segunda-feira, 28 de maio de 2012

Corpo de oficial de Justiça é encontrado dentro de carro




As investigações sobre causa e motivação da morte serão feitas pela Polícia Federal

Maíra Cabral - Thiago Lemos - Estado de Minas

O corpo encontrado dentro do Fiat Idea, no Bairro Eldorado, em Contagem, Grande BH é do oficial de Justiça, Daniel Norberto da Cunha, de 54 anos, desaparecido desde a noite dessa quinta-feira. Militares do 39º Batalhão da Polícia Militar (BPM) encontraram o corpo no banco da frente do Fiat Idea que pertence a Daniel, por volta das 14h desta segunda-feira. Somente ás 17h o carro foi aberto por peritos da Polícia Federal e foi confirmado a identidade da vítima.

O veículo estava estacionado em frente a Concessionária da Peugeot, na Avenida João César Oliveira. Na última vez em que foi visto, Daniel saiu em seu próprio carro, o Idea com placa HNI 5307, do prédio da Justiça Federal onde trabalha, na Avenida Álvares Cabral, no Bairro Santo Agostinho, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Na tarde desta segunda-feira, funcionários de empresas próximas sentiram um mau cheiro e se aproximaram do carro. Eles conseguiram ver o corpo pelo vidro e acionaram a polícia.

Informações preliminares apontam que a vítima não foi morta dentro do carro. Como não há nada quebrado e nem indício de luta corporal, ele teria sido assassinado em um outro local e fora do veículo. O carro teria sido deixado no local ainda na noite da última quinta-feira, dia em que foi visto pela última vez pela família.

A área onde foi encontrado o veículo foi isolada e um perito da Polícia Federal trabalhou no local durante a tarde. A vítima foi reconhecida pelo filho e pelo genro a partir da roupa que vestia. Por estar em avançado estado de decomposição e muito inchado, a Polícia Civil afirmou que só vai confirmar o reconhecimento após realização da autópsia. Já a Polícia Federal confirma que o corpo é do oficial de Justiça.

O corpo tinha ferimentos no rosto, na cabeça, pescoço e tórax. Há indícios que ele tenha sido agredido antes de morrer, confirma a Polícia Federal. Daniel estava sem o cordão de ouro e a pochete com dinheiro e documentos que sempre usa. Os dois celulares da vítima também não foram encontrados.

Dentro do carro foi encontrado um envelope com mais de 20 mandados, inclusive os dois que ele iria cumprir no dia em que desapareceu. Havia também um bolsa com um laptop, uma caixa com uma par de chuteiras.

Por se tratar de um oficial de Justiça, o crime será investigado pela Polícia Civil em parceria com a Polícia Federal.

Último contato

O último contato de Daniel foi com a esposa, às 19h19, da última quinta-feira, pelo celular. Ele disse a ela que estava indo cumprir dois mandados e, desde então, não deu mais notícia”, conta a delegada chefe da Delegacia Especializada em Localização de Pessoa Desaparecida, Cristina Coelli.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO