Publicidade Google

sábado, 30 de abril de 2011

Policial Militar é preso acusado de envolvimento em 'saidinha de banco'

Comandante da PM disse que suspeito vai responder administrativamente.
Roubo aconteceu em uma das regiões mais movimentadas de Cuiabá.

Do G1 MT
 
Um policial militar e um homem de 19 anos foram presos por suspeita de envolvimento em um crime conhecido como 'saidinha de banco', no centro de Cuiabá. A prisão dos dois suspeitos foi resultado de uma investigação feita pelo Serviço de Inteligência do 1º Batalhão da Polícia Militar, que apurou informações sobre um assalto ocorrido esta semana em uma das regiões mais movimentadas da capital mato-grossense.
Os ladrões abordaram a vítima na avenida Tenente Coronel Duarte, no centro de Cuiabá, quando retornava de uma agência bancária. Os assaltantes roubaram o dinheiro que estava com a vítima e em seguida fugiram. Após o roubo, o Serviço de Inteligência da PM foi acionado.
De acordo com informações da assessoria da PM, o soldado e o outro suspeito foram identificados por meio de reconhecimento da própria vítima do roubo e outras testemunhas. Os dois foram presos na tarde de ontem no bairro Araés, em um automóvel. Dentro do veículo foi encontrado um revólver calibre 38 com a numeração raspada. O PM confirmou, ainda segundo a assessoria, que a arma pertencia a ele.
O PM preso e o outro suspeito foram levados para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) do bairro Planalto, onde foi registrado o flagrante. Em seguida, o PM foi levado para o Presídio Militar de Santo Antônio de Leverger. O outro suspeito foi encaminhado para a Penitenciária Central do Estado.
O comandante geral da Polícia Militar em Mato Grosso, coronel Osmar Lino Farias, disse que o policial suspeito vai responder administrativamente e na Justiça Militar pelo crime de roubo.

LEIA MAIS

Divulgadas imagens de ladrões que atiraram em policial federal em Cuiabá

As imagens mostram o momento em que o policial reage ao assalto.
O estado de saúde da vítima é considerado estável.


Do G1 MT

A Polícia Federal divulgou as imagens do circuito interno da padaria onde aconteceu o assalto em que um policial federal foi baleado na última sexta-feira (29) em Cuiabá. As imagens mostram o momento em que o policial reage e troca tiros com os assaltantes.
Imagens dos ladrões que atiraram em policial federal em Cuiabá (Foto: Câmeras de segurança)
O ladrão de camisa vermelha pegou o dinheiro do caixa e
o de camisa preta atirou no policial (Foto: Divulgação)
De acordo com o vídeo, dois homens entram no estabelecimento e anunciam o assalto. Enquanto um deles vai até o caixa, o outro fica na porta da padaria e é neste momento que o policial que estava à paisana reagiu. O policial saca a arma, atira nos criminosos, mas é atingido por um tiro no ombro disparado por um dos assaltantes. Depois de ser baleado, o policial foi levado para um hospital particular da capital onde passou por cirurgia.
Ainda segundo a Polícia Federal, o estado de saúde da vítima é considerado estável. O policial respondeu bem à cirurgia feita ainda na sexta-feira e foi transferido para o Centro de Terapia Intensiva (CTI).
O crime ocorreu por volta das 13h40, quando dois homens armados assaltaram uma panificadora na Avenida Marechal Deodoro, região central da capital mato-grossense. A dupla conseguiu fugir e até o final da manhã deste sábado (30) ninguém havia sido preso. A assessoria da PF confirmou também que as investigações sobre o caso ficarão sob o comando da instituição e já foi aberto inquérito para apurar o crime contra o agente.
Recompensa - A Associação Nacional dos Peritos Criminais está oferecendo uma recompensa de R$ 2 mil para quem der informações sobre a identificação ou localização dos assaltantes. O telefone para denunciar é o (65) 3614-5665.

LEIA MAIS

Vídeo registra criança de 3 anos sendo estimulada a usar arma

Garoto é chamado de 'traficante' pelos adultos que estavam com ele.
Filmagem é do tio do menino, que foi preso acusado de assalto.


Do G1 DF, com informações do DFTV


Vídeo apreendido pela polícia com um grupo de supostos traficantes na noite desta quinta-feira (28) mostra um menino de três anos exibindo uma pistola de brinquedo. O garoto é chamado de "traficante" e "ladrão" pelos adultos e é incentivado a apontar a arma para a câmera.
O vídeo estava com o tio do menino que, junto com dois amigos, foi preso nesta quinta-feira depois de assaltar duas pessoas em Santo Antônio do Descoberto, a 40 quilômetros de Brasília. A gravação foi feita na casa da avó da criança, onde ela costuma ficar enquanto a mãe trabalha.
Além do vídeo, a polícia encontrou ainda fotos de um dos presos com um revólver. Em outra imagem está registrado o que pode ser produto de roubo: celulares, cartões de crédito, dinheiro e relógio, além de armas e munição.

LEIA MAIS

Sargento do Corpo de Bombeiros é morto a tiros em Uberaba, em MG


Assassinato aconteceu na noite desta sexta-feira (29).
Militar levou um tiro na cabeça e outro no ombro.

Do G1 MG

Um sargento de 32 anos do Corpo de Bombeiros, em Uberaba, na Região do Triângulo, em Minas Gerais, foi morto com dois tiros na noite desta sexta-feira (29). De acordo com o 4º Batalhão de Polícia Militar, o bombeiro teria chegado à casa dele em uma moto e, minutos depois, pegou o carro na garagem para sair.

No momento em que ele foi fechar o portão, o suspeito chegou perto dele e atirou duas vezes. Os tiros acertaram a cabeça e o ombro esquerdo do bombeiro. O crime aconteceu na Rua Tocantins, no bairro Vila Celeste.

O militar não resistiu aos ferimentos e morreu. A polícia ainda não sabe quem matou a vítima e qual foi a motivação.

LEIA MAIS

Homens disparam mais de 30 tiros contra delegacia em Itajaí (SC)

NATÁLIA CANCIAN
DE SÃO PAULO

Uma delegacia foi alvejada com mais de 30 tiros na madrugada deste sábado (30) em Itajaí (a cerca de 90 km de Florianópolis). É o sexto ataque contra prédios públicos de segurança no Estado em um mês, segundo a Secretaria da Segurança Pública catarinense.

O ataque ocorreu por volta das 0h30. Um delegado e três agentes estavam no local. Segundo informações de funcionários da delegacia, quatro homens chegaram em duas motos e passaram a atirar. A ação durou pouco mais de dez segundos. Não houve feridos.

O agente de polícia Mariano de Miranda Santos, que trabalha no local, diz que os vidros das janelas e da porta frontal da delegacia ficaram totalmente quebrados.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado, que investiga o caso, a suspeita é a de que os atentados a prédios da polícia estejam relacionados à repressão ao tráfico de drogas.

A secretaria ainda trabalha com a hipótese de que a ordem para efetuar os ataques tenha partido da penitenciária de segurança máxima em São Pedro de Alcântara (a 29 km de Florianópolis).

ATAQUES

A onda de ataques a prédios de segurança em SC começou na madrugada do dia 1º de abril, quando uma bomba caseira explodiu em um posto da Polícia Militar na praia de Coqueiros, em Florianópolis. Não houve feridos.

Outros três ataques foram registrados em bases operacionais da polícia próximas à região da praia dos Ingleses e na 4ª Delegacia de Polícia Civil em Coqueiros, também na capital. Em todos os casos, homens atiraram contra o local.

O quinto ataque foi registrado na Central de Triagem de Florianópolis, no dia 20 de abril. Um artefato semelhante a uma bomba foi deixado próximo ao prédio da Central, mas não explodiu.

A Secretaria de Segurança Pública disse que montou uma força-tarefa para investigar os atentados e que monitora prováveis suspeitos.
Fonte: Folha.com

LEIA MAIS

Exército tem projeto de segurança para Copa com custo de R$ 2 bilhões

Quantia é para investimento em inteligência e armas contra terrorismo.
Plano deverá ser finalizado e apresentado a Dilma em 2012, diz general.

Tahiane StocheroDo G1, em São Paulo
brigada (Foto: Reprodução/G1)Projeto ao qual o G1 teve acesso será entregue
à presidente Dilma (Foto: Reprodução/G1
)
O Exército possui um projeto de R$ 2 bilhões para equipar até 2014 os sistemas de inteligência e de prevenção e combate ao terrorismo do país. O objetivo é garantir que os militares estejam preparados para atuar na segurança da Copa do Mundo e das Olimpíadas de 2016, que serão realizadas no Brasil.

O planejamento, denominado “Brigada Braço Forte”, ao qual o G1 teve acesso, estima que a aquisição de novos equipamentos é necessária porque “atualmente, o índice de obsolescência dos meios de comunicações (do Exército) ultrapassa 92%”, sendo que isso tem "afetado a capacidade de coordenação e controle até de simples emprego de tropa para ações emergenciais”.

Segundo o general Antonio Santos Guerra Neto, comandante do Centro de Guerra Eletrônica do Exército, o plano quer deixar os militares “aptos para contribuir para a segurança pública com informações e dissuasão” e deverá ser finalizado e apresentado à presidente Dilma Rousseff até 2012.

Prevenção contra ataques“A segurança na Copa é compartilhada e o Exército terá a sua parte, principalmente para garantir a questão logística do evento e a rápida difusão de dados sobre suspeitos ou alvos em potencial com a Polícia Federal e os outros órgãos de segurança pública. Teremos jogos em 12 capitais, equipes de todo o mundo estarão aqui e haverá chefes de Estado internacionais que teremos que fazer a proteção. Como o Exército está presente em todo o país, pode ajudar muito”, diz o general.

“Ainda estamos na fase de buscarmos as necessidades e contatar empresas para adquirir os equipamentos e a tecnologia necessária. Grandes companhias como Odebrecht, Embraer Defesa, Avibrás e Camargo Corrêa já demonstraram interesse em participar”, aponta o oficial.

Dentre os pontos previstos no plano estão o monitoramento do espaço aéreo do país e investimentos em artilharia antiaérea (com a aquisição de radares e novas armas, capazes de abater caças invasores), monitoramento de suspeitos por meio de rádio e telefonia e também compra de equipamentos para detecção e destruição de bombas nucleares, químicas e bacteriológicas.
Tropas do Exército na segurança de Obama (Foto: Sandro Lima/G1)
)
Tropas na segurança de Obama ao Brasil serão 
empregadas na Copa (Foto: Sandro Lima/G1
“Vamos comprar também armas não letais, para a tropa ficar preparada para atuar em controle de distúrbios civis (como protestos). Não é para dar poder de combate, mas para prevenção e cooperação. Só a presença de um militar com um tanque nas ruas já demonstra poder”, diz Santos Guerra.

O projeto também prevê o aumento de número de militares em algumas capitais, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro, “onde o contingente deve dobrar”, segundo o general. Haverá ainda compra de material para ações de defesa civil e calamidades que eventualmente venham a ocorrer no país, como enchentes e secas. "Cada vez mais, somos chamados a atuar nestes momentos de tragédia", acrescenta o comandante.

O projeto "Brigada Braço Forte" está ainda na primeira fase, em que foi contratada uma empresa para assessorar o Exército na elaboração de um projeto básico para definir quais são as tecnologias, armas e equipamentos que deveriam ser adquiridos. Em seguida, haverá contato com empresas interessadas em vendas, aprovação do orçamento pelo governo e a abertura de licitações ou contratos.
 

exército brasília (Foto: AFP)
Militares que atuam contra terrorismo receberão
verba e novos equipamentos (Foto: AFP)
Monitoramento de fronteiras
Além deste projeto, o Centro de Guerra Eletrônica possui em andamento o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras, o Sisfron, orçado em US$ 6 bilhões (R$ 10 bilhões) e que deve estar concluído em 2019, segundo o general Santos Guerra. Deverão ser instalados novos 29 pelotões de fronteira, principalmente nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Amazônia (hoje são 22 unidades, nenhuma no Centro-Oeste).

Serão comprados também novos equipamentos que permitirão rastrear, monitorar e impedir a entrada de armas e drogas pelas fronteiras do país.

“Temos 16 mil quilômetros de fronteira seca por onde se entra tudo no Brasil. Com radares de baixa altitude, lanchas, equipamentos de visão noturna, aeronaves não-tripuladas e maior número de homens vamos aumentar nosso poder de vigilância e fazer nossa parte contra a criminalidade”, diz o general.

A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) iniciou em outubro de 2010 um planejamento junto com o Comitê Organizador da Copa do Mundo da Federação Internacional de Futebol (Fifa) para garantir a segurança dentro e fora dos estádios durante os jogos, com orçamento inicial de R$ 4 bilhões.

Serão feitos investimentos nas polícias de todos os estados e formações no exterior. Desde o começo de 2011, o ministro da José Eduardo Cardoso, está visitando governadores e prefeitos das capitais do país buscando melhorar a troca de informações entre os órgãos de segurança pública até a Copa.

LEIA MAIS

Ex-policial civil é encontrado morto em mala de carro na Perimetral


Policiais vistoriam o carro onde estava o corpo do ex-policial Foto: Gabriel de Paiva / O Globo
Marcos Nunes


O corpo do ex-policial civil Leonardo Miranda Garcia de Souza foi encontrado dentro da mala de um Siena preto sem placas, abandonado na pista sentido Avenida Brasil do Elevado da Perimetral, na manhã desta sexta-feira. Segundo informações da polícia, os dois ocupantes do veículo bateram na traseira de um Fiat Uno da empresa de segurança Alfaseg e fugiram a pé do local. O acidente foi a menos de 100 metros de uma cabine da PM.

De acordo com os peritos, Leonardo — que foi expulso da corporação em 2008, mas ainda andava com a carteira de policial civil — levou dois tiros nas costas, uma facada no pescoço e uma pancada no queixo. Ainda segundo os peritos, ele foi morto pouco antes de o corpo ser achado. O Siena preto pertence ao pai do ex-policial. O delegado Giniton Lage, da Divisão de Homicídios, disse que não há dúvidas de que o assassinato foi uma execução.
Fonte: Extra

LEIA MAIS

Determinada a prisão de 20 dias de PM blogueiro

Major é acusado de ‘espalhar boatos’ sobre delegado

POR MARIA INEZ MAGALHÃES
Rio - A Corregedoria Geral Unificada (CGU) determinou a prisão por 20 dias do major PM Luiz Alexandre por ter reproduzido em seu blog, em 2008, notícias sobre a ajuda de milicianos em investigações do delegado Marcus Neves e seus subordinados. O oficial foi acusado de ‘espalhar boatos e desrespeitar autoridades civis’. Já o processo aberto na CGU para apurar envolvimento dos policiais com paramilitares foi arquivado.

Ontem, porém, o corregedor Giuseppe Vitagliano decidiu rever o processo contra o major. “Recebi hoje (ontem) o procedimento e vamos fazer uma verificação. Não posso adiantar nada sobre o caso”, limitou-se a dizer. A prisão do oficial ocorreria nos próximos dias, mas ele está de licença médica e não pode ser detido. 

O PM começou a divulgar  o assunto após o bombeiro Carlos Alexandre Silva Cavalcante, o Gaguinho, ser preso no prédio da Chefia da Polícia Civil. Ele não era cedido àinstituição, mas portava um fuzil da Polinter e estava numa viatura da delegacia. Meses depois, Gaguinho foi morto a tiros. 

A Corregedoria da Polícia Civil na época indiciou Neves, dois agentes e Gaguinho por usurpação de função pública e porte ilegal de arma de uso restrito. O ex-PM Herbert Canijo Silva, o Escangalhado, também foi flagrado armado com equipe da Polinter.

LEIA MAIS

Policiais civis fazem manifestação no centro de Belo Horizonte


Fonte: MGTV 

LEIA MAIS

Quem são os responsáveis pelos ex-policiais militares presos?:


Acs PM RN
Após o assassinato de um ex-policial militar no presídio de segurança máxima de Alcaçuz, no último domingo, a Associação dos Cabos e Soldados da PM/RN encaminhou diversos ofícios aos órgãos de fiscalização e controle da atividade policial, bem como a administração penitenciária e aos direitos humanos.


Na quarta-feira passada os representantes da entidade conseguiram uma audiência com o promotor de justiça, Wendel Beethoven, na qual o mesmo não soube informar de quem é a responsabilidade de enviar para aquela unidade prisional ex-policiais militares condenados ou até mesmo provisórios (aguardando julgamento), o promotor acredita ser uma decisão do Comando Geral do Polícia Militar.


Ontem na audiência com o secretário de Estado da Justiça e da Cidadania (SEJUC), Thiago Cortez, foi repassado o histórico do ocorrido e cobradas a devida responsabilidade do envio e da permanência de ex-policiais militares com condenação ou provisórios. A resposta para a surpresa da entidade foi um sonoro “NÃO SEI, desde o dia 3 de janeiro de 2011, quando assumi a secretaria fiz essa mesma pergunta e até agora ninguém sabe me responder”, disse o secretário. Ele também informou que desconhece a existência de um presídio militar dentro das instalações do BOPE e que desconhece os motivos da transferência dos três ex-policiais enviados para o presídio de Nova Cruz/RN, após o ocorrido em Alcaçuz. “Não sei quem determinou quem poderá dar essa informação é a COAPE...”, respondeu o Thiago Cortez.


Continuando a peregrinação da ACS, em busca de informações, na COAPE (Coordenadoria de Administração Penitenciária) os representantes da entidade foram recebidos pelo subcoordenador, Augusto Macedo, que responde pela parte jurídica do órgão, e o mesmo deu a mesma resposta. “Não sei informar quem enviou para o presídio de Alcaçuz...”, disse. Ele também não tinha nenhum conhecimento sobre a transferência de três ex-policiais do presídio de Alcaçuz para o de Nova Cruz, na segunda-feira passada, e que somente tomou conhecimento do fato, por acaso, no dia de ontem.


Questionamos o Cel. Araújo, Comandante da Polícia Militar, e ele nos informou que os ex-policiais militares não são responsabilidade da Polícia Militar. “Desde o momento em que eles foram licenciados da Polícia Militar não temos mais responsabilidades sobre eles. Quando um policial militar preso é exonerado da PM, o mesmo é apresentado ao sistema prisional”, afirma o comandante.


As perguntas que pairam em nosso pensamento:

Quem administra o sistema prisional?

Quem mandou os ex-policiais para Alcaçuz?

Quem será o responsável pela integridade dos ex-policiais?

Querendo saber!


A ACS participará, na próxima segunda-feira, de uma reunião com a Comissão dos Direitos Humanos do Estado, OAB/RN, Vara de Execuções Penais e Ministério Público Estadual.


Fonte: ACS-PM/RN

LEIA MAIS

Policiais e bombeiros dão um banho de democracia

 
Um banho de democracia. Acabou agora a pouco a caminhada dos policiais e bombeiros militares. Em resposta a indefinição do Governo do Estado quanto ao aumento salarial, mais de 2 mil PMs e BMs invadiram a Avenida Conde da Boa Vista. Com o apoio de um trio elétrico, os líderes das entidades representativas discursaram para a população pernambucana explicando os motivos do movimento, o qual terminou em frente ao Palácio do Governo.
Diretores e representantes de Base da Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (ACS – PE) participaram maciçamente da caminhada. Segundo o coordenador Renílson Bezerra, o movimento de hoje foi uma prova de que houve um amadurecimento muito grande. “Fizemos um ato ordeiro, democrático, respeitando o trânsito e a população que estava na rua”, conta Renílson.  
“A gente espera que até a próxima quinta-feira (05/05), o Governo do Estado finalmente nos apresente uma resposta quanto aos nossos pleitos”, afirma Renílson. Na sexta-feira (06/05), faremos outra Assembléia Geral e, caso o que seja apresentado não seja satisfatório, a tropa decidirá o próximo passo.
 
Por: Paula Costa | Jornalista
 
PMs e BMs na Conde da Boa Vista
Tropa em Assmebléia Geral na Praça do Memoria de Medicina
Diretores e Representantes de Base da ACS - PE
Coordenador da ACS - PE, Renílson Bezerra

LEIA MAIS

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Equipe de delegados da Polícia Federal vai fazer cuso no FBI em maio


Um grupo de 31 policiais federais parte para Quântico na Virgínia (EUA) onde faz um curso na Academia do FBI entre os dias 2 e 20 de maio. No grupo não há nenhum agente, nenhum escrivão, nenhum papiloscopista. Só delegados.
Segundo os documentos aos quais a Fenapef teve acesso, o curso de Executivos de Polícia (LEEDS) irá oferecer conteúdo na área de inteligência policial, terrorismo, negociação de reféns, sequestros, formação de forças tarefa e técnicas de treinamento. Não há nenhuma disciplina sobre Inquérito Policial no programa do FBI.
Em um documento datado de 31 de dezembro de 2010 e encaminhado ao então diretor-geral, Luiz Fernando Correa, o FBI frisa quais os critérios para a indicação dos alunos: “É necessário que os candidatos exerçam posição de liderança ou de importância na estrutura policial do Departamento, além de conduta ilibada e que ainda tenham pelo menos mais de cinco anos de serviço a serem prestados”. Em nenhum momento o ofício do Federal Bureau of Investigation diz que o policial tenha que ser delegado ou chefe.
Entre as 31 autoridades que rumam para os  Estados Unidos estão nomes conhecidos no Departamento lotados em estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Acre, Paraná, Bahia e diversas outras unidades da Federação.
O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais Marcos Wink criticou a lista que contempla apenas delegados. “Hoje temos policiais extremamente qualificados, que são lideranças em suas áreas de atuação e que, por não serem delegados, não farão o curso”. O presidente destacou que irá encaminhar ofício ao DPF requerendo a lista de critérios que levaram à indicação dos nomes. “Além disso, vamos mandar a denúncia ao Ministério Público Federal”. 
Fenapef / ParaíbaemQAP

LEIA MAIS

Neste sábado: Cúpula da segurança participa de comemorações do Dia do Policial Civil


O Secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Coelho Lima, o Delegado Geral de Polícia Civil, delgado Severiano Pedro do Nascimento Filho, e o Diretor da Academia de Ensino de Polícia, delegado Bérgson Almeida de Vasconcelos, marcarão presença na festa dedicada aos policiais civis na Paraíba, em comemoração ao Dia do Policial Civil.
A confraternização será neste sábado (30), a partir das 8h, na Academia de Ensino de Polícia (AEP), que fica localizada no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.
Entre um refrigerante e um salgadinho, é provável (e natural) que subalternos e superiores conversem sobre a segurança pública do estado. Leia-se: melhores condições de trabalho, previsões de avanços salariais e as estratégias de como atingir as metas do governo, na luta contra o crime e a violência. Afinal, este terceiro ‘tema’ da conversa depende quase que exclusivamente dos dois primeiros.
Mas sem aquele espírito reivindicatório. O momento é de felicitações e, apesar dos pesares, a Polícia Civil da Paraíba tem sim mostrado serviço em todo o estado.
Agora é saborear o cardápio e aproveitar o encontro para aquele bom “papo ao pé do ouvido”. Quem sabe daí não sai uma boa notícia?...
ParaibaemQAP 

LEIA MAIS

Presidência mobiliza atiradores de elite contra protesto


O grupo que protesta em frente ao Planalto desde a última segunda estaria incomodando a presidente
A Presidência da República autorizou que três atiradores de elite da Polícia Militar acompanhassem, do terraço do Palácio do Planalto, uma manifestação de um grupo de 30 pessoas que utilizavam buzinas para protestar. O protesto chamou a atenção da PM depois que três dos manifestantes, ligados à Anese (Associação Nacional dos Ex-Soldados Especializados), subiram no mastro da bandeira nacional, com 100 metros de altura.
 
O trio, que reivindica reincorporação à Aeronáutica, chegou ainda de madrugada e permaneceu no mastro até por volta das 17h. A descida aconteceu cerca de meia hora depois da chegada dos atiradores da PM ao Palácio do Planalto.
A Presidência afirmou que os atiradores não estavam armados e que portavam lunetas. Porém, o comandante do Departamento Operacional da PM, coronel Alberto Pinto, confirmou que eles estavam com fuzis e que as lunetas estavam acopladas às armas usadas no terraço.
O grupo que protesta em frente ao Planalto desde a última segunda tem incomodado a presidente.
Desde terça, a presidente não vai ao Planalto e tem recebido ministros apenas no Palácio da Alvorada, residência oficial. A Presidência não deu uma justificativa oficial para a decisão de Dilma, mas segundo informações apuradas pelo jornal Folha de S. Paulo o buzinaço contribuiu para a mudança na rotina presidencial.
Fonte: Folha.com / ASSTBM

LEIA MAIS

Policiais civis de Minas Gerais declaram greve


Diante do silêncio e inércia do Governo, que por sete meses não se manifestou sobre a pauta reivindicatória da Polícia Civil, encaminhada no dia 03 de setembro de 2010 e reafirmada no dia 22 de fevereiro de 2011; os policiais civis de Minas Gerais, que estavam em estado de alerta desde o dia 8 de abril, aprovaram em assembleia geral da categoria, por unanimidade, estado de GREVE GERAL a partir das 00:00 hs do dia 10 de maio, nos termos da Lei 778/89 (lei do direito de greve), onde os servidores da Polícia Civil atenderão a população na proporção de 50%, e só retornarão à plenitude após atendimento de sua pauta reivindicatória por parte do Governo.
O SINDPOL/MG comunicará às autoridades na forma da lei os tramites da decisão tomada pela categoria em assembleia geral. As delegacias e demais unidades policiais deverão permanecer abertas, não podendo ser realizado piquete, ou qualquer outro ato abusivo que impeça o acesso do policial ao seu local de trabalho.

Demais orientações estarão disponíveis no portal do SINDPOL/MG, ou com o Comando de Greve.
Fonte: Sindpol

LEIA MAIS

Policiais civis ameaçam parar por tempo indeterminado



Nesta tarde, os policiais queimaram um caixão na Praça Sete durante uma manifestação (Reprodução/BHTrans)
Nesta tarde, os policiais queimaram um caixão na Praça Sete durante uma manifestação

Agentes da Polícia Civil de Minas Gerais decidiram em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira, parar por tempo indeterminado. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Servidores da Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindpol-MG). De acordo com a corporação, a greve deve ter início no dia 10 de maio, caso o governo não se manifeste. 

Os policiais pedem aumento no quadro de funcionários, equiparação remuneratória de delegados da polícia e representantes do Ministério Público, e melhores condições de trabalho. Atualmente, o salário de um profissional da categoria é de R$ 2.040.

Nesta tarde cerca de 2,5 mil policiais fizeram uma manifestação no Centro de Belo Horizonte. Eles se reuniram na Praça da Liberdade e seguiram para a Praça Sete. Os manifestantes fizeram um círculo em volta do obelisco, conhecido como pirulito da Praça Sete fechando alguns cruzamentos. Eles queimaram caixões. Segundo a corporação, o ato significa o enterro da corporação.

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) informou, em nota, que as reivindicações apresentadas pelo Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol) estão sendo analisadas. Segundo a secretaria, como a maior parte delas tem impacto direto no orçamento do Estado é necessária uma avaliação técnica detalhada para qualquer decisão.

De acordo com a BHTrans, o trânsito ficou caótico em todo hipercentro da cidade.

LEIA MAIS

Publicidade Google

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO