Publicidade Google

domingo, 31 de julho de 2011

PM de UPP é morto na porta de casa na Zona Oeste do Rio

Polícia investiga se soldado foi vítima de roubo seguido de morte.
Ele trabalhava na UPP da Cidade de Deus, em Jacarepaguá.
Do G1 RJ

Um policial militar foi morto, na noite deste domingo (31), em Realengo, na Zona Oeste do Rio. De acordo com a assessoria da PM, o soldado estava parado com a sua moto, na porta de casa, quando foi assassinado por um homem, que estava dentro de um carro.
O crime aconteceu na Rua Pirituba. A vítima trabalhava na Unidade de Polícia Pacificadora da Cidade de Deus, em Jacarepaguá, também na Zona Oeste. O soldado chegou a ser levado para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, mas não resistiu aos ferimentos.
O caso será investigado pela Divisão de Homicídios. A Polícia Civil apura a hipótese de latrocínio, roubo seguido de morte.

LEIA MAIS

PM prende 14 pessoas suspeitas de atacar posto bancário em MT

Segundo a PM, ladrões tentaram explodir um caixa eletrônico em Tesouro.
Duas pessoas envolvidas na quadrilha ainda estão foragidas, diz PM.
Ericksen Vital

Prisões Tesouro (Foto: Assessoria PM)
Prisões dos suspeitos foram feitas durante blitze e
barreiras feitas em rodovias (Foto: Assessoria PM)
Catorze pessoas foram presas suspeitas de envolvimento em uma quadrilha que tentou explodir um caixa eletrônico de um posto bancário no município de Tesouro, a 385 quilômetros de Cuiabá. Na noite da última quinta-feira (28), os suspeitos danificaram o sistema de telefonia da cidade, fizeram policiais reféns e trocaram tiros com a Polícia Militar durante a fuga.
Segundo o comandante do Comando Regional, coronel Valdivino Tavares Pimentel, as buscas aos criminosos começaram logo após o registro da ocorrência. Ele explicou que os policiais feitos reféns foram liberados durante a fuga em uma estrada deserta. A seguir, a Operação recebeu reforço de PMs de outras regiões do estado, totalizando cerca de 80 homens no total. Desde então, de sexta-feira até este domingo (31) foram sendo efetuadas as prisões dos bandidos por meio de blitze e barreiras realizadas em estradas na região sul do estado.
 Valdivino Pimental explicou que seis pessoas foram presas no município de Guiratinga e oito em Rondonópolis, cidades da região sul do estado, localizadas respectivamente a 334 e 218 quilômetros da capital Cuiabá. Eles devem responder criminalmente por porte ilegal de armas, formação de quadrilha e tentativa de assalto. Ele afirmou ainda que a inteligência da PM ainda busca saber se as pessoas respondem a outros crimes.
Dos 14 suspeitos presos, o comandante disse que três deles tiveram participação direta na tentativa de roubo, no cárcere dos policiais e na troca de tiros com a PM. Os policiais feitos reféns foram liberados na fuga em uma estrada deserta. Ele destacou que pelo menos dois deles seriam funcionários públicos. Valdivino Pimental comentou que as buscas continuam porque duas pessoas supostamente envolvidas no crime ainda estão foragidas.
Na Operação, a PM também apreendeu cinco veículos, duas armas, 13 aparelhos celulares, dois cilindros de gás, quatro rádios comunicadores e várias munições. “Fizemos um trabalho árduo, de muita dedicação, principalmente dentro da mata, onde foi necessário realizar escala com pelo menos 40 homens, dia e noite, para a captura desses criminosos. Houve momentos em que contamos com aproximadamente 80 policiais nas buscas”, finalizou o comandante.

LEIA MAIS

Governo de Minas diz que não pagará professores grevistas

Ivan Satuf - Estado de Minas

O governo mineiro decidiu não ceder às pressões e afirma que os professores da rede estadual em greve terão os salários descontados. As aulas seriam reiniciadas nesta segunda-feira, mas o impasse já ameaça o ano letivo e pode ser muito prejudicial aos estudantes que se preparam para prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Em informe publicitário divulgado em jornais neste domingo, o governo diz que, “conforme previsto na legislação, as faltas estão sendo lançadas e os dias não trabalhados não serão pagos, a não ser que haja um acordo e as aulas sejam integralmente repostas”. 

O texto ainda afirma que acordo anterior previa a suspensão do desconto caso a categoria colocasse fim à greve no dia 20 de julho, o que não ocorreu. 

Governo e trabalhadores divergem em relação ao piso nacional da categoria. Enquanto a administração do estado garante que o governo federal estipula um piso nacional de R$ 1.187,00, o sindicato da categoria afirma que a remuneração mínima é de R$ 1,597,87.

Sindicato

O Estado de Minas tentou entrar em contato neste domingo com a coordenadora geral do Sind-UTE/MG, Beatriz Cerqueira, mas não obteve retorno das ligações. Em entrevista concedida no sábado, ela informou que a categoria está disposta a acabar com a greve quando o estado apresentar alguma proposta referente ao piso salarial profissional nacional, mas considerou “difícil” o retorno às aulas nesta segunda.

LEIA MAIS

Ex-militares e PM suspeitos de integrarem grupo de extermínio são presos em Governador Valadares

BRUNO TRINDADE

Dois ex-policiais militares e um PM da ativa foram presos na madrugada deste domingo (31) em Governador Valadares, na região do Vale do Rio Doce, suspeitos de integrarem um grupo de extermínio que atuava na região. De acordo com a Polícia Civil, a corporação chegou até o trio após eles cometerem um homicídio na cidade vizinha de Tumiritinga.

Após o crime, por volta de 1h30 da manhã, os policiais receberam a informação de que suspeitos de um homicídio estavam tentando fugir. A polícia montou um bloqueio no trevo que dá acesso a BR-116 e abordou os suspeitos.

Com eles, segundo a Civil, foram apreendidos um revólver calibre 38, duas pistolas, uma 380 e uma .40, munições de vários calibres, uma faca, uma algema, uma touca ninja, bonés e cheques de vários bancos.

A polícia informou ainda que o ex-cabo e o ex-sargento da PM foram expulsos da corporação por causa do envolvimento em crimes. A polícia investiga ainda se existe a participação de outras pessoas no grupo de extermínio.
Fonte: O Tempo

LEIA MAIS

PEC 300: fruto da determinação dos bravos

Capitão Assumção 

O piso salarial nacional dos policiais (civis e militares) e dos bombeiros militares segue um ritmo de lutas e batalhas nunca visto antes na Câmara dos Deputados. Essa proposta, que originariamente teve o seu trâmite no ano de 2008, é hoje, a mais badalada no cenário político nacional.

Dentro da Câmara, já é disparada, a mais comentada e consultada. Na rede mundial de computadores, incontáveis sites e blogs propagandeiam a propalada “dignidade salarial” tornando “PEC 300” um mantra, uma marca indelével, significado de persistência, determinação, força e coragem dos bombeiros e policiais brasileiros.

Então, porque a PEC 300 não é facilmente aprovada já que percebemos o endosso da maioria dos parlamentares do Congresso Nacional e a aprovação dos brasileiros? Por que o Governo não quer. É mais fácil conviver com quase 70 bilhões anuais de corrupção (segundo a FIESP) do que valorizar os trabalhadores da segurança pública através do piso salarial nacional.

Da mesma forma que a PEC 300 encontra fortes reações do governo dentro da Câmara, impedindo que ela seja aprovada em segundo turno e possa seguir o seu curso normal no Senado, do outro lado encontram-se, obstinadamente, e de forma ainda não tão organizados como queremos, os policiais e bombeiros, que semana após semana, delimitam posições nos corredores da Câmara Federal, exercendo pressões fundamentais para que a chama não se apague.

Foi dessa forma que o piso salarial nacional alcançou êxito nas votações pelas quais passou, já que a PEC 300 já foi votada (pasmem) duas vezes no primeiro turno. Isso mesmo. Contrariando a lógica regimental da “Câmara dos Comuns”, a tão fomentada PEC da dignidade, ferindo todos os preceitos regimentais, teve o desprazer de passar pelo crivo dos nossos parlamentares duas vezes num único turno. Tamanha a temeridade do governo federal em tornar o piso uma realidade.

De lá para cá muita novela se formou para que os policiais e bombeiros fossem impedidos de ter um piso razoável para justificar a dedicação plena que exercem em defesa dos cidadãos brasileiros. Já alardearam que era inconstitucional, que iria quebrar os estados, que isso, que aquilo.

Os ataques nunca pararam. Recentemente, o Ministro da Defesa, Nelson Jobim, sabatinado por policiais em um seminário no estado de Alagoas, esquivou-se, argumentando a famigerada teoria da ‘demanda financeira de cada estado’. Uma afronta.

Na última quinta (28/07), durante o 46º Fórum de Secretários Estaduais do Planejamento, o piso salarial sofreu nova investida. Desta vez, vinda do senhor Fábio Gondim, Secretário de Planejamento do estado do Maranhão, que,

descabidamente difundiu a falsa idéia do risco de se igualar os salários dos policiais e bombeiros brasileiros aos dos Distrito Federal.

Acredito que não foi por desconhecimento que esse secretário argumentou essa falácia. A essência do texto final aprovado em primeiro turno não fala em paridade salarial, tampouco em valores. Mas discrimina um piso salarial nacional a ser debatido pela categoria com os congressistas, quando a PEC 300 for promulgada e o governo enviar projeto de lei, em até 180 dias, ao Congresso Nacional, contendo valor nominal e complementação salarial através de fundo constitucional, principalmente.

Muitos outros ataques se seguirão. O governo nunca irá ceder até que tenha vencido no cansaço os nossos aguerridos policiais e bombeiros do Brasil. Não há qualquer tipo de preocupação do governo federal em tratar essa reivindicação justa como política de Estado. É por isso que, ao me perguntarem quando a PEC 300 vai ser colocada na pauta para ser votada, eu respondo : Sem luta, nunca.

Só foi para a pauta e foi aprovada em primeiro turno debaixo de muita luta e sofrimento e é dessa forma que irá acontecer mais uma outra vez na Câmara dos Deputados e mais duas vezes no Senado Federal. E assim será até que o piso salarial nacional se torne uma realidade.

No dia 9 de agosto, o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, deputado Mendonça Prado (DEM/SE), está organizando uma grande concentração na Esplanada dos Ministérios seguida de uma marcha até a Câmara, visita aos gabinetes dos deputados e posterior ocupação dos espaços internos, como as galerias do plenário, para que a PEC 300 seja colocada em pauta, votada e aprovada.

Essa nova mobilização tem um foco. O Presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marco Maia (PT/RS) se comprometeu em colocar a matéria em pauta se todos os líderes partidários concordassem. Mendonça Prado conseguiu a assinatura de todos. Só falta a assinatura do deputado líder do PT, Paulo Teixeira (PT/SP). A sensibilização dos trabalhadores da segurança pública fará a diferença.

Não é um jogo de enganação. É um jogo de pressão. E expressamente democrático. E os bombeiros e policiais estão sendo forjados para isso. É cansativo? Extremamente. Mas a cada luta eles se fortalecem ainda mais. É apenas um aperitivo para que os trabalhadores da segurança pública do Brasil acordem e se unam nacionalmente em defesa de seus interesses legítimos. Ninguém entrou para a Polícia ou para o Corpo de Bombeiros para se enriquecer. Mas ninguém precisa passar necessidade para ser um abnegado herói do povo: um policial, um bombeiro.

LEIA MAIS

Policial à paisana mata dois assaltantes em Santo André

Os suspeitos estavam tentando roubar uma loja de bijuterias quando foram surpreendidos pelo militar

Luciana Fadon Vicente - Hoje em Dia

Dois homens que tentavam assaltar um pequeno estabelecimento comercial na noite do último sábado (30) foram mortos por um policial à paisana em Santo André, Grande São Paulo.

Segundo informações da Polícia Militar, os assaltantes estavam roubando a loja de bijuterias quando foram surpreendidos por um policial que estava no local. A ação ocorreu por volta das 18h30.

Os bandidos foram socorridos ao pronto-socorro do Centro Hospitalar de Santo André, mas não resistiram aos ferimentos e morreram no hospital.

LEIA MAIS

Se você é um foragido da justiça, passe longe desse policial!

ParaibaemQAP com IG

Polícias de São Paulo [ou pelo menos parte delas] já contam com tecnologia avançada para localizar suspeitos. 
31-07-2011.113350_investimento_policial_1.JPG
  Foto: IG

 O estado de São Paulo está dando passos importantes no aparelhamento necessário de suas polícias. Ainda não é numericamente suficiente, mas aquisição dos chamados óculos de identificação de suspeitos parece (e é!) coisa de primeiro mundo.

No ombro direito está o controle da parafernália. Serve para ligar e desligar a câmera, além de regular a distância do campo de visão do equipamento.

No lado direito do capacete (nesse primeiro sinal de ‘+’ rente aos óculos) fica a ‘tela’. Caso a pessoa filmada esteja registrada no sistema como foragida ou desaparecida, os óculos indicarão na tela dois quadrados com a foto dessa pessoa. Um deles expõe o nome do suspeito e a porcentagem de chances de ser a pessoa procurada.

No segundo sinal de ‘+’ (acima do olho direito) é câmera, que fica localizada na lente direita. Ela filma o público e envia instantaneamente a informação para um banco de dados da Polícia Militar.

O sinal ‘+’ no ombro esquerdo do policial indica a posição do HD (hard disk), que tem capacidade para armazenar até 14 milhões de imagens em seu software. São 'informes' para não acabar mais...

Como se vê, é coisa de primeiro mundo. Será que chegaremos aí?...

LEIA MAIS

Secretário de Segurança decide expulsar 11 policiais no RJ

Sete policiais civis teriam cometido crimes de extorsão, roubo e receptação.
Já 4 PMs teriam envolvimento com milícia e máfia dos caça-níqueis.
Do G1 RJ

O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, decidiu expulsar sete inspetores da Polícia Civil e quatro oficiais da Polícia Militar. As informações são da assessoria da Secretaria de Segurança.
Segundo a secretaria, os 11 policiais já tiveram seus processos julgados pela Corregedoria Geral Unificada. As demissões dos policiais civis serão publicadas na segunda-feira (1º) no Diário Oficial. No entanto, a expulsão dos quatro policiais militares tem que ser ainda autorizada pela Justiça comum.
Entre os crimes que teriam sido cometidos pelos policiais civis estão extorsão, roubo e receptação. Já dois policiais militares teriam envolvimento com milícias e os outros dois com a máfia dos caça-níqueis, informou a secretaria.

LEIA MAIS

Mulher consegue se libertar após ser feita refém no Rio, diz PM

Segundo a PM, grupo armado entrou em prédio comercial no Centro.
Policiais do Bope fizeram buscas, mas ninguém foi encontrado.
Do G1 RJ


Uma mulher conseguiu se libertar após ser feita refém em um prédio no Centro do Rio, na manhã deste domingo( 31), segundo o  serviço reservado do 5º BPM (Praça da Harmonia).
De acordo com as primeiras informações, ela teria sido feita refém por um grupo de oito homens armados em uma tentativa de assalto, quando trabalhava em um prédio na Rua do Passeio. A vítima teria conseguido pular o muro do prédio e chamou a polícia.
O comandante do 5º BPM, coronel Amauri Simões informou que os criminosos entraram no prédio comercial durante a troca de turno da segurança. Os dois vigilantes foram rendidos e trancados em uma sala. Um deles conseguiu fugir e também acionou os policiais. A mulher que conseguiu fugir estava em outro andar, mas foi localizada pelos assaltantes e trancada no banheiro. Ela escapou pela janela do banheiro, saindo pelo prédio vizinho, que está abandonado.
Ainda segundo o comandante, os criminosos tinham o objetivo definido de assaltar uma escritório de turismo no oitavo andar. Ao chegar ao local, a polícia encontrou dois cofres abertos e um terceiro arrombado.
Agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foram chamados e fizeram buscas pelos assaltantes com a ajuda de cães farejadores, mas ninguém foi encontrado.

LEIA MAIS

Empresa deixa refeição na porta de presídio de Aparecida de Goiânia

Café da manhã foi deixado neste sábado (30) na entrada da penitenciária.
Problema começou há uma semana, quando detentos recusaram a comida.

Versanna Carvalho
Do G1 GO

Mais de 500 litros de leite e cinco mil pães foram deixados na entrada da Penitenciária Odenir Guimarães (POG), em Aparecida de Goiânia (GO), na madrugada deste sábado (30). Isto aconteceu porque o complexo prisional de Aparecida de Goiânia (GO) está com duas empresas fornecedoras de alimentos. O resultado foi a entrega de marmitas em duplicidade.
Os problemas tiveram início no último dia 24, quando os detentos recusaram as refeições fornecidas pelo Grupo Coral, alegando que estavam estragadas. Como os agentes penitenciários também estão reivindicando melhores condições de alimentação, ameaçando fazer uma paralisação, a Agência Goiana de Execução Penal (AGSEP) contratou a segunda colocada no processo de licitação.
O Grupo Coral informa que em nenhum momento existiu comida imprópria para o consumo e que até o momento não foi comunicado oficialmente sobre a suspensão da prestação de serviço. Para cumprir o contrato de 180 dias continuará fornecendo as refeições. A estimativa é a de entregar cerca de 1,3 mil e 1,5 mil marmitas no almoço e no jantar.

LEIA MAIS

Policial militar reage a tentativa de assalto e é baleado na Grande Vitória

Soldado de 25 anos chegava em casa quando foi abordado por dois homens.
Houve troca de tiros e um casal foi rendido pelos bandidos.
Do G1 ES

Um policial militar reagiu a uma tentativa de assalto na noite deste sábado (30) e acabou baleado, em Cariacica na Grande Vitória. O soldado disse que ao abrir o portão de sua casa foi abordado por dois homens, um deles armado. Houve troca de tiros, o policial foi atingido no pé e na perna. Um policial à paisana que estava em um bar, também atirou contra os bandidos, mas eles conseguiram fugir com a ajuda de outro homem que estaria em um carro dando cobertura.
Depois de ser medicado o policial de 25 anos, já está para casa, no bairro Santa Fé. Ele disse que voltava de um passeio às 23h30 e ao abrir o portão foi abordado pelos dois homens.
"Eles anunciaram o assalto e perceberam que eu fiz um movimento para pegar a minha arma que estava no banco do carro. Os bandidos correram e o que estava armado começou a atirar e eu revidei. Eles ainda renderam um casal que chegava de moto em um bar" contou o policial.
Perto da casa do policial militar tem um bar, e nele estava um policial à paisana que também atirou contra os bandidos ao ver o casal sendo abordado. O soldado disse que uma terceira pessoa estava em uma Parati, dando cobertura aos criminosos e por isso conseguiram fugir. Ele acredita que a intenção era roubar o seu carro

LEIA MAIS

Soldado baleado em tentativa de assalto tem quadro de saúde estável

PM lotado no 12º Batalhão foi alvo de bandidos na BR-324.
Ele permanece internado no Hospital do Subúrbio, em Salvador.
Do G1 BA

O soldado da Polícia Militar baleado em tentativa de assalto na noite de quinta-feira (28), na BR-324, segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Subúrbio, em Salvador. Segundo informações passadas pela PM na manhã deste sábado (30), ele apresenta quadro de saúde estável.
O policial, que tem 48 anos e é lotado no 12º Batalhão, foi baleado no abdômen por criminosos que assaltavam um ônibus da Empresa Regional, na BR-324.

LEIA MAIS

Autoridades não falam sobre furto em sala de delegado

Martha Rocha Foto: Cleber Júnior
Extra

Duas semanas após o furto de dinheiro (R$ 15 mil num primeiro momento, depois R$ 5 mil) de uma gaveta da mesa do ex-diretor de Polícia Especializada, delegado Márcio Franco, na sede da Chefia de Polícia Civil, uma lei com certeza impera na instituição: a do silêncio. O EXTRA procurou a chefe de Polícia, Martha Rocha, a Corregedoria Interna, e o titular da 5ª DP (Lapa), Alcides Pereira, nesta quinta-feira, mas ninguém quis dar informações sobre a investigação do suposto furto.

Martha Rocha foi interpelada pelo EXTRA momentos após sair de uma reunião no 34º BPM (Magé) para discutir estratégias de segurança para as eleições para prefeito daquela cidade, no próximo domingo. Indagada sobre as investigações sobre o furto no DGPE, ela foi evasiva.

— Nós estamos hoje falando sobre eleições — afirmou, afastando-se em seguida.

O EXTRA esteve ontem à tarde na Corregedoria, mas foi informado que o corregedor, Gilson Emiliano, o subcorregedor, Paulo Henrique Ribeiro, e a delegada que cuida do caso, Adriana, não estavam na delegacia. Na 5ªDP, o delegado Alcides Pereira mandou avisar que foi proibido pela Chefia de Polícia de dar qualquer informação sobre o caso.

LEIA MAIS

Marinha abre inscrições para a formação de cabos

O terceiro-sargento Souza Júnior faz os materiais de divulgação da Marinha Foto: Luiz Alvarenga

É na maior organização militar de Marinha da América Latina que 778 pessoas, vindas de todo o país, se transformarão em cabos no fim de 2012 e darão início à carreira militar. Os 436 mil metros quadrados do Centro de Instrução Almirante Alexandrino (CIAA), na Penha, na Zona Norte do Rio, se preparam para receber novos grumetes — estudantes — com a abertura das inscrições, nesta segunda-feira, dia 1, para o concurso de nível técnico do Corpo Auxiliar de Praças (CAP).

Há um mês no curso, a técnica em telecomunicações Grasiele Iliadis, de 23 anos, deixou para trás a vida em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, pelo sonho de se tornar militar, carreira que para ela é uma herança.

— Meu pai é do Exército. Ele sempre me deixou à vontade para decidir, mas está orgulhoso por eu ter passado para a Marinha. Ligo para ele todos os dias para contar a rotina. No início é difícil, puxado, mas ele entende e me incentiva — conta a jovem, que planeja fazer curso superior para, no futuro, se tornar oficial.

A rotina dos grumetes vindos de outros estados começa às 6h, no café da manhã. Os que moram no Rio de Janeiro chegam ao CIAA por volta das 6h45m para a formação da turma. A primeira aula começa às 7h10m. O dia dos futuros cabos termina às 16h30m. Durante as duas primeiras semanas, todos ficam em regime de internato, sendo liberados apenas nos fins de semana. O objetivo da convivência 24 horas é criar nos jovens o “espírito de corpo” da Marinha.

Em 17 semanas

Como já chegam à escola com nível técnico, as 17 semanas de curso são dedicadas a formar um militar. Os alunos aprendem a marchar e usar armamentos, conhecem a postura adequada e percebem como a tropa se posiciona, além de passarem pelo treinamento físico.

Enquanto são grumetes, a bolsa é de R$ 728. Ao se formarem (promoção a cabo), o salário passa a R$ 1.950. Os praças podem chegar a ser suboficiais, com ganho de R$ 5.500. Quem faz curso superior tem a chance de participar de seleção interna para oficial. A patente máxima é capitão-de-mar-e-guerra. A remuneração, neste caso, não foi divulgada.

Quem planeja seguir esses passos é o terceiro-sargento Souza Júnior, de 33 anos. Formado no CIAA, ele é graduado em Design e cursa Arquitetura atualmente. Para o militar, a estabilidade e a garantia de trabalhar na área foram os atrativos.

— Eu não teria entrado por outro caminho. Sou técnico em Artes Gráficas e nunca quis fazer outra coisa. Para quem quer crescer, a Marinha oferece projeção dentro de sua carreira — afirmou o terceiro-sargento.

Áreas

As vagas são para formação técnica nas áreas de Administração; Administração Hospitalar; Contabilidade; Desenho de Arquitetura; Desenho Mecânico; Edificações; Eletrônica; Eletrotécnica; Enfermagem; Estatística; Estruturas Navais; Geodésia e Cartografia; Gráfica; Higiene Dental; Mecânica; Metalurgia; Meteorologia; Motores; Nutrição e Dietética; Patologia Clínica; Processamento de Dados; Prótese Dentária; Química; Radiologia Médica; Secretariado e Telecomunicações.

Requisitos

Para se inscrever, é preciso ter 18 anos e menos de 25 anos no dia 1º de janeiro de 2012. Os candidatos já devem ter concluído o ensino médio na especialidade para a qual concorrem até a data da verificação dos documentos (de acordo com o edital, 18 de julho de 2012).

Inscrições

Os interessados devem se inscrever a partir de amanhã, pelo site www.ensino.mar.mil.br. O prazo terminará no dia 1º de setembro. A taxa de participação é de R$ 20.

Provas

Os candidatos farão uma prova objetiva de conhecimentos profissionais com 50 questões e uma redação. A data ainda não foi estabelecida, mas será no mês de novembro.

Confirmação

A confirmação de inscrição com o local de provas estará disponível a partir de 4 de outubro, pelo site www.ensino.mar.mil.br.

Exército

O Exército inscreve, até sexta-feira, no concurso para os Cursos de Formação de Oficiais do Serviço de Saúde, com 139 vagas. Há chances para farmacêuticos (9) e dentistas (14), na Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx), em Salvador (BA), e para médicos, (116) na Escola de Saúde do Exército (EsSEx), no Rio. Os interessados precisam ter nível superior na área, além de idade mínima de 20 anos e máxima de 36 anos (completados no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro do ano da matrícula no curso). A página é www.essex.ensino.eb.br.

LEIA MAIS

sábado, 30 de julho de 2011

Homem é preso em MS com R$ 56 mil em notas falsas em pacote de fraldas

Suspeito disse aos policiais que falsificações custaram R$ 3,5 mil. 
Dinheiro seria levado para Lagoa Grande (PE), segundo PRF.
Do G1 MS
Suspeito tentou fugir ao ser descoberto, mas acabou preso pela PRF (Foto: Divulgação/PRF)
Suspeito tentou fugir ao ser descoberto, mas acabou preso pela PRF 
(Foto: Divulgação/PRF)

Um vendedor ambulante de 25 anos foi preso no início da tarde deste sábado (30) transportando R$ 56.170 em notas falsas. O flagrante aconteceu em Ponta Porã, município na fronteira com o Paraguai distante 346 quilômetros de Campo Grande, durante revista feita por policiais rodoviários federais no ônibus em que o suspeito viajava. Ele disse ter pago R$ 3,5 mil pelas falsificações.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante a abordagem o vendedor disse que não trazia bagagem alguma no compartimento externo do veículo. Contudo, os policiais encontraram várias bolsas de viagem que pertenciam ao suspeito.
O vendedor ambulante tentou fugir por um milharal quando foi “desmascarado”, segundo a PRF, mas acabou detido.
As notas estavam escondidas dentro de um pacote de fraldas. O suspeito disse aos policiais que pegou o dinheiro falso na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero e levaria até Lagoa Grande (PE). Preso pelo crime de moeda falsa, foi encaminhado à delegacia de Polícia Federal de Ponta Porã.

LEIA MAIS

PEC 300: Bancada do PSDB contraria governadores do partido!

Foto: governadores do PSDB contrários à PEC 300
Tucanos se bicam. Bancada do PSDB contraria governadores do partido. Majoritariamente, os parlamentares defendem a aprovação da emenda constitucional que estabelece piso salarial para bombeiros e policiais (civis e militares). Solidários ao movimento articulado pelo colega Geraldo Alckmin, de São Paulo, os sete outros chefes de Executivo tucanos trabalham para derrubar a proposta que, segundo o mineiro Antonio Anastasia, “desarruma o ordenamento orçamentário dos estados pequenos, médios e grandes”.

Pós-escrito: na onda de pressões para o Congresso aprovar a PEC 300 (a do salário-base), forças de segurança anunciam paralisação de advertência dias 6 e 7 de agosto.

LEIA MAIS

Em férias, juízes usam escolta policial para passear de moto

Da Redação com O Imparcial / ParaibaemQAP

O trajeto percorrido foi de São Paulo ao Distrito Federal 
29-07-2011.161120_passeio_moto.jpg
  Foto: Divulgação

 Um grupo de magistrados motociclistas de São Paulo em férias percorreu parte dos 1.000 km até Brasília com uma escolta policial.

Os oito juízes levaram dois dias até a capital federal para participar do primeiro encontro do grupo "Amigos do Motociclismo Brasileiro da AMB" (Associação dos Magistrados Brasileiros).

A escolta, divulgada ontem pelo blog de Frederico Vasconcelos, da Folha, foi criticada. "É mais uma desmoralização do Judiciário, que vive de benesses", afirmou o historiador Marco Antonio Villa, da Universidade Federal de São Carlos.

Conforme a PM, tratou-se de acompanhamento, realizado para evitar impacto no trânsito e que pode poder solicitado por qualquer pessoa, e não escolta, relativa "a importância de determinada pessoa" ou "interesse de segurança pública".

LEIA MAIS

Associação de militares entra com ação judicial contra a Rede Globo

ACS/PE  / ParaibaemQAP

Policiais se dizem ofendidos com trecho de capítulo de novela, onde personagem teria "generalizado" corrupção na PM. 
28-07-2011.195625_globo_pm1.jpg
  Foto: Divulgação

Atendendo as solicitações dos policiais e bombeiros militares, a Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (ACS – PE) está entrando na Justiça com ações individuais de indenização por danos morais por crimes de injúria e difamação em desfavor da Rede Globo de Televisão. Os interessados devem entrar em contato com o Departamento Jurídico da ACS – PE.

Entendendo o caso:

Em data de 29 de Junho, do corrente ano – quarta-feira –,a novela „Insensato Coração‟da Rede Globo de Televisão, em dado momento fez uma crítica severa às Guardas Municipais e às Policias Militares brasileiras,humilhando homens e mulheres dessas classes profissionais, bem como difamando os mesmos e seus familiares e amigos.

Na citada cena, uma personagem da novela chamada Paula, filha do poderoso banqueiro Horácio Cortez, durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em sua residência, em discussão com um delegado que cumpria o tal mandado propiciou o seguinte diálogo: Paula: O senhor é o responsável por essa palhaçada aqui. Delegado Rocha: Delegado Rocha e a senhora… Paula: Eu sou uma das donas desta casa. Eu acho um absurdo eu chegar aqui tá essa bagunça, essa falta de respeito. Vocês não têm mais nada para fazer não hein! Com tanto mendigo na rua para recolher. O que é que vocês fazem hein! Só recebem propina de motorista bêbado.

Delegado Rocha: Acho que a senhora está confundindo um pouco as coisas, viu. Eu não sou guarda municipal e tão pouco sou policial militar. Por isso mesmo eu vou te dar um refresco e vou fingir que não ouvi o que a senhorita acabou de dizer, viu.

Indignados, muitos policiais e bombeiros militares, em todo o Brasil, estão ingressando com ações contra a emissora de televisão. É um direito pessoal de quem se sentiu ofendido com a cena.

LEIA MAIS

Punição mais rigorosa para quem recusar bafômetro já vale na 2ª


bafometro
TONINHO ALMADA                          Quem se recusar a medir o índice de álcool vai pagar multa de R$ 957,70 e perderá 7 pontos na CNH, que será recolhida por três dias

                                                             
Carlos Calaes - Do Hoje em Dia 

Fiscalização passa ser mais rigorosas nas blitze realizadas em Belo Horizonte

A partir da próxima segunda-feira (1º), o motorista que se recusar a soprar o bafômetro ao ser parado em uma blitz será multado em R$ 957,70 e terá a carteira de habilitação apreendida. A mudança na fiscalização foi decidida após reunião do Conselho da Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds) e acompanha os rigores da aplicação da “Lei Seca” no Rio de Janeiro.

Após três anos sem fiscalização eficaz, como prevê a Lei 11.705, de 19 de junho de 2008, a Lei Seca, a Seds decidiu endurecer o jogo contra motoristas que insistem em dirigir após a ingestão de bebida alcoólica. Iniciada em 14 de julho, a campanha “Sou pela vida, Dirijo sem bebida”, com blitze noturnas em ruas e avenidas de maior movimento de Belo Horizonte, teve um caráter mais educativo nas três primeiras semanas.

Agora, a punição será para valer. Se o motorista se recusar a soprar o bafômetro, mesmo que não apresente sintomas de embriaguez, será multado em R$ 957,70, perderá sete pontos na carteira de habilitação, além de ter o documento recolhido por três dias no Detran.

Caso o motorista concorde em fazer o teste e o nível de álcool no sangue for menor que 0,13 mg/l ele será é liberado. Se este índice estiver entre 0,14 e 0,33 mg/l, o condutor terá a mesma punição do caso anterior, acrescido da perda do direito de dirigir por um ano. Se o bafômetro acusar nível de álcool acima de 0,34 mg/l, o condutor também será processado por crime de trânsito, conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Levado para a delegacia para responder criminalmente pelo ato, terá fiança arbitrada pelo delegado responsável.

Para o advogado Otávio Túlio Pedersoli Rocha, mestre em Direito Constitucional e presidente da Comissão de Estudos Constitucionais da OAB-MG, ninguém é obrigado a produzir provas contra si mesmo. No entanto, no caso da Lei Seca, a avaliação da autoridade policial quanto aos sintomas de embriaguez do motorista, embora não lhe permita a forçar o motorista a soprar o bafômetro,  permite a aplicação de multa. Conforme Rocha, o motorista pode recorrer com um ato administrativo junto à polícia ou um mandado de segurança junto à Justiça.

LEIA MAIS

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Ministério da Justiça suspende exibição de filme sérvio no país

O pedido de proibição partiu do Ministério Público de Minas Gerais, que afirma que a produção incita a pedofilia

Fernanda Machado - Portal Uai / Estado de Minas
Divulgação

O Ministério da Justiça suspendeu nesta sexta-feira, por meio de uma recomendação do Ministério Público de Minas Gerais, a exibição do polêmico filme A Serbian Film - Terror sem limites nos cinemas brasileiros. Programado para entrar em cartaz no dia 5 de agosto, o longa dirigido por Srdjan Spasojevic teve o processo de classificação indicativa suspenso por ser acusado de incitar a pedofilia. 

Censurado em países como Espanha, Reino Unido e Noruega, o longa conta a história de um ator pornô aposentado, é convidado a participar de um filme erótico de arte. Com problemas financeiros, ele aceita, sem imaginar que está entrando num snuff movie* da sua própria vida. 

A Serbian Film já havia causado polêmica anteriormente, inclusive no Brasil. No último sábado a produção foi vetada durante o festival RioFan, no Rio de Janeiro, por falta de classificação indicativa.

Apesar do conteúdo pesado, o responsável pela distribuição do filme no país, Raffaele Petrini, afirmou em entrevista que o filme é "entretenimento puro". E ele ainda vai mais longe e compara o filme ao clássico de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica. "É um filme inovador, que está fazendo história não só por suas polêmicas, mas também por explorar os limites do que pode ser filmado", afirmou. 

Petrini ainda explicou que, mesmo com a curiosidade que a proibição deve despertar no público, as complicações não compensam.  "A suspensão abre um precedente para a censura no país, gerando medo de distribuir obras provocadoras".

*Filme que inclui cenas de violência filmadas ao vivo e resulta muitas vezes na violação – ou mesmo no assassinato – de um determinado protagonista.

LEIA MAIS

CRLV 2011 começa a ser exigido nesta segunda-feira em Minas Gerais

Medida começa a valer para veículos com placas de final 1, 2 e 3.
Motoristas podem ser multados e ter o veículo apreendido.
Do G1 MG

O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) de 2011 começa a ser exigido em Minas Gerais nesta segunda-feira (1º) para veículos com placas de final um, dois e três. Quem pagou todas as taxas e ainda não recebeu o CRLV deve procurar o Detran. Em todo o estado, são quase seis milhões de veículos. Um terço não havia sido licenciado até maio.
Se o documento 2011 não tiver chegado pelos correios até agora é porque pode haver ainda algum débito, como multas, IPVA, seguro obrigatório ou taxa de licenciamento.
Quem tem o veículo com placas de final um, dois e três e ainda não recebeu o CRLV deve procurar o Detran para resolver as pendências e pegar o documento. De acordo com a polícia, a multa é de R$ 191, o motorista ainda perde sete pontos na carteira, o CRLV é recolhido e o veículo apreendido.
O cronograma do Detran-MG prossegue nos próximos meses. No dia 1º de setembro, o certificado de 2011 começa a ser exigido para os veículos de placas com final quatro, cinco e seis. Em 1º de outubro, será obrigatório o documento 2011 para as placas com final sete, oito, nove e zero.
Para mais informações sobre IPVA e taxa de licenciamento, inclusive guias de pagamento, acesse o site da Secretaria da Fazenda. Para informações sobre multas, vá ao site do Detran-MG.

LEIA MAIS

Atenção mídia internacional PEC 300: Chamadão no Sorteio da COPA, BOMBEIROS E POLICIAIS ESSA É A HORA!!!

JORNAL DO BRASIL 
Protesto deve marcar sorteio das eliminatórias da Copa de 2014 
  
Rio de Janeiro - Para criticar as remoções forçadas e a falta de transparência nas obras para a Copa do Mundo de 2014, movimentos sociais organizam um protesto que deve ocorrer paralelamente ao sorteio das eliminatórias do Mundial, marcado para o próximo sábado (30), no Rio.
A intenção é mobilizar 2 mil pessoas para a manifestação. O grupo fará uma caminhada até a sede do evento promovido pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), na Marina da Glória, no Centro. A concentração está prevista para as 10h no Largo do Machado.
O protesto é organizado pelo Comitê Social da Copa 2014 e dos Jogos Olímpicos que aproveita o primeiro grande evento antes do Mundial para chamar a atenção da imprensa internacional. "A nossa questão não é o evento em si, mas os problemas que estão trazendo para quem mora aqui, principalmente para quem é pobre e será removido", afirmou Marcelo Braga Edmundo, coordenador da Central de Movimentos Populares e um dos organizadores da manifestação.
Segundo dados do comitê social e da Plataforma Brasileira de Direitos Humanos, Econômicos, Sociais e Culturais (Dhesca), mais de 20 mil pessoas de oito comunidades terão que ser desalojadas para obras até as Olimpíadas. "A maioria, na Zona Oeste, na Barra da Tijuca - epicentro dos jogos - ou no entorno das vias expressas que serão abertas para os estádios do Engenhão e Maracanã e a Transcarioca (ligando o aeroporto internacional à Zona Oeste)", disse Marcelo Edmundo.
O Ministério Público Estadual questiona os procedimento de remoção, "em total desacordo com as leis e com a Constituição", segundo o subprocurador Leonardo Chaves, e avalia medidas judiciais contra a prefeitura. O subprocurador, que colheu relato de habitantes em várias comunidades, destaca que a Secretaria de Habitação Municipal não ofereceu alternativa de moradia ou indenização suficiente nas comunidades despejadas de Vila Harmonia, Restinga e Recreio 2, na Zona Oeste, por exemplo.
"A prefeitura não está pagando as indenizações e os aluguéis sociais. Quando o faz, é em valor irrisório e por pouco tempo. As pessoas não conseguem comprar ou alugar casas, já que, com até R$ 400, têm dificuldades de arrumar fiador", afirmou o subprocurador.
"Famílias não conseguirão se instalar em bairros estruturados e os efeitos nefastos dessa política serão sentidos ao longo do tempo, com mais comunidades em áreas de risco, por exemplo", advertiu.
Integrante do Comitê Social da Copa, o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Carlos Vainer também questiona os custos com as obras do Mundial. Segundo ele, só a reforma do Maracanã, que passou por recentes reparos nos Jogos Pan Americanos, há quatro anos, teve o valor inicial triplicado. Para ele, falta transparência com os gastos públicos. "A situação é realmente grave. O processo todo é marcado por absoluta falta de informação, transparência, impossibilitando qualquer tipo de controle social ou público", afirmou Vainer.
O Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014, que prepara uma grande festa para o sorteio das eliminatórias, no sábado, com as 166 seleções participantes do Mundial e a presença de vários artistas, não retornou às insistentes tentativas de contato da Agência Brasil.
A Secretaria Municipal de Habitação também não respondeu à reportagem da Agência Brasil.
TERRA

Fifa se exime de culpa por R$ 30 mi gastos em sorteio e teme protestos

28 de julho de 2011 • 13h00 • atualizado às 13h10
Em encontro informal com a imprensa brasileira, o secretário geral da Fifa, Jeróme Valcke, comentou a notícia surgida na última quarta-feira de que movimentos sociais organizam um protesto que deve ocorrer paralelamente ao sorteio das Eliminatórias para criticar as remoções forçadas e a falta de transparência nas obras para a Copa do Mundo de 2014.
O dirigente mostrou preocupação que qualquer manifestação atrapalhe a festa que acontecerá na Marina da Glória, no próximo sábado. "Espero que os protestos, se houver, não atrapalhem o sorteio. Vamos ter que fazer um sorteio com várias equipes e espero que isso não atrapalhe".
Valcke eximiu a Fifa de culpa pelo gasto da prefeitura e do governo do Rio de Janeiro de R$ 30 milhões para a realização do sorteio. De acordo com o dirigente, a entidade fez apenas requisições para que o evento acontecesse, mas a escolha de bancar o projeto foi do poder público carioca.
"Foi a cidade do Rio de Janeiro que decidiu receber os Jogos Olímpicos e a Copa. Isso transforma o Rio. Também foi uma decisão da cidade de acolher o sorteio preliminar...Nós, na Fifa, não pedimos ao Governo ou a Prefeitura para gastar esse dinheiro para o evento. Eles dediciram por isso. Se uma instituição qualquer - pública ou privada - decidir pagar por isso, essa escolha é deles".
De acordo com entrevista concedida na última terça por Joana Havelange, diretora-executiva do Comitê Organizador Local (COL), o dinheiro gasto era necessário para atender todas as requisições feitas pela Fifa. O COL nomeou a empresa GEO, que tem ligação com a Rede Globo, para organizar o evento. A GEO, por consequência, foi atrás dos patrocínios da Prefeitura e do Governo do Rio, que financiaram o alto custo do evento.
A estrutura na Marina da Glória foi inaugurada na última terça para os jornalistas, mas receberá um grande público apenas no sábado, quando acontece o sorteio, que deverá ter duração de cerca de duas horas.

blog CEL Paulo Paúl / BlognoQAP

LEIA MAIS

Rapaz comete suicídio em Caxambu

forca
Em Caxambu na madrugada desta sexta (29) por volta das 01h35min, a Polícia Militar deslocou à Av. Barão do Rio Branco no Centro de Caxambu, onde registrou uma ocorrência de suicídio.

O solicitante, que é pai da vítima, disse que ao chegar ao banheiro de sua residência, deparou com seu filho de 25 anos, eletricista, com uma corda amarrada no pescoço, a corda estava presa ao suporte da cortina do box do chuveiro.

O local foi isolado pela Polícia Militar que acionou a perícia técnica. A perícia ao chegar ao local realizou os trabalhos de praxe e liberou o corpo para o IML de São Lourenço.

O pai do eletricista não sabe o motivo do ato de seu filho.

LEIA MAIS

Criminalidade x Perfil do Criminoso

Muito se fala sobre o perfil do criminoso ou do infrator e dos crimes. É nesse contexto em que muitos discursos se cruzam, surgem e tentam dar conta do que nos acontece.

Os discursos sobre violência e o perfil do criminoso são marcados por uma característica, que é o da sua ‘insuficiência’. A remissão do problema sempre está adstrita à falência das instituições (Família, Escola, Governo) comumente se revelam insuficientes, contudo, a perplexidade permanece. Nesse cenário, pergunta-se: Por que, em condições semelhantes, um indivíduo se torna criminoso e outro não?

A resposta talvez aflorasse se considerarmos o crime, de forma geral, como sendo um grito, um alerta, sinal do profundo mal-estar civilizatório. Os delitos que surgem com intensidade cada vez maior, devem nos chamar a atenção para a violência social, a que permeia as relações, as instituições, o nosso modo e possibilidade de viver, dados pela mídia, pelo sucesso, pelo consumismo, pela necessidade de sermos 'vistos' e 'ouvidos'.

Esse comportamento criminoso que tanto nos assusta, constitui um conjunto de ações elencadas por um indivíduo, que desencadeia o crime propriamente dito. Neste padrão de comportamento são confeccionados elementos diferenciados que caracterizam o sujeito autor, mesmo quando este seja desconhecido. A este conjunto de elementos compostos, dá-se o nome de Modus Operandi (MO). O MO é o método de trabalho do criminoso, determinado pela forma, pelos instrumentos usados para perpetração criminosa, pelo tipo de vítima ou contextualização do crime. Um comportamento aprendido e reproduzido sistematicamente, pode ser aperfeiçoar na medida em que o criminoso vai aperfeiçoando a sua forma de agir. O Modus Operandi pode ser regido pela assinatura do criminoso, que é a forma pela qual o mesmo alcança a satisfação emocional na execução do ato.

Atualmente temos um novo perfil do criminoso, aquele que se envolve com o tráfico de drogas. Como a droga da moda é a droga sintética, entre elas o ecstasy, feito com substâncias químicas que requerem alta tecnologia na manipulação, ela é muito cara. Assim, os traficantes têm de pertencer a uma classe social mais abastada, para poderem entrar nesse maldito comércio ilegal. E desta forma, aparecem os universitários das classes média e alta.

Especialistas comentam que vários fatores levam o jovem a se arriscar nesse mundo criminoso e perigoso: A necessidade de se sentirem aceitos por um grupo; solidão; a insegurança e os excessos da sociedade de consumo; auto-afirmação, etc.

Destarte, nas duas últimas décadas, o aumento da violência causou forte impacto sócio-econômico nas grandes e médias cidades, o chamado “custo da criminalidade”, onde a própria configuração urbana sofreu mudanças.

O cenário é hoje, pontuado por condomínios, ruas e bairros fechados, segurança particular, residências com altos muros, câmeras e cercas eletrificadas.

Diante a esse quadro, precisamos diferenciar os tipos de crimes e os locais onde ocorrem, para buscarmos compreender as motivações e o perfil do criminoso. Sendo que os crimes contra o Patrimônio (roubos e furtos) em geral acontecem em bairros de classe média alta, por exemplo. Onde existe relação direta com os níveis de riqueza e não com os de pobreza, como geralmente é dito. Já os crimes contra a Vida e contra a Pessoa (homicídio, ameaça, lesão corporal, etc.), ocorrem, em maior número, nos bairros pobres, e as motivações são passionais ou relacionadas ao tráfico de drogas e ao consumo exagerado de bebida alcoólica, em sua maioria.

Carlos Eduardo Pinheiro da Silva é Major da Polícia Militar, Chefe de Gabinete da Casa Militar, bacharel em Direito (UNIC) e pós-graduado em Gestão de Segurança Pública (UFMT/FAECC).
Fonte: PMMT

LEIA MAIS

MA: Comissão de Promoção de Praças


Escrito por Joelber Costa de Oliveira

Comissão de Promoção de PraçasDe ordem do Sr. Cel QOPM Subcmt da PMMA e Presidente da CPPPM, comunico-vos que a data Limite para realização da J.M.S (Junta Militar de Saúde), para os Policiais Militares incluídos no Limite Quantitativo que irão concorrer as promoções previstas para o dia 25 de dezembro de 2011, é até o dia 15 de agosto do corrente ano, de acordo com o que prever o Artigo 56 do Decreto 19.833 de 29 de agosto 2003.

Limite quantitativo dos 1º Sargentos PM para as promoções à graduação subtenente PM
Limite quantitativo dos 2º sargentos PM para as promoções à graduação de 1º sargento PM
Limite quantitativo dos 3º sargentos PM para as promoções à graduação de 2º sargento PM
Limite quantitativo dos cabos pm para as promoções à graduação de 3º sargento PM
Limite quantitativo dos soldados Pm para as promoções à graduação de cabos PM



LEIA MAIS

ES: Inscrições para campeonato de atletismo da Segurança Pública terminam nesta sexta-feira (29)

As inscrições para a I Taça Vasco Fernandes Coutinho de Atletismo terminam às 18 horas desta sexta-feira (29). O campeonato será realizado neste sábado (30) e domingo (31) na Escola de Aprendizes Marinheiros do Espírito Santo (EAMES), em Vila Velha, a partir das 8 horas.

O evento está sendo realizado pela Federação Esportiva das Entidades de Segurança Pública e Federação Capixaba de Atletismo

Poderão participar membros das Polícias Civil, Militar e Federal, Corpo de Bombeiros, agentes penitenciários, guardas municipais, militares do Exército e da Marinha, além de convidados da sociedade civil organizada. A competição estadual visa integrar os profissionais de segurança pública e a sociedade.

Serão ao todo 14 provas, para ambos os sexos, para quem tem mais de 18 anos. Há categorias que vão de Open (18 a 29 anos) até Grand Master F para quem tem mais de 75 anos. Entre as provas estão 100, 200, 400, 800, 1.500 e 5.000 e 10.000m rasos, revezamento 4 x 100m e 4 x 400m, salto em distância e em altura, arremesso de peso e lançamento de dardo e de disco.

As inscrições podem ser feitas pelo e-mail feespes@hotmail.com. O interessado deverá enviar um e-mail solicitando a ficha de inscrição. Maiores informações poderão ser obtidas com o major Luciano pelo telefone 9780-9602.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da PMES 
Tenente Coronel Antônio Augusto da Silva 
Tel.: 3636-8717 / 9709-9153 / 9901-9862 
E-mail: chefe.pm5@pm.es.gov.br / secretaria.pm5@pm.es.gov.br 

LEIA MAIS

Secretária Nacional de Segurança Pública se interessa por parceria PM e GM

Postado por: Seguidor - Plantão CPC

Aconteceu na tarde do dia 28 de julho de 2011 a visita da Secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, que ocorreu na Escola Municipal Professora Leonisia Naves de Almeida situada no setor Morada do Sol na área do 13º BPM.

A visita teve como objetivo principal conhecer melhor o projeto “Goiânia mais Segura” lançado dia 18 do corrente mês, que visa a integração dos diversos órgãos da Segurança Pública do Estado de Goiás e da sociedade civil organizada num conjunto de ações no enfrentamento à violência e as drogas dentro da filosofia de policiamento comunitário.

A parceria foi firmada entre a Polícia Militar, a Secretaria Municipal de Defesa Social e a Guarda Municipal de Goiânia e propõe a organização das ações de defesa social da prefeitura por meio da integração dos programas e projetos já existentes, buscando atuar conjuntamente com a Polícia Militar e todos os órgãos que compõe o sistema de segurança pública do Estado.

O projeto que está em fase de experiência, inicialmente apenas na região Noroeste, será comandada pelo tenente-coronel Evanir da Silva Franco, comandante do 13º BPM, e pelo subcomandante da Guarda Municipal de Goiânia, inspetor Antonio de Pádua.

Fotos: Plantão CPC Notícias - Cláudio Utida

LEIA MAIS

Polícia Militar de Alagoas lança novo site


Uma nova ferramenta a serviço da sociedade e dos policiais militares. O novo site da Polícia Militar de Alagoas, lançado nesta manhã de quinta-feira (28), traz uma série de inovações não somente no layout da página, mas também em todo o ambiente de notícias e da intranet.

“O objetivo é cada vez mais interagir com os usuários e tornar o site algo mais próximo da realidade dinâmica dos profissionais da imprensa e do próprio público interno, trazendo uma interface mais amigável e convidativa”, ressaltou o comandante-geral da PM, coronel Luciano Silva. Além dele, participaram da cerimônia de lançamento do site o subcomandante da corporação, coronel Dimas Cavalcante, comandantes de unidades e chefes de diretorias e seções do Quartel do Comando Geral da PM.

Para o professor e mestre de Ciências da Computação, Valdick Salles, o novo site da Polícia Militar ganha em modernidade e alcança um patamar dentro dos padrões mais atuais no que diz respeito à tecnologia da informação. “A informação é um bem público e a PM vem evoluindo os métodos de interação entre a instituição e a sociedade”, disse.

O novo site tem como vantagens um acesso mais rápido e eficiente, melhor organização das informações, separação das informações públicas e restritas em servidores distintos, além de uma melhor Extranet a qual possibilitará o acesso as informações através de um único portal, virtualização de servidores, modularização das aplicações e garantia de confiabilidade nos sistemas on-line, entre outros.

“O mais importante mesmo é a segurança que o novo site proporciona. Com uma plataforma mais robusta, o portal traz inovações tecnológicas que permitem os usuários navegarem de forma mais segura”, ressalta o soldado Cristovão Jackson.

Já o tenente Fábio Silva, destaca que um outro ponto positivo do novo site é o link de busca de conteúdo avançado. “Agora ficou mais fácil procurar uma notícia sobre um determinado batalhão. Basta digitar uma palavra chave no link institucional PESQUISA NOTÍCIAS e aparecerão vários títulos de matérias relacionadas”, explica. Ele e o soldado Cristóvão foram os programadores responsáveis pela criação e estruturação do novo site.

O lançamento do site também contou com a participação de profissionais da imprensa. A apresentação da mais nova interface de comunicação da Polícia Militar de Alagoas foi realizada pelo chefe da Assessoria de Informática da corporação, tenente-coronel Luciano Alcântara.

 Cadastramento para acesso ao BGO

O novo portal também traz uma interface própria para o público interno. Os policiais militares que pretenderem acessar o Boletim Geral Ostensivo, o Boletim Especial ou o Boletim Reservado, por exemplo, terão uma conta (senha) única para o mesmo acesso. As senhas próprias para cada serviço deixará de ter validade ainda em agosto. O novo cadastro já está valendo e pode ser feito até o dia 15 do próximo mês por meio do link INTERNET (web2.pm.al.gov.br), localizado no canto superior direito do site. A senha única também valerá para a apresentação de oficiais pela intranet.
Fonte: PM Alagoas

LEIA MAIS

Menores zombam da PM e dizem que promotoras não os deixam atrás das grades

Descaso acontece em Sena!

A situação no município de Sena Madureira [distante 145 quilômetros da capital do Acre], não passa apenas pela ingerência administrativa do prefeito Nilson Areal (PR). O problema se estende a outras áreas que dizem respeito à ausência do pode público estadual,  como é o caso do Centro Sócio-Educativo, que sem ter espaço para abrigar os menores infratores, vem causando transtorno para os moradores e militares responsáveis pelo policiamento das ruas da cidade conhecida como a “princesinha do Yaco”.

Segundo denúncias dos policiais militares, a problemática que envolve os menores infratores, chegou à beira do absurdo, já que detidos pelas guarnições da PM, e encaminhados as unidades de segurança de Sena Madureira, poucas horas depois os delinquentes são liberados, de acordo com os policiais, pelas promotoras, Vanessa de Macedo Muniz e Patrícia Paula dos Santos. Os policias que pediram para não ter os nomes divulgados, afirmam que a polícia virou motivo de chacota entre os menores infratores.

“É um absurdo da Lei. Estamos virando motivo de piadas para os delinqüentes, que chegam a bordar os policias e afirmarem que a polícia pode prender que as promotoras os soltam no mesmo dia”, diz em tom de revolta um dos policiais militares que faz policiamento nas ruas de Sena Madureira. Os crimes contra o patrimônio e pequenos furtos cresceram de modo alarmante na cidade, motivados segundo a própria polícia, pelo “afrouxamento das penalidades previstas para os menores que cometem crimes”.

As promotoras, Vanessa de Macedo Muniz e Patrícia Paula dos Santos, que respondem pelo município, alegam que o Centro Sócio-Educativo não tem mais espaço para abrigar o número crescente de menores presos. O problema cresce de forma assustadora, notando-se a falta de uma política municipal de inclusão de menores, casada pelo descaso da administração municipal e Governo do Estado, que não oportuniza nenhum tipo de atividade para retirar do ócio, os adolescentes de Sena Madureira.

De acordo com os relatos dos agentes de segurança, a grande incidência de crimes praticados por menores são incentivados de certa forma pelas autoridades, já que sem uma medida sócio-educativa adequada, toda vez que a PM prende um menor infrator que é liberado em seguida, eles afirmam: “é só perca de tempo vocês nos prenderem porque que as promotoras, mandam nos soltar ainda hoje”.  “Elas não vão deixar a gente preso naquele lugar imundo”, lamentam os policiais reclamando como são desacatados pelos delinquentes.

A denúncia, também foi confirmada pela subcomandante da PMAC de Sena Madureira tenente Marilena.  “Esperamos que o novo centro sócio-educativo seja logo inaugurado para acabar com essa situação vexatória com nossos policiais. Sabemos da fragilidade da Lei e do próprio Estatuto da Criança e do Adolescente, mas o que vem acontecendo aqui em Sena, vem fugindo o nosso controle”, relata à oficial.

A reportagem tentou contato com as promotoras no Ministério Público da cidade. A promotora de Justiça Vanessa de Macedo Muniz, procurada pela reportagem, preferiu se manifestar através de nota. Patrícia Paula dos Santos preferiu não se pronunciar acerca das denúncias dos policiais militares e da subcomandante da corporação, na cidade de Sena Madureira.

Versão do MPE - A promotora de Justiça Vanessa de Macedo Muniz, procurada pela reportagem, preferiu se manifestar através de nota.

Sr. Salomão,
Preliminarmente, ressalto que a problemática da Infância e Juventude de Sena Madureira não deve ser atribuída ao Ministério Público em caso de infração cometida por adolescente, vez que a Constituição Federal no art. 129, inciso I, dispõe sobre as atribuições do Ministério Público, atribuindo a ele a função de titular da ação penal e da Ação Socioeducativa.

Importante frisar que os órgãos da administração pública têm atribuições e funções distintas, portanto, no caso de crime e ato infracional, a Polícia investiga ou se for caso de flagrante delito “prende” (se acusado for maior) e “apreende” (sendo ele menor de idade) (prisão ou apreensão que será analisado pelo judiciário); o Ministério Público denúncia e/ou representa, pedindo a prisão ou internação, se for o caso; a defesa defende e o judiciário julga.

Então sendo o indivíduo preso ou apreendido em um dia e solto no outro, significa que a prisão ou apreensão não foi mantida pelo judiciário, Órgão com competência para determinar a prisão ou internação, conforme o caso.

As atribuições acima referidas são diferenciadas, para que seja aplicada a justiça, pois, quem investiga, quem acusa e quem defende, jamais poderia julgar. Portanto, o Ministério Público não tem a função de prender, quanto mais de soltar.

Ressalto que acima de tudo, o Ministério Público é o fiscal da Lei, portanto, no que se refere a infância e Juventude, esta tem sido priorizada neste Órgão Ministerial, sendo tomadas todas as providências legais e cabíveis para processar os adolescente infratores, no prazo previsto em lei, bem como, nos casos onde são cabíveis medida de internação, estas são requeridas ao poder Judiciário, juntamente com as Ações Socioeducativas interpostas.

Destaca-se que as condições do Centro Socioeducativo Purus nunca foi fundamento de parecer deste Órgão Ministerial para desinternação de adolescente, pois, se assim fosse, não existiria atualmente vários adolescente cumprindo medida de internação naquele local. Portanto, tais informações são inverídicas.

Esclareço, outrossim, que a transferência de adolescente para execução de medida socioeducativa de internação em outra Comarca, é uma medida de exceção, vez que o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece que a medida Socioeducativa deverá ser cumprida no local da infração, bem como, onde reside a família do adolescente, visto que trata-se de processo ressocializador. Assim, tal medida só ocorre nos casos em que o socioeducando esteja exposto à situação de risco ou oferecendo riscos aos demais internos, o que não tem ocorrido em Sena Madureira.

Informo ainda, que atualmente esta sendo feito um mutirão de audiências objetivando dar celeridade na conclusão das ações socioeducativas em trâmite na Vara da Infância e Juventude neste Município.

Espero ter esclarecido suas dúvidas e contribuído para construção de seu texto informativo.

Vanessa de Macedo Muniz

Promotora de Justiça

Por Salomão Matos - da redação de ac24horas


NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Polícia Militar do Estado do Acre vem a público esclarecer sobre a matéria publicada no dia 27 de julho de 2011 no site AC 24 horas com o título “Menores zombam da PM e dizem que promotoras não os deixam atrás das grades”.

LEIA MAIS

MUDANÇA DE FARDAMENTO NA PMMG

farda 
Desde o início do ano passado tem se criado uma enorme expectativa entre os militares de Minas Gerais sobre uma possível mudança no fardamento, sendo o projeto desenvolvido pelos alunos do Curso de Design da UNA, mas ai vem a pergunta: o que os alunos da UNA entendem de farda? Por acaso eles são militares? vestem a farda? Sabem realmente a necessidade das mudanças á serem feitas no fardamento?

Criaram um tópico na Comunidade da PMMG onde cada um dá seu palpite e tenta adivinhar qual seria o modelo ideal, o que deveria mudar, o que não deveria.

Na minha opinião quem for responsável por aperfeiçoar o novo modelo de farda, deveria consultar a tropa e não meia dúzia de militares de cada unidade especializada, pois o que é bom para um nem sempre é bom para o outro, Minas Gerais com suas diversidades de clima, deveria ter um modelo para cada Região, claro não perdendo a caracteristica principal que seria onde quer que esteja o militar seja reconhecido como policial militar de MG.

SUGESTÃO: Criem uma enquete na INTRANET onde somente os militares têm acesso e escolham por votação, confeccionem os modelos e apresentem aos militares do Estado todo, pode até ser através do caminhão da CITEROL que ganha milhares de Reais as custas dos PMs, já que o caminhão roda o Estado apresente também a sugestão de um novo fardamento, ouça a opinião da maioria e confeccione de acordo com a escolha dos militares.

LEIA MAIS

“Onde está a polícia?!” Um pouco de realidade na “Novela das 8”...

Existe corrupção nas polícias? Sim. Assim como é verdade que a sociedade é injusta com os policiais, em determ
28-07-2011.225431_insensato-coracao1.jpg
  Foto: Divulgação

A novela Insensato Coração, da Rede Globo, parece que quer se redimir de um capítulo que foi ao ar recentemente, onde, talvez ‘sem querer’, acabou nivelando por baixo os problemas das polícias brasileiras, como se a corrupção atingisse a tudo e a todos nessas corporações.

Na noite desta quinta-feira (28), um personagem jovem e homossexual da trama foi atacado por grupos homofóbicos [pura realidade no contexto atual] e encaminhado à delegacia de Polícia Civil, para fazer o conhecido ‘B.O.’ (boletim de ocorrência).

Lá, uma senhora amiga da vítima só faltou ‘engolir’ o inspetor de plantão, exigindo atendimento rápido e eficaz [outra realidade no dia-a-dia policial...].

O agente retrucou, expressando alegações como “não há policiais para todo mundo”; “a estrutura da polícia é precária”; “a fila de pessoas a serem atendidas é grande, e a senhora vai ter que esperar”.

A nosso ver, a novela quis amenizar o deslize que deu capítulos atrás – que rendeu inclusive várias ações na Justiça – e, desta vez, mostrou um pouco da realidade em que vivem e trabalham os policiais neste país.

É certo e indiscutível que a corrupção ainda corrói setores da segurança pública (mas onde não existe esse ‘câncer’?). Porém, o abandono do setor também é uma verdade irrefutável. E deve ser mostrado à sociedade, que, muitas vezes, age com insensatez no coração.

LEIA MAIS

Sergipe: Policiais que participaram de Tolerância Zero vão a julgamento nesta sexta-feira

.
Os policiais militares serão julgados por “cometerem o crime de cumprir a lei”, o que não ocorreu com quem determinou tal ordem, visto que, é totalmente ilegal, pois queriam que os PMs da CPTur descumprissem o Código de Trânsito Brasileiro.
Os policiais militares da Companhia de policiamento de Transito (CPTur), que participaram do movimento “tolerância zero”, no ano passado, movimento encabeçado pelas associações militares em busca de melhores salários, vão a julgamento nesta sexta-feira (29), acusados de “insubordinação”, ao se negarem dirigir veiculo da corporaçao por nao possuirem curso.
Na próxima sexta-feira, dia 29, os militares da CPTur estarão sendo julgados pela 6ª Vara Criminal da Comarca de Aracaju (Justiça Militar), acusados de descumprir determinação de superior hierárquico, por se recusarem a dirigir as viaturas, por não possuírem o curso de direção para veículos de emergência, exigido pelo Código de Trânsito Brasileiro.
Os policiais militares serão julgados por “cometerem o crime de cumprir a lei”, o que não ocorreu com quem determinou tal ordem, visto que, é totalmente ilegal, pois queriam que os PMs da CPTur descumprissem o Código de Trânsito Brasileiro.
Os PMs que serão julgados, alem de serem presos, poderão ainda ser demitidos da corporação.
Faxaju
Paraíba em QAP / ASSTBM

LEIA MAIS

Os salários policiais

No encontro em que recebeu os principais colunistas de jornal, o governador Tarso Genro mostrou-se atento ao problema salarial dos servidores policiais gaúchos.
O governador disse não lhe escapar que o piso salarial dos policiais é tão insuficiente, que, por lei, os PMs só trabalham seis horas diárias, daí que lhes pagam mais duas horas extras diárias para atenuar-lhes as dificuldades.
Isso quanto ao piso, sem falar na parte de cima da pirâmide, os oficiais da BM e os delegados de polícia.
*
O governador sofre, de um lado, a pressão do orçamento. Do outro lado, a pressão dos delegados de polícia, que querem se equiparar às carreiras jurídicas.
Segundo se noticiou, a ex-governadora Yeda Crusius, em final de seu mandato, já tinha elaborado projeto de lei que vinculava os delegados de polícia às carreiras jurídicas. Só não o enviou à Assembleia porque sofreu contrapressão dos oficiais da BM, que desejavam que a vantagem aos delegados lhes fosse também estendida.
No fim, nem os delegados nem os oficiais brigadianos subiram de posição salarial.
Ficou evidente ser pouco inteligente a posição dos oficiais da BM. Se a Assembleia Legislativa aprovasse o projeto dos delegados, inevitavelmente teria mais tarde de equiparar os oficiais da Brigada Militar às autoridades policiais civis.
Porque há 50 anos que os delegados de polícia estão equiparados aos oficiais da BM, o que se tornou uma tradição tão forte, que ninguém ousaria extinguir.
O fato indiscutível é que, por declaração expressa de Tarso Genro, o governo vai aumentar o piso dos servidores policiais, os PMs e os investigadores. Desde que era ministro da Justiça, o governador Tarso Genro se dedica à tarefa de remunerar melhor os policiais.
Os do piso salarial serão aumentados. E os de cima da pirâmide terão de esperar, mas o governador também está de olho neles.
Como está também prestando atenção aos reclamos dos professores e vai agir nesse sentido.
PAULO SANT’ANA
ZERO HORA / ASSTBM

LEIA MAIS

Publicidade Google

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO