sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Coronel da PMDF é acusado de estar bêbado e tentar beijar duas mulheres à força no DF





Uma das vítimas também é policial militar. Ele teria tentando intimidá-las com arma

Reprodução/TV Record Brasília
Coronel disse que ainda não foi notificado oficialmente pela Corregedoria da PM e que só ira se pronunciar sobre o assunto quando isso acontecer

O comandante do BPTrans (Batalhão de Trânsito da Polícia Militar do DF), tenente-coronel Francisco Eronildo Feitosa Rodrigues, é acusado de tentar beijar e abraçar duas mulheres à força em Vicente Pires, região administrativa do DF. Ele estaria bêbado e teria mostrado a arma para intimidar as vítimas.

Tudo teria acontecido na madrugada deste domingo (26) dentro de um bar da cidade. A primeira vítima foi uma funcionária do comércio que na hora passava pano no chão e ajudava a fechar o local. Com medo de ser identificada, ela contou à reportagem da TV Record Brasília o que aconteceu.

— Ele chegou por trás, me agarrou, disse um monte de coisas, mordeu meu ombro e disse que queria ir pra cama comigo.

Ela contou que o coronel passou as mãos nas partes íntimas e disse que iria aguardá-la sair do trabalho.

— Passou as mãos nos meus seios, tocou em mim e falou que me esperava para fazer o que ele queria.

Neste momento, uma policial militar fardada — que voltava para casa — passou em frente ao estabelecimento e percebeu o desentendimento entre os dois. Ela decidiu entrar e investigar. Ela também teria sido abordada pelo coronel. As imagens do circuito interno de segurança do bar flagraram toda a ação do comandante do batalhão de trânsito.

Do lado de fora, a militar fala com o coronel e depois entrar no bar. Ele a segue e em seguida a policial tenta revistá-lo para ver estava armado. 

Neste instante, o coronel tenta beijar a policial militar. A discussão recomeça e os dois vão para fora do estabelecimento. Com um copo de bebida na mão, ele pega a funcionária pelo braço e tenta intimidá-la.

— Levantou a blusa e mostrou a arma para mim.

A TV Record Brasília teve acesso com exclusividade ao boletim de ocorrência registrado no dia 26 de agosto na Corregedoria da Polícia Militar.

A denúncia diz que o coronel é comandante do Batalhão de Trânsito da corporação e que no dia do conflito estaria bêbado. Além disso, o carro dele também estava batido. 

O boletim mostra ainda que a militar tentou impedi-lo de dirigir para evitar acidentes e que tentou desarmar o coronel, que teria sacado o revólver da cintura e o apontado para o alto.

Além disso, um dos militares da própria corregedoria teve que levar o carro do comandante para a casa dele. 

A funcionária do bar está revoltada com a situação e parece ainda não acreditar no que aconteceu.

— Me sinto mal, porque passo o dia inteiro trabalhando para isso acontecer. É um absurdo um policial militar chegar bêbado, tarde da noite e fazer o que fez.

O acusado disse que ainda não foi notificado oficialmente pela corregedoria e que só irá se pronunciar sobre o assunto quando isso acontecer.
Assista ao vídeo:


Por Gustavo Frasão, do R7, com a TV Record Brasília

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO