sábado, 29 de setembro de 2012

Polícia destrói plantação com 160 mil pés de maconha no Maranhão





Foram encontrados 160 mil pés de maconha em uma fazenda de 30 mil m²
Foto: Polícia Civil/Divulgação

Uma operação policial desencadeada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Maranhão resultou na erradicação da maior plantação de maconha localizada em uma só área dos últimos dois anos no Estado. Foram encontrados 160 mil pés de maconha em uma fazenda de 30 mil m², localizada no Povoado Boca da Mata, no município de Vargem Grande, interior do Maranhão.

O Serviço de Inteligência da SSP já vinha monitorando a área há cerca de 30 dias e, nesta sexta-feira, membros do Grupamento Tático Aéreo (GTA), do Departamento de Narcóticos (Denarc), da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) e da Delegacia Regional de Itapecuru, deflagraram a operação para destruir a plantação, que contou com o auxílio de duas aeronaves.

A plantação era mantida com o uso de alta tecnologia de irrigação, com adubos químicos para maximizar a qualidade da terra, bombas hidráulicas automatizadas, utilização de calcário para correção do solo e, ainda, defensivos agrícolas usados no combate a doenças e pragas que eventualmente atacam as plantações.

De acordo com o secretário de Segurança Aluísio Mendes, a quantidade e a qualidade do plantio assustam. "A localidade era mantida por profissional especializado neste tipo de crime. Já participei de muitas ações de erradicação de maconha, mas há muito não se via uma plantação tão grande em uma só área e de qualidade de plantio tão alta", ressaltou Mendes.

Uma escopeta calibre 12 semi-automática de fabricação americana, 60 cartuchos intactos da arma e aproximadamente 450 kg de maconha, já colhida e pronta para comercialização, foram apreendidos. Ainda segundo Aluísio Mendes, cada pé de maconha colhido e seco geraria cerca de 250 gramas da droga para serem vendidas. Contabilizando todo o plantio, este poderia gerar até 4 toneladas da substância entorpecente sendo comercializada. "Isso, levando-se em consideração somente o plantio encontrado. A droga a ser comercializada em breve poderia ser bem maior já que o ciclo produtivo da maconha, entre plantio e colheita, é em torno de 4 meses", explicou.

Adailson de Sá Ferreira, o Dal, natural de Pernambuco e proprietário da fazenda, foi preso em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Segundo informações da polícia, Adaílson Ferreira já responde por homicídio e tráfico de drogas em seu estado de origem. Ele teria vindo ao Maranhão com um grupo de pernambucanos com a intenção única de plantar e comercializar maconha no interior.

Ele ainda é suspeito de ter assassinado um homem, ainda não identificado, há alguns meses em sua fazenda, em Vargem Grande. O crime teria sido cometido porque a vítima teria visto a plantação de maconha. Foram apreendidas, também, várias documentações e aparelhos celulares que podem levar à prisão de outras pessoas envolvidas.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO