terça-feira, 28 de agosto de 2012

Policiais que mataram suspeito de chacina em pagode são presos





Três baleados continuam internados
Record Minas
Crime foi motivado por desavenças com um rival

Três pessoas que foram baleadas na chacina em um pagode, no bairro São Geraldo, em BH, continuam internadas. Eloá Alves de Oliveira permanece internada na UTI do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII e respira com ajuda de aparelhos. Já Otávio Henrique Caldas, 29, e Kelly Pipper de Souza, 25, continuam em observação no Hospital Odilon Behrens e não correm risco de morte.

O comandante do Grupo de Ações táticas Especiais (Gate) confirmou que os dois policiais militares que balearam o suspeito de cometer o crime, Rodrigo Luiz Marques Cerqueira, foram presos. Segundo o tenente coronel Vladmir, os militares agiram em legítima defesa, e o procedimento é normal, pois foi cometido um crime militar. Mesmo assim, os dois devem cumprir serviços administrativos até que as investigações sejam concluídas pela Justiça Militar.

Os militares tivem um alvará de soltura expedido e foram liberados na manhã desta terça (28).

A Corregedoria da PM informou que vai apurar o caso depois que testemunhas disseram ter visto os policiais agredindo o bandido caído no chão e atingido pelo tiro. No entanto, o comandante do Gate alegou que eles preservaram a vida do suspeito e o levaram com vida ao hospital.

Imagens divulgadas na segunda-feira (27) revelam momentos de desespero durante o tiroteio.

Fonte: R7

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO