quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Boechat critica morte de refém no RJ





Âncora do Jornal da Band e da BandNews FM diz que vítima não foi levada em conta por policiais

Ação policial foi duramente criticada pelo âncora Ricardo Boechat / Reprodução / Band 

Da Redação, com BandNews FM 

    Ouça também

  • Ouça o comentário de Ricardo Boechat sobre a morte da refém

A morte da mulher que foi baleada durante uma operação policial no Rio de Janeiro, foi confirmada na manhã desta quarta-feira. A ação foi duramente criticada pelo âncora doJornal da Band e da BandNews FM, Ricardo Boechat. Para ele, a presença de uma refém foi ignorada pelos agentes de segurança. 


“Ela como refém não valeu nada, não foi levada em conta. É uma loucura que eu não entendo”, critica.

O jornalista frisa que, ao combater criminosos armados, o policial deve se defender, mas precisa se atentar a outros fatores. “Ele precisa considerar que sua ação pode colocar em risco a vida de um inocente”. 

Cláudia Lago de Souza, de 33 anos, foi usada como escudo humano durante um tiroteio entre bandidos em fuga, no Rio de Janeiro. Ela foi a um posto de saúde para pegar um remédio para o filho, quando foi capturada. “A polícia abriu fogo e não quer nem saber as consequências”.

1 comentários:

  • Paulo says:
    5 de setembro de 2012 17:31

    Disse o honrado burocrata daPM: "Caso se constate indício de crime, como abuso de autoridade e agressões, a sindicância pode se transformar em Inquérito Policial Militar. O coronel classificou a abordagem truculenta dos PMs como inexplicável". Ora, meu rei, a PM é truculenta por definição e portanto não deveria policiar família civis com crianças de colo, com armas de guerra. Está a PM em guerra não declarada contrta nós civís?

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO