícia Militar e, inexplicavelmente (ou até muito explicável) “libera” o condutor e seu veículo, não “procedendo” as medidas de praxe cabíveis.

Até aí, tudo bem! Mas não devia ser, se fosse este país, um país sério…

Senão fosse a vítima quem era, eis que tudo estaria resolvido!

A vítima, coitada, seria “chorada” pelos familiares, os policiais militares teriam um “dindin” a mais para colocar à mesa de seus familiares, o “bacana” iria para casa, incólume (o que são R$ 10.000,00 para me “livrar” do “inconveniente” de ter que ir à delegacia, prestar declarações, etc?); o Inquérito Policial ficaria lá, naquele lugar que todos conhecem ou já ouviram dizer: no armário empoeirado de alguma delegacia, aguardando a sua tão sonhada prescrição.

E, pronto! Todo mundo feliz (menos a vítima e a sua família, é claro).

E você pai, mãe, irmão não faria a mesma coisa em “Terra Brasilis”?

“Pô”, tu dás “cinquentinha” para passar na Blitz com o IPVA do carro atrasado. Não vais dar o que te pedirem e tu tenhas, para te livrares de um “mal maior”???

No dia seguinte, porém, veicula-se na mídia que a vítima é filha de cidadão famoso e o caso tem uma reviravolta. Chega-se, celeremente, ao culpado pelo atropelamento. Mas só isso não basta. É preciso achar o verdadeiro “culpado”. Aqui é que a história ganha contornos do surrealismo. A “Teoria do Judas” começa a se materializar. Desvendam-se os verdadeiros “algozes” do crime: 02 Policiais Militares.

Como não?

Pela tese proposta, o que choca não é o fato do atropelador ter MATADO e FUGIDO. Mas o “Mal” ter agido. Personificado na pele de dois servidores públicos, na qualidade de policiais militares que, prevaricando, em nome de uma “perpela”, “livram-se solto” o real homicida.

Não cabe a este pensador cogitar se houve (ou não) a prática dos crimes tipificados, segundo o nosso Código Penal, pelos arts. 317 (Corrupção Passiva) e 333 (Corrupção Ativa). A Justiça assim o fará. O fato é que, contrariando todo o “bom senso”, a busca pela condenação e punição do “Mal” se direciona, tão somente, para os que solicitaram, exigiram, deram a entender, (ou seja lá o que for que aqueles policias fizeram) um “troquinho” pela, vislumbrada, não indiciação pelo fato ilícito cometido.

Mas, … que “furada”???

O “cara” também era um ilustre cidadão. Não irá “ficar o dito pelo não dito”. As ações do corruptor e do corrompido serão levadas a julgamento.

Aí é que se inicia a separação de classes da sociedade brasileira! Uns vão direto para a cadeia. Outros, para Búzios!

A mídia se “fecha em copas”!

Ora, tanto autor quanto vítima são “cidadãos zona sul”!

Temos que nos proteger!

A culpa tem que ser dos policiais militares!

Quem mandou ser pobre, moral mal e ser PM!

Fogo no rabo deles!

“Nós” (os bacanas) só lhes aturamos porque é preciso. Um mal necessário. Fazer o quê, “né”?

Então, passam a “manipular” a opinião pública, desmerecendo a atitude dos policiais militares e “dissimulando” às ações do assassino.

Depois ficam reclamando que a Polícia Militar é toda corrupta.

Ora, ela só faz o que dela se espera. É a “Teoria da Profecia Auto Realizável”.

Os “caras” lá se sentem abandonados, menosprezados, perseguidos.

Então eu lhes pergunto: Com ou sem razão?

s açrtando”erecendo a atitude dos policiais militares e ” “sado. s epla p mais irrelevante, mas, n

Mas, voltando ao assunto, enquanto o autor e a sua família ( o pai, partícipe) vão para a sua Casa de Praia, a fim de se desanuviarem dos problemas que os afligem, os dois integrantes do “Lado Mal da Força” vão pra prisão. Prisão administrativa, mas prisão, ora bolas!

Não bastando esse disparate, o “nosso” governador vem a público nos dizer que esses policiais são “bandidos ao quadrado” e o seu comandante “pede” (exige) que os mesmos sejam presos preventivamente. Pura resposta aos eleitores, em ano eleitoral.

O fato de serem policiais, não os transforma em baluartes da moral e da ética.

Quem dá exemplo é professor de português!

Lúcido, somente o egrégio Juiz de Direito que lhes nega a prisão!

Prender por prender, tão somente por se tratarem de policiais militares, é o cúmulo da hipocrisia.

Não há denominação legal de “bandidos ao quadrado”, que quer nosso governante eleito fazer crer que exista em nosso ordenamento jurídico. Se forem criminosos, após as suas condenações, e somente após aquelas, serão, exclusivamente, isso: BANDIDOS. Sem quaisquer superlativos em suas qualificações. Como também o é o atropelador homicida. Cometido aquele crime, julgado e condenado por ele, poder-se-á, então, denominá-lo criminoso. “Bacana” também pode ser criminoso. Assim como médicos, engenheiros, políticos, etc.

Atente-se ao crime de Calúnia, art. 138 do CP!

Entretanto, o que me causa comoção é o fato dos pesos e medidas diferenciados.

Meu Deus!

Matar tem pena que varia de 02 a 04 anos. Praticar corrupção, pena de 02 a 12 anos.

Há qualquer coisa errada nesse país!

O fato é que, pelo “andar da carruagem”, o autor do crime de Homicídio Culposo na Direção Automotiva “pegará” 02 anos de condenação por essa prática, tendo em vista não haver causas de aumento, diminuição, atenuantes e/ou agravantes. As quais, somadas ao crime de Corrupção Ativa, por haver, segundo colocação subjetiva deste crítico, 03 agravantes, 01 atenuante e somente uma causa de aumento, definindo-se, por essa prática criminal, o tempo de 04 anos e 06 meses para a sua sentença, perfazendo um total de 06 anos e 06 meses de condenação. E mais, se configurado a “Coação Moral” (resistível), o que este pensador prevê ser auferida no caso em tela, a pena do crime de Corrupção Ativa poderá ser reduzida ainda em 1/6, culminado com a sua fixação em 03 anos e 09 meses. Perfazendo um total de 05 anos e 09 meses, pela prática de 02 (DOIS) CRIMES.

Isso senão prosperar a tese da “Coação Moral Irresistível”.

Aí a “vaca vai pro brejo”!

Vão apelar dizendo (PASMEM) que foram coagidos a “oferecer” a “propina”, temendo por suas vidas!

Pode acontecer! Não se iludam! (da série: morro, mas não vejo tudo nesta vida).

Não há nem que se falar em crime de Omissão de Socorro, posto que, “bem orientado”, o cidadão e assassino, condutor do veículo que deu fim a vida da vítima, teve a “benevolência” (esperteza) de ligar, logo após o fato, solicitando socorro à vítima.

Enquanto que os também culpados PMs terão suas penas definidas, pelo Sistema Trifásico de Aplicação da Pena, somado ao conjunto probatório, na “casa” dos 11 anos e 06 meses, pela prática criminosa de apenas 01 (UM) CRIME.

Sendo que um dos dois crimes no primeiro exemplo é “Contra a Vida”, o maior bem tutelado em nosso ordenamento jurídico. E este só “vale” 02 ANOS.

Você acha justo?

Sim? Não?

É a Lei e pronto!

Mas, reportando-se ao enunciado do primeiro parágrafo, ocorre-me a ideia de que TODOS, nesse país, sem exceções, têm a malévola percepção de que se eu conseguir imputar a outrem a má publicidade em um caso onde eu esteja envolvido, tanto melhor. A culpa é do “Macaco”. Nunca minha. Sou somente um cidadão íntegro, envolvido, momentânea e até (quase) injustamente neste ilícito. Mas, “peraí”! Tem PM na “jogada”! Opa! A culpa é do “Macaco”. Porque será que ele vem, sabe Deus lá de onde, para fazer toda essa lambança. Acusem-no! Condenem-no. Banem-no! Matem-no, se for possível! Na Fogueira, melhor seria! A culpa é do “Macaco” (PM) !!!

Ledo engano, os “Macacos” somos nós mesmos !!!

MATRIX

LEIA MAIS

Será? Veja as propostas de Dilma para Segurança Pública:

Será? Veja as propostas de Dilma para Segurança Pública:

O comando da campanha da candidata petista registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma proposta com 79 itens, intitulada “A grande transformação”. O documento estabelece, entre outras prioridades, uma reforma tributária que simplifique os tributos e desonere a folha de salários; o fim da Desvinculação das Receitas da União (DRU) sobre os recursos destinados à saúde; a construção de novas hidrelétricas; a ampliação da rede ferroviária, de portos e aeroportos, e a conclusão das obras do Rio São Francisco. Prevê, ainda, a criação do Fundo Constitucional de Segurança Pública, para subsidiar o piso nacional das polícias civis e militares; a transição do Bolsa Família para a Renda Básica de Cidadania (RBC); a abertura dos arquivos e a implementação da Comissão da Verdade, para apurar a responsabilidade dos crimes políticos cometidos durante a ditadura militar (1964-1985).

Veja sobre  Segurança Pública:


"Política de Segurança Pública

70. O crescimento internacional do crime organizado -especialmente o tráfico de drogas e de armas -coloca desafios importantes para o atual e para o próximo Governo. Independentemente de medidas internas, o Brasil optou por fortalecer nossa cooperação internacional no enfrentamento desses e de outros delitos.

71.Para dar conseqüência a essas orientações, o Governo Dilma:
a) fortalecerá a cooperação internacional no combate às drogas, sobretudo no marco do Conselho para esse fim criado na UNASUL;

b) aprimorará o controle de fronteiras e a cooperação bilateral para frear a ação do crime organizado transnacional;

c) melhorará a cooperação da PF com as policias estaduais no combate ao narcotráfico e ao tráfico de armas;

d) fortalecerá o PRONASCI e as UPP's;

e) prosseguirá em seu esforço de fortalecimento da Polícia Federal.

f) garantirá o compromisso das Forças Armadas com a democracia e com os direitos humanos, sua efetiva subordinação ao Poder avil através do Ministério da Defesa, bem
como a adequada combinação entre a disciplina inerente ao exercício das atividades militares e as relações democráticas que devem marcar a sociedade moderna;

g) criar o Fundo Constitucional de Segurança Pública para, progressivamente, instituir e subsidiar o piso salarial nacional das poliCias civis e militares até 2016, quando os Estados da Federação passarão a ser responsáveis integralmente pelo cumprimento do piso.

h) Estender de forma completa, o PRONASCI para os 27 Estados brasileiros."


Veja a íntegra da proposta entregue por Dilma Rousseff ao TSE aqui
Veja reportagem completa do Congresso em Foco aqui

LEIA MAIS

Exército Brasileiro encerra inscrições para 520 vagas neste domingo

Exército Brasileiro encerra inscrições para 520 vagas neste domingo

O Exército Brasileiro, por meio do Departamento de Educação e Cultura (DECEx), encerra neste domingo (1/8) o período de inscrições do concurso que oferece 520 oportunidades para ingresso na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx). Para participar, é necessário ter no mínimo a 2ª série do ensino médio.

O cadastro pode ser feito pelo site www.espcex.ensino.eb.br. A taxa de participação custa R$ 70 e pode ser paga até o dia 2 de agosto. Candidatos que desejam solicitar a isenção devem enviar a documentação comprobatória para a Seção de Concurso da EsPCEx, que fica na avenida Papa Pio XII, 350, Jd. Chapadão, Campinas, CEP: 130.70-903.

Para concorrer, é preciso ser do sexo masculino, não ser casado e possuir entre 16 e 21 anos de idade até o dia 31 de dezembro de 2011. A altura mínima exigida é de 1,60 m, exceto para quem tem até 16 anos (para quem a altura mínima é de 1,57 m). O edital não informa a remuneração.

Os candidatos passarão pelas etapas de exame intelectual, verificação de requisitos biográficos, inspeção de saúde e do exame de aptidão física. O exame intelectual, marcado para os dias 18 e 19 de setembro, é composto de provas escritas de Física, Química, Geografia, História, Matemática, Português e Redação.

LEIA MAIS

Polícia Civil do Rio Grande do Sul lança edital com 500 vagas de nível superior

Polícia Civil do Rio Grande do Sul lança edital com 500 vagas de nível superior

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul (PCRS) lançou edital de concurso público para preencher 500 vagas de nível superior nos cargos de escrivão e inspetor de polícia. O certame será organizado pela Divisão de Recrutamento e Seleção da Academia de PC, com auxílio da comissão de concursos. As inscrições devem ser feitas no período de 2 a 31 de agosto, por meio da página da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), responsável pela elaboração, aplicação e correção das provas escritas. A taxa de inscrição custa R$ 115,04. A remuneração inicial é de R$ 2.055,16 para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, sob regime de dedicação exclusiva. O candidato poderá se inscrever em dois cargos distintos, haja vista que as provas serão realizadas em datas diferentes. Cargos e Curso de formação A seleção oferece 250 vagas para escrivães e 250 para inspetores. O curso de formação é eliminatório e será requisito para investidura nos cargos. O treinamento será organizado pela Academia da Polícia Civil, com carga horária mínima de 800 horas aula. Provas A seleção será constituída por prova de capacitação intelectual, prova de capacitação física, exames de saúde, avaliação de aptidão psicológica e sindicância da vida pregressa. Além disso, o candidato deve ser aprovado no curso de formação profissional. A prova de capacitação intelectual não tem data definida e será aplicada na capital Porto Alegre (RS). Haverá questões de Língua Portuguesa, conhecimentos gerais, Direitos Penal, Processual Penal, Constitucional, Administrativo e Humanos.

LEIA MAIS

PM de São Paulo lança edital com 90 vagas para oficial de nível médio

PM de São Paulo lança edital com 90 vagas para oficial de nível médio

A Polícia Militar de São Paulo (PMSP) lançou edital de concurso público com oferta de 90 oportunidades para policiais militares dos sexos masculino e feminino, que atuarão em todo o estado. A corporação também pretende formar cadastro reserva. Os candidatos devem ter idade limite de 26 anos, exceto se integrante da PMSP, e ter altura mínima de 1,65m (homens) e 1,60 (mulheres).

Os interessados podem se inscrever a partir das 10h do dia 2 agosto até às 16h do dia 27 de agosto, por meio da página da Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Fundação Vunesp), responsável pela organização do concurso. A taxa de inscrição custa R$ 120. A corporação não informou o valor da remuneração inicial no edital de abertura.

Cargos
Do total de oportunidades, 60 são para o sexo masculino e 30 para o sexo feminino. O Curso de Formação de Oficiais (CFO) será realizado na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB), em São Paulo, sob regime de internato. Após o período de aprendizagem, o aluno aprovado será declarado aspirante a oficial PM e iniciará o estágio administrativo-operacional, até ser promovido ao posto inicial de oficial.

Provas
O concurso será composto por sete etapas: prova escrita, prova de condicionamento físico, exames de saúde, teste psicológico, investigação social e análise de títulos. A primeira etapa está marcada para o dia 10 de outubro, nas cidades paulistas de Bauru, Campinas, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.

LEIA MAIS

Batalhão do Exército em Uberlândia comemora 48 anos

Batalhão do Exército em Uberlândia comemora 48 anos


Aniversário contou com presenças ilustres

Nessa quinta-feira (29) a noite foi de festa no 36º Batalhão do Exército em Uberlândia para comemorar os 48 anos da corporação.

À frente do batalhão a banda de música e o pelotão formado por mais de 800 militares. Plateia também de familiares e, na entrada do prédio, espaço reservado para mais de 40 autoridades civis e militares de Uberlândia e região. Um evento para lembrar a história do Exército na cidade.

O aniversário contou com presenças ilustres como a do comandante regional do Exército. Foram homenageados civis que contribuíram para o desenvolvimento da unidade em Uberlândia com os diplomas amigos do batalhão e colaborador emérito do Exército. O evento foi encerrado com o desfile da tropa.

LEIA MAIS

Bandidos se fazem passar por agentes de saúde


Bandidos se fazem passar por agentes de saúde

Uma casa foi assaltada essa semana em Uberaba através deste golpe

Esta semana uma casa foi assaltada no bairro São Benedito, em Uberaba, depois que o bandido se identificou como agente do Centro de Controle de Zoonoses para conseguir entrar na residência. Esse tipo de golpe ainda é muito utilizado e é preciso ficar atento para evitar problemas.

Duzentos e quarenta agentes de combate às endemias estão nas ruas de Uberaba diariamente. O trabalho é para prevenir a proliferação de roedores, insetos e focos do mosquito da dengue, principalmente nas moradias. Aí eles têm de contar com a colaboração dos moradores.

Por outro lado, os donos dos imóveis também precisam se prevenir para não terem surpresas desagradáveis. O aposentado Edmar Almeida tem uma estratégia para identificar os trabalhadores: pergunta pelo interfone e olha no olho mágico.

Como na casa de Neide Alves não tem interfone, olho mágico nem câmeras, ela confia na informação passada pelo agente que está do outro lado do portão.

A agente de endemias Andréia Dias conta que durante a abordagem aos moradores encontra pessoas que se recusam a recebê-los por medo. Mas também há a situação inversa: gente sem nenhuma preocupação.

O cuidado redobrado é necessário porque há bandido se fazendo passar por agente de saúde. Na última segunda-feira (26), um homem com uma camisa amarela escrita Cidade de Uberaba tocou a campainha de uma casa numa rua no bairro São Benedito e se identificou como funcionário do setor de zoonoses. A empregada, que estava sozinha em casa, abriu o portão e foi rendida. Em seguida, mais três homens chegaram. A empregada foi trancada em um quarto e a casa assaltada.

Os agentes do Centro de Controle de Zoonoses sempre trabalham uniformizados e com crachá. E a partir da semana que vem os moradores devem receber uma outra visita. São os responsáveis pelo Censo 2010. Em Uberaba serão 200 recenseadores. Eles usarão um colete azul marinho com o crachá de identificação, um boné e o computador portátil.

LEIA MAIS

PM ocupa o Salgueiro e abre caminho para nova UPP

Comunidade da Tijuca será a 11ª pacificada na Rio. Moradores e comerciantes festejam


POR THIAGO FERES

Rio - Mais de 200 policiais dos batalhões de Operações Especiais (Bope) e de Choque (BPChoque) iniciaram, ontem de manhã, a ocupação do Morro do Salgueiro, na Tijuca, para a instalação da 11ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Não houve tiroteio, prisões ou apreensões de armas e drogas. A ação foi comemorada por moradores da comunidade e comerciantes do bairro.
Foto: Severino Silva / Agência O Dia
No primieiro dia de ação, não houve troca de tiros, mas polícia está alerta devido à proximidades com prédios | Foto: Severino Silva / Agência O Dia
Quando a nova unidade for inaugurada, num prazo de 30 a 45 dias, o projeto chegará a 155 mil pessoas diretamente em toda a cidade, incluindo os 4 mil do Salgueiro. Ontem, foram instalados dois contêineres, nas ruas Francisco Graça e Junquilios, que vão funcionar como bases operacionais da PM.

Enquanto policiais pintavam pichações com alusões a traficantes e distribuíam panfletos solicitando que sejam feitas denúncias, moradores contaram que na parte alta do morro ainda havia traficantes armados circulando. O coronel Paulo Henrique de Moraes, comandante do Bope, acredita que haverá apreensões de armas e drogas nos próximos dias.

“O primeiro contato está sendo bastante positivo. O Morro do Salgueiro tem uma particularidade: fica muito próximo de várias residências, o que nos obriga a redobrar a atenção para evitar tragédias, em caso de confronto”, frisou o oficial.

Ao lado da avó Leda Tomás, 59 anos, o menino Douglas Fernandes, 11, festejou a pacificação da comunidade. “Ficava tremendo quando via a polícia subindo o morro, já prevendo o tiroteio. Agora, vou me acostumar com a PM e poderei jogar bola na rua até mais tarde e sem risco”, frisou. Hoje, às 10h, policiais vão hastear a bandeira do Brasil e do Bope no alto do morro.
Foto: Severino Silva / Agência O Dia
Foto: Severino Silva / Agência O Dia
O vice-presidente da Associação Comercial da Tijuca, Jaime Miranda, estima que as vendas nas lojas do bairro cresçam 15% nos próximos meses. A favela fica próxima ao ponto mais movimentado da Tijuca, a Praça Saens Pena. A região concentra cerca de mil lojas.

Com a pacificação da comunidade, a associação pretende tirar do papel um projeto antigo: a realização de uma festa de réveillon na Saens Pena. “Queremos revitalizar e instalar quiosques na praça. Vamos ter um encontro com representantes da prefeitura nos próximos 15 dias para pedir autorização”, revelou Jaime Miranda, acrescentando que um dos pontos de queima de fogos poderia ser a quadra que fica no alto do Salgueiro.

No passado, assaltos, tiros e ameaças

Há um ano, O DIA flagrou bandidos armados roubando o carro de um analista de sistemas na esquina das ruas Conde de Bonfim e dos Araújos, perto de um acesso ao Salgueiro. A ação ocorreu no mesmo dia em que um cabo do Bope foi morto com tiro na cabeça, no Largo da Segunda-Feira.

Comerciantes da região já tiveram que baixar as portas por ameaças de traficantes. Mas a pacificação de favela da região já mostra bons resultados. “Hoje a média de roubos de carros é de seis ou sete por mês. Já foi de 70”, disse o diretor de Polícia da Capital, Ronaldo Oliveira.

LEIA MAIS

Bruno planejou o crime para a véspera da Copa

Delegado afirma que goleiro premeditou sequestro e morte de Eliza, aproveitando paralisação do Campeonato Brasileiro para sair do Rio


POR MARIA MAZZEI

Rio - Após entregar o inquérito que apurou o desaparecimento e a morte de Eliza Samudio ontem à Justiça e ao Ministério Público, os responsáveis pela investigação revelaram detalhes que indicariam um crime premeditado. “Bruno aproveitou o momento de comoção do País durante a Copa do Mundo para matar”, resumiu o delegado Edson Moreira. Ontem, a polícia pediu a prisão da amante do goleiro, Fernanda Gomes Castro, única dos nove indiciados que não está na cadeia.
Foto: Alex de Jesus / O Tempo
Delegado frisou que, mesmo com fim do inquérito, buscas ao corpo de Eliza continuam | Foto: Alex de Jesus / O Tempo
Segundo Moreira, Bruno escolheu sequestrar e matar Eliza no período em que ocorreu a pausa do Campeonato Brasileiro, dias antes da Copa do Mundo, quando os jogadores receberiam folgas dos clubes. Assim, a ausência do goleiro do Rio não seria notada. O delegado frisou que, apesar da conclusão do inquérito, as buscas ao corpo da jovem continuam.

Moreira explicou por que todos os envolvidos foram indiciados por homicídio, mesmo não tendo participação direta na execução. “Desde o início, eles se juntaram com a finalidade de matar a Eliza. Sabiam que não poderiam soltá-la porque seriam denunciados. Por isso, entendemos que devem responder pelos mesmos crimes, independente da participação de cada um na trama”.

No inquérito de oito volumes, com 1.600 páginas e três anexos, os investigadores cruzaram os registros telefônicos dos envolvidos no crime e conseguiram obter a localização de todos, no período de 4 a 12 de junho. Pelo levantamento, os policiais rastrearam os passos de Eliza do momento em que ela foi sequestrada, na Barra da Tijuca, o período em que esteve no sítio, em Esmeraldas, e quando foi levada para a morte, em Vespasiano (MG).
Foto: Alex de Jesus / O Tempo
Para a polícia de Minas, Bruno foi o ‘autor intelectual’ do crime | Foto: Alex de Jesus / O Tempo
Os dados confirmam a relação dos trajetos com os depoimentos dos acusados e a localização de cada um no momento em que se reuniram para executar o plano. Apesar de J., 17 anos, primo de Bruno, ter mudado de versão em seu último depoimento, ele foi o único que descreveu à polícia toda a mecânica do crime. Por isso, o que revelou serviu como base para guiar os investigadores.

O menor descreveu o golpe de morte em Eliza com uma ‘gravata’. O depoimento foi analisado por um legista, que confirmou que o relato de J. coincide com vítima de estrangulamento. “Como ele não tem conhecimento técnico para falar sobre uma morte por esganadura, ele só pode ter presenciado a execução de Eliza”, disse Moreira. O adolescente acertou até a descrição da casa e das características físicas do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Neném, que possui falha num dente.

Acusados de série de crimes


A polícia mineira corrigiu ontem informações sobre os crimes pelos quais o grupo foi indiciado. Oito acusados vão responder por seis crimes — homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha, corrupção de menores e subtração de incapaz. São eles: Bruno, Macarrão, Fernanda, Dayanne Rodrigues Souza, Sérgio Rosa Sales, Flávio Caetano de Araújo e Wemerson Marques de Souza. Somadas, as penas chegam a 45 anos de prisão.

Já Neném é acusado de homicídio, formação de quadrilha e ocultação de cadáver — total de 36 anos de reclusão.

Artifícios para driblar a polícia


PLANO


Para atrair Eliza ao Rio, Bruno muda a conduta e faz uma proposta para a moça. Diz que vai assumir o filho, mesmo antes do resultado do DNA, mas quer que ela e a criança se mudem para Minas. Ela aceita.

RANGE ROVER


A Range Rover, usada para levar Eliza até Minas, ficou suja de sangue da jovem e de J.. O veículo precisa ser lavado, mas no caminho para o lava-jato é apreendido pela PM.

BEBÊ


Após a morte de Eliza, Bruninho passa a ser chamado de Ryan Yuri. O bebê é visto no sítio por um policial. No dia seguinte, quando a polícia inicia as buscas, filho de Eliza some e é encontrado em favela próxima.

ACORDO


A polícia acha, no computador de Macarrão, o contrato de suposto acordo entre Bruno e Eliza. A data é do dia 8, quando jovem estava no sítio. O objetivo, segundo a polícia, era dizer que a moça sumiu após assinar documento em que atleta dizia que pagaria pensão e incluiria Bruninho no plano de saúde.

100%


Uma vez por ano, o time patrocinado por Bruno vem ao Rio. Antes, disputa um campeonato amador. Era o álibi para justificar presença de Bruno em Minas.
O DIA noticia o caso com exclusividade
Eliza está desaparecida desde o dia 4 de junho, quando teria saído do Rio de Janeiro para Minas Gerais a convite de Bruno. No ano passado, a estudante paranaense já havia procurado a polícia para dizer que estava grávida do goleiro e que ele a teria agredido para que ela tomasse remédios abortivos para interromper a gravidez. Após o nascimento da criança, Eliza acionou a Justiça para provar a suposta paternidade de Bruno.
No dia 24 de junho, a polícia recebeu denúncias anônimas dizendo que Eliza teria sido espancada por Bruno e dois amigos dele até a morte no sítio de propriedade do jogador, localizado em Esmeraldas, na Grande Belo Horizonte. Durante a investigação, testemunhas confirmaram à polícia que viram Eliza, o filho e Bruno na propriedade. Na noite do dia 25 de junho, a polícia foi ao local e recebeu a informação de que o bebê apontado como filho do atleta, de 4 meses, estaria lá. No dia seguinte, O DIA noticiou, com exclusividade, o caso. Com equipes de reportagem no local, O DIA ONLINE acompanhou a investigação da história, minuto a minuto, a partir do dia 26 de junho.
A atual mulher do goleiro, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, negou a presença da criança na propriedade. No entanto, durante o depoimento dos funcionários do sítio, um dos amigos de Bruno afirmou que ela havia entregado o menino na casa de uma adolescente no bairro Liberdade, em Ribeirão das Neves, onde foi encontrado. Por ter mentido à polícia, Dayanne Souza foi presa, mas logo conseguiu a liberdade. O goleiro e a mulher negam as acusações de que estariam envolvidos no desaparecimento de Eliza e alegam que ela abandonou a criança.
Na quarta-feira 7 de julho, a Justiça decretou prisão preventiva do goleiro Bruno, o amigo Macarrão, o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos - conhecido como "Neném", "Bola" ou "Paulista", sua mulher Dayanne e mais quatro envolvidos no crime. A polícia apreendeu ainda um menor, de 17 anos, primo de Bruno, que teria participado da trama. No dia seguinte, 8 de julho, a mãe de Eliza Samudio ganhou a guarda provisório do bebê, agora com 5 meses. No dia seguinte, Bruno, Macarrão e Neném foram convocados a prestar depoimento mas se negaram. Segundo seus advogados, os acusados só falarão em juízo.

LEIA MAIS

Marcos Espínola: Vitória justa e democrática

Advogado criminalista
Rio - Ser policial numa cidade como o Rio de Janeiro é uma tarefa árdua. Em verdade, ao longo dos anos essa categoria se viu vítima de descaso por parte do Poder Público, enquanto do outro lado crescia o consumo de drogas, o contrabando de armas e uma organização do crime de causar inveja a qualquer grande empresa.

Nesse contexto, enfrentar a ação criminosa se tornou um grande desafio, envolvendo a polícia em várias situações limites nas quais culminaram em processos disciplinares e exclusões da corporação mesmo sem haver sentença condenatória. Porém, tais injustiças podem ser reparadas agora em 2010, através de uma Proposta de Emenda Constitucional.
Recentemente a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou a PEC 41, de autoria do deputado Wagner Montes, que permite o retorno do servidor público militar estadual para a corporação depois de absolvido na Justiça pela ação que causou sua demissão.

Uma medida que, certamente irá reparar alguns excessos movidos pelo clamor popular ou, em muitos casos, por manobras do próprio tráfico dominante em determinadas comunidades, comprometendo a figura do policial.

Muito se divulga sobre erros ou indisciplinas cometidas por policiais e até bombeiros, o que é aceitável desde que seja comprovada sua culpa. Afinal, maus profissionais existem em qualquer profissão. Porém, como sempre ressaltamos, é necessário respeitar uma instituição como a PM, com mais de 200 anos e composta em sua maioria por cidadãos de bem.
Reintegrar bons profissionais que conseguiram provar inocência me parece mais que razoável, trata-se de uma vitória justa e democrática.

LEIA MAIS

Haddad defende professores com pós-graduação no ensino básico

O ministro da Educação, Fernando Haddad, defendeu nesta sexta-feira (30) que o próximo Plano Nacional de Educação estipule metas para a formação de professores do ensino básico público com pós-graduação. Para o ministro, o professor especializado tem mais condições de estimular o ingresso à iniciação científica na sala de aula.
“Isso vai ajudá-lo [professor)] a um ambiente mais propício para essa prática”, disse o ministro. A palestra de Haddad encerrou a 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na capital potiguar.
No início da conferência, Haddad foi interrompido pelo protesto de estudantes e professores do Programa de Educação Tutorial (PET). O programa prevê que os alunos recebam orientação de um tutor para atividades extracurriculares, inclusive na área de ciências.
Os manifestantes pediam a revogação de duas portarias, assinadas pelo ministro nesta semana, que estabelecem o prazo de seis anos para os tutores permanecerem no programa. Segundo Haddad, as medidas foram editadas com o aval das principais instituições representadas no PET, mas prometeu uma reunião com os estudantes para discutir as portarias.
Os organizadores da SBPC divulgaram um balanço final do encontro de seis dias. O número de inscritos foi de 11.268, superando a estimativa inicial, de 9 mil. Em média, cerca de 15 mil pessoas passaram, por dia, pelas conferências, simpósios e estandes da SBPC.
Horas antes do encerramento oficial, um grupo de estudantes promoveu, no campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), ato em apoio à legalização da maconha.

LEIA MAIS

Veja como funcionará o novo passaporte com chip eletrônico

Veja como funcionará o novo passaporte com chip eletrônico

Contracapa possui um chip que armazena as informações de uma pessoa.
Dados aparecem na tela e são verificados no atendimento do aeroporto.

Do G1, com informações do Jornal da Globo
O governo brasileiro começará a emitir o novo passaporte com chip eletrônico a partir do fim deste ano. O novo documento é parecido com o atual, mas na capa tem um símbolo, e na contracapa, um chip, que serve para armazenar informações sobre a pessoa, como nome, foto e impressões digitais.

Essa mesma tecnologia já é usada em países da União Europeia, Estados Unidos e Japão.
A maior diferença do novo passaporte vai ser sentida no desembarque internacional. Hoje, quando alguém chega com um passaporte eletrônico, o chip é lido por uma máquina. Os dados aparecem imediatamente na tela para serem verificados. As informações não precisam ser digitadas pelo atendente, o que economiza tempo.
O passaporte eletrônico, que, de acordo com a Polícia Federal (PF), é praticamente imune a falsificações, começa a ser distribuído a partir de dezembro e deve custar um pouco mais que o atual.
Ainda segundo a PF, cada passaporte tem até, no máximo, cinco anos de validade. À medida que o passaporte for vencer, quando for renovado, será expedido um modelo eletrônico.
Quem já testou o novo documento, como Eduardo Hosannah, diplomata que chefia a divisão de documentos de viagem do Itamaraty, diz que é hora de aposentar o velho passaporte carimbado. "Eu acho que o lugar desse passaporte é no museu. Vai ficar bonito lá", diz.

LEIA MAIS

Publicidade Google

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO