quarta-feira, 12 de setembro de 2012

PF protesta e recorre aos EUA






Os agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal (PF) fizeram na tarde de ontem um manifesto de esclarecimento, no Aeroporto Juscelino Kubitschek, sobre a necessidade de reestruturação da carreira. Os panfletos distribuídos aos psssageiros e funcionários do terminal denunciam a tentativa de "acabar" com a PF por meio do desrespeito aos servidores. "2014/2016 – estamos preparados?" e "11/09/2001 nunca esqueceremos", dizem as faixas em português e inglês, alertando que o Brasil não estará à altura das exigências na Copa e nas Olimpíadas, remetendo ao ataque terrorista aos Estados Unidos em setembro de 2011 e à insegurança para os turistas estrangeiros.

Pela manhã, eles visitaram a embaixada norte-americana e entregaram um ofício ao embaixador Thomas Shannon Jr. sobre a possível falta de segurança nos grandes eventos. "Caso tais condições adversas permaneçam, podemos afirmar que a PF brasileira não terá os instrumentos para garantir a imprescindível e necessária segurança aos cidadãos americanos e de outras nacionalidades que visitarem o país nos próximos anos" , afirma o documento.

Hoje, os policiais se encontram às 11h com o diretor-geral da PF, Leandro Daiello. A reunião promete ser tensa. As relações entre delegados e agentes estão cada vez mais delicadas. Os agentes dizem que fazem o trabalho pesado, e os delegados apenas repassam o inquérito ao juiz.

Por VERA BATISTA / Correio Braziliense

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO