quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Após mais de 8 horas, homem que atirou em 3 se entrega em SP






Fernando Gouvêa, 33 anos, se entregou à polícia após mais de oito horas de negociação
Foto: Bruno Santos/Terra

Fernando Gouvêa, 33 anos, o homem que atirou em três pessoas durante a manhã, em São Paulo, se entregou à polícia por volta das 17h10 desta quinta-feira. Após os disparos, às 8h30, Gouvêa se trancou dentro de casa, na rua Castro Alves, no bairro Liberdade, e avisou que possuía armas no local.

"Foi uma negociação longa e o Fernando demorou a entender que o que estávamos fazendo naquele momento era garantir sua própria segurança", disse o tenente-coronel Marcelo Pignatari, um dos responsáveis pela operação. "Ficamos satisfeitos com o desfecho, já que ninguém mais ficou ferido, além das três pessoas do início da ocorrência", comentou.

Segundo a PM, a confusão teria começado após o homem - que sofre de distúrbios mentais - ter recebido uma intimação judicial para sua interdição. Um oficial de Justiça e um enfermeiro chegaram ao local para cumprir a intimação - a fim de tentar levar o homem para tratamento de esquizofrenia -, mas foram alvejados pelas balas. Uma mulher, identificada como Silvia, também foi atingida.

De acordo com Pignatari, duas armas foram encontradas na residência - uma pistola 9 mm, de uso restrito, e uma espingarda calibre 12. O coronel afirmou, ainda, que Gouvêa não falou nada no momento de sua rendição, nem apresentou reação. "A PM cumpriu seu papel. Nós fizemos o contato com o Fernando até que ele se entregasse. Não houve pressa para encerrar a operação", comentou Pignatari.

Após o rapaz se entregar, o advogado José Cociolito, que trabalha para a família de Fernando Gouvêa, afirmou que havia muita munição dentro da casa, sem saber quantificar o material. Segundo ele, a família ficou "aliviada" com o desfecho do caso. Conforme Cociolito, Gouvêa fazia tratamento contra esquizofrenia, mas abandonou o processo há alguns meses.

O advogado explicou que a família entrou com pedido de interdição do rapaz, uma medida protetiva que seria para avaliação psicológica dele e uma eventual internação compulsória, por isso a necessidade de um enfermeiro acompanhar o oficial de Justiça. O destino de Gouvêa seria Itabira (MG). Segundo o advogado, desde setembro do ano passado o homem apresenta quadros de surtos.

Gouvêa será encaminhado a um pronto-socorro do bairro do Ipiranga para realização de exames. O caso será registrado no 6º Distrio Policial (Cambuci).

Os três feridos foram levados ao Hospital Vergueiro. De acordo com Cociolito, as vítimas passam bem e nenhuma corre risco de morrer.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO