segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Funkeiros de SP são alvos de criminosos; PMs podem estar envolvidos nos assassinatos





Nesta semana, MC Brow foi morto com 15 tiros. Mulher disse que ele nunca sofreu ameaças

Do Domingo Espetacular

Mortes de funkeiros em São Paulo em circunstâncias parecidas levantaram a suspeita de que o motivo dos crimes seja o proibidão, tipo de música que exalta as facções criminosas e provoca a Polícia Militar. Há a suspeita de que PMs têm ligações com os assassinatos.

Há dois meses, Neguinho do K-Xeta foi alvo de um atentado em São Vicente, no litoral paulista. O ataque aconteceu quando o MC dirigia o carro acompanhado de duas amigas. Ele fez um show em São Paulo e voltou São Vicente. Ficou com alguns amigos em um bar e por volta das 4h30 levou duas amigas pra casa delas. Um carro encostou ao lado do dele e os criminosos começaram a atirar.

O carro do cantor não deixa dúvidas: os criminosos atiraram para matar. Foram mais de 29 disparos. Quatro deles atingiram as costas do MC.

O MC percorreu mais de 1 km e conseguiu escapar dos criminosos nesta curva. As duas amigas que estavam no carro do funkeiro não sofreram nenhum ferimento, pois elas se abaixaram durante o tiroteio.

O funkeiro não sabe quem tentou matá-lo. Mas o cantor já tinha sido ameaçado de morte pelo telefone.

A perícia no carro do MC reforça a suspeita da participação de PMs no atentados. Os tiros foram disparados por uma pistola ponto quarenta. Mesmo calibre usado pela Polícia Militar.

O delegado que investiga o caso, Wagner Milhardo Alves, afirmou que, apesar de esse tipo de arma ser de uso exclusivo das policias, isso não quer dizer que o atirador seja um policial.

- Pode ser que tenha ocorrido um roubo de uma arma, então tudo isso vai ser investigado, está sendo investigado.

Um vídeo cedido pela polícia ajuda na investigação. As imagens mostram duas motos, próximo ao local do atentado contra Neguinho do K-Xeta. Segundo testemunhas, os motoqueiros teriam chegado logo após o tiroteio. E teriam recolhido os cartuchos disparados.

Neguinho do K-Xeta escapou, mas outros cinco funkeiros da Baixada Santista não tiveram a mesma sorte. Eles foram assassinados de forma bem parecida, nos últimos dois anos.

Em abril de 2010, Felipe Boladão e Felipe silva foram executados no meio da rua. Estas imagens registraram tudo. Os dois estão perto do muro. De repente, dois homens descem de uma moto e matam os rapazes com vários tiros a queima-roupa. Em abril do ano passado, o MC Duda do Marapé foi assassinado com nove tiros.

Em abril deste ano, mais dois cantores de funk da Baixada Santista se tornaram alvos de atiradores. Jadielson da Silva Almeida, o MC Primo, foi morto com cinco tiros quando chegava em casa. Ele era um dos principais cantores de funk do Brasil. Poucos dias depois, outro ídolo do funk foi assassinado em plena luz do dia. Cristiano Carlos Martins, o MC Careca.

Em maio passado, três policiais militares foram presos suspeitos de envolvimento nos crimes. Todos foram liberados por falta de provas. Assista ao vídeo: 


Fonte: R7

  


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO