terça-feira, 25 de setembro de 2012

Bombeiros confirmam feridos em descarrilamento de trem no Rio





Vítimas tiveram ferimentos leves e foram levadas para três hospitais.
Acidente aconteceu na estação de Madureira, no subúrbio da cidade.

Bombeiros atendem feridos na estação de trem de Madureira, no Rio (Foto: Reprodução/TV Globo)

Pelo menos dezesseis pessoas ficaram feridas após um trem do ramal de Japeri, na Baixada Fluminense, descarrilar na manhã desta terça-feira (25). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, as vítimas tiveram ferimentos leves e foram levadas para hospitais da região. O acidente ocorreu na estação de Madureira, no subúrbio. A composição seguia para a Central do Brasil.

Anteriormente, os bombeiros confirmaram que dez pessoas tinham ficado feridas no acidente. No entanto, segundo a corporação, o número de vítimas aumentou por volta das 8h40. Sete vítimas foram levadas para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, no subúrbio, cinco encaminhadas para o Salgado Filho, no Méier, na Zona Norte e quatro para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste da cidade.

Em uma segunda nota, a SuperVia, concessionária que administra o transporte, informou que a maior parte dos clientes já seguiu viagem em outras composições que passaram no local. Até as 8h15 não havia informações sobre as causas do acidente. (Veja a íntegra da nota ao final desta reportagem).

Segundo a concessionária, devido ao acidente, a circulação no ramal de Japeri operava com 30 minutos de atraso por volta das 8h20 desta terça. A viagem no ramal de Deodoro, no subúrbio e Santa Cruz, na Zona Oeste, também estava com atrasos no mesmo horário.

Uma equipe técnica da SuperVia está local para fazer o primeiro reparo imediato. A composição será levada para o pátio de manutenção.

'As pessoas começaram a passar mal', contou recepcionista que estava no trem
Silvania da Silva contou que o trem estava lotado
(Foto: Janaína Carvalho/G1)

Segundo a recepcionista Lainara Andrade, que estava no penúltimo vagão do trem, o desespero das pessoas foi muito grande.

“É horrível ver tudo sacudindo, as pessoas caindo e não poder fazer nada. Quando o trem começou a tombar e bater nas pilastras, as pessoas começaram a gritar. Depois, quando o trem parou, muitas pessoas começaram a passar mal. As portas não abriam e foram os próprios passageiros que tiveram que forçar para abrir. Foi um horror", contou Lainara, que estava a caminho do trabalho no momento do acidente.

Outra passageira que estava na composição, Silvania da Silva relatou ao G1 que o acidente só não foi pior porque o trem estava com velocidade baixa. "O trem estava lotado, mas a sorte foi que já estava em baixa velocidade, pois estava chegando à estação. Se estivesse no meio do percurso, não gosto nem de imaginar o que teria acontecido", disse Silvana, que acrescentou ainda que já presenciou outros acidentes de trem:

"Há um certo tempo aconteceu a mesma coisa, mas foi pior, pois o trem estava no meio do percurso, entre duas estações. Muitas pessoas se feriram. Além dos riscos, todo dias os vagões estão superlotados e extremamente quentes", completou.

Na terça-feira (25), uma reportagem exibida no Bom Dia Rio mostrou o drama de todos os dias para quem usa trem. Conforme mostrou a matéria, os passageiros ficam preocupados com o horário que a viagem vai terminar e se chegarão ao destino pretendido. (Veja o vídeo ao lado)

Leia na íntegra a nota da SuperVia
"A SuperVia informa que às 6h38 de hoje (25/09) o trem UP112 que realizava o percurso Japeri – Central do Brasil teve sua viagem interrompida devido ao descarrilamento do último vagão, ao chegar na plataforma da estação Madureira. A concessionária acionou o Corpo de Bombeiros, que presta atendimento aos passageiros. A maior parte dos clientes já seguiu viagem em outras composições que passaram no local. Equipe técnica trabalha no local para liberar a via e encaminhar a composição para os reparos. Neste momento, os ramais Japeri e Deodoro registram atraso de 20 minutos. Os passageiros estão sendo informados sore a circulação através do sistema de áudio das estações".

Estrutura do trem ficou amassada após descarrilamento nesta terça-feira (25) 
(Foto: Janaína Carvalho/G1)

Por Janaína Carvalho e Renata Soares

Fonte: G1 Rio


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO