quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Genoino diz que hoje é torturado pela mídia





Preso político no regime militar, o ex-presidente do PT José Genoino comparou a experiência do mensalão à da ditadura. Só que, em vez de pau de arara, disse, o instrumento de tortura é a caneta.

Irritado com reportagem da Folha segundo a qual seu estado de ânimo preocupa os petistas, Genoino fez seu desabafo pouco antes de passar por um cateterismo no InCor (Instituto do Coração): "O que estou vivendo hoje eu passei durante a ditadura. Os torturadores usavam pau de arara. A tortura hoje é a da caneta. É a ditadura da caneta".

Assessor especial do Ministério da Defesa, Genoino ficou contrariado com a informação --relatada por petistas e confirmada por sua assessoria jurídica-- de que pedira aos advogados que preparassem uma procuração permitindo que a mulher administre suas contas caso seja condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Na conversa, Genoino disse que teria de trabalhar com a hipótese de prisão --ideia rechaçada por seu advogado, Luiz Fernando Pacheco.

Ontem Genoino voltou a negar a existência da procuração. Segundo ele, a reportagem causou tristeza e a ruptura entre ele e o suspeito de ser a fonte da informação: "Quero que você esqueça que existo, que me esqueçam."

Segundo o InCor, após um cateterismo para avaliação das coronárias, foi descartada necessidade de angioplastia: "O resultado do exame foi considerado normal para a faixa etária do paciente".

O estado clínico e o abatimento de Genoino são alvo de preocupação no PT. Ele responde no STF pelos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha. Segundo a denúncia, apesar do reduzido patrimônio, ele foi avalista de empréstimos dos bancos Rural e BMG que ajudaram a financiar o mensalão.

Genoino afirma que não tratava de assuntos financeiros da legenda.

Por CATIA SEABRA - DE SÃO PAULO

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO