sexta-feira, 21 de setembro de 2012

No Nordeste: Bando arromba banco, policiais aguardam reforço para a perseguição e acabam presos por “prevaricação”





Com pouco efetivo, policiais alegaram falta de segurança para enfrentar a quadrilha sozinhos. Não adiantou... 

Foto: ascom

Com base nos inúmeros casos já ocorridos, responda a si mesmo: quantos bandidos se reúnem para assaltar a agência bancária numa cidade de interior do Nordeste brasileiro? E quanto policiais são responsáveis pela ‘segurança’ nessas cidades?

A nota abaixo foi emitida pela Associação de Cabos e Soldados do Ceará. Leia e tire suas conclusões.

A agência bancária de Umirim foi roubada, mas quem acabou preso foram os três policiais militares do destacamento do município. Os três PMs, lotados no destacamento de Umirim, foram presos na madrugada de quarta-feira (19) acusados de omissão após o roubo à agência do Banco do Brasil. O advogado da Associação dos Cabos e Soldados Militares do Estado do Ceará, Micias Bezerra, já fez o pedido de liberdade para os PMs, mas o pedido ainda não foi protocolado porque a comunicação da prisão para a juíza e para o promotor ainda não havia sido feita.

O tenente-coronel Edivar Azevedo Rocha, comandante do 9º BPM, fez o flagrante dos três policiais, alegando que eles cometeram prática de prevaricação por não irem enfrentar os bandidos sozinhos. Os policiais militares disseram que estavam aguardando o reforço, pois outros membros do bando poderiam estar em locais próximos esperando a ação dos policiais.

É fato notório que as agências bancárias no interior do Ceará vêm sofrendo ataques de bandos cada vez mais armados, enquanto os policiais militares sofrem com pouco efetivo e escalas desumanas. É absurdo querer que, em uma situação de clara desvantagem, o policial arrisque sua vida. A ACSMCE está lutando pelos direitos desses policiais militares.

Fonte: ParaibaemQAP com ACSMCE 

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO