terça-feira, 28 de agosto de 2012

Sargentos do Gate que atiraram em suspeito de chacina são soltos pela Justiça Militar




Os policias flagraram os suspeitos quando tentavam fugir da casa de pagode logo após o tiroteio

Foram soltos na noite dessa segunda-feira os dois sargentos do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) detidos após trocar tiros e matar Rodrigo Luiz Marques Cerqueira, de 22 anos, um dos autores da chacina na casa de pagode no Bairro São Geraldo, Região Leste de Belo Horizonte. O tiroteio na noite do último domingo resultou em quatro mortos e e quatro feridos.

Cerqueira foi morto pelos policias militares quando tentava fugir da cena do crime na garupa de uma moto, no fim da noite de domingo. O homem que conduzia a moto conseguiu fugir. Uma terceira pessoa, que dava proteção à dupla, também escapou.

Por meio de nota, a Polícia Militar informa que a Justiça Militar do Estado de Minas Gerais garante que os militares do Gate agiram em legítima defesa. O alvará de soltura foi emitido ontem pelo Juiz de Direito André de Mourão Motta. Para a PM, ´os policiais militares agiram de acordo com os princípios da legalidade, da necessidade e da proporcionalidade da conveniência e da moderação, com a finalidade de preservar vidas e garantir a segurança de moradores da região' .

Chacina

Disputa por pontos de droga é a causa mais provável para a chacina ocorrida Restaurante Viola Encantada, na Avenida Itaité, 117. O acontecimento é mais um capítulo da guerra de quadrilhas na região que já dura quatro anos.

De acordo com o relato das testemunhas, pouco depois das 23h dois homens armados chegaram ao local e se identificaram como policiais. O primeiro a entrar, armado com uma pistola, atirou várias vezes contra Vítor Leonardo dos Santos Souza, de 28 anos, que morreu na hora. A vítima tinha várias passagens pela polícia.

Em seguida, o segundo atirador apontou uma submetralhadora 9mm, de fabricação espanhola, e disparou várias rajadas contra as pessoas que estavam na casa noturna, matando Mara Lúcia da Silva, de 28, e Cezar Augusto dos Santos Brito, de 28. Em meio ao pânico, os assassinos saíram correndo e tentaram fugir em uma motocicleta.

O homem morto pelos militares já havia sido condenado por roubo de veículo e era foragido da Penitenciária Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na Grande BH, de onde saiu em 26 de agosto do ano passado beneficiado pelo regime semiaberto. Quanto aos dois cúmplices que conseguiram fugir da PM, eles foram identificados como Peter e Luizinho e teriam envolvimento na briga de traficantes da região.

Por Maíra Cabral

(Com informações de Guilherme Paranaíba)

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO