terça-feira, 24 de julho de 2012

Pernambuco endurece com policiais grevistas





O Globo

Governador ameaça cortar ponto e ir à Justiça

RECIFE . O governador Eduardo Campos (PSB) decidiu endurecer já no primeiro dia de greve dos policiais civis, determinando corte do ponto dos que não comparecerem ao serviço. Ele ameaçou solicitar à Justiça que decrete a ilegalidade da greve da categoria, que tem 5.832 servidores e exige 65% de aumento:

- Já fizemos acordo com o funcionalismo público e vamos cumpri-lo. Fora disso, a Procuradoria Geral do Estado vai entrar na Justiça, porque essa greve é completamente ilegal. Temos o maior respeito pela Polícia Civil, mas a melhor forma de atender é cumprir o acordo que já fizemos.

O secretário de Defesa Social, Wilson Damásio, confirmou que os grevistas terão os salários atingidos.

- Quem não for trabalhar terá o ponto cortado. Quero crer que o sindicato vai repensar, e o governo pode até dialogar, mas não o faz com a categoria em greve - disse ontem, afirmando que a adesão é mínima.

O presidente do Sindicato dos Policiais, Cláudio Marinho, assegurou que só 30% dos serviços estão mantidos:

- Não vamos ceder. O movimento continua. Um policial em início de carreira recebe R$ 2.600 em Pernambuco, contra R$ 4.150 em estados menores e mais pobres, como Sergipe ( Letícia Lins )

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO