sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Associação de PMs estuda recompensa por delação






DO "AGORA"

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar de SP estuda oferecer uma recompensa para quem der informações que ajudem a identificar e prender os assassinos de policiais militares.

Segundo o presidente da entidade, cabo Wilson Oliveira Morais, 58, a ideia é estabelecer uma gratificação em dinheiro ou dar uma viagem para Porto Seguro, na Bahia.

"Vou discutir a proposta com diretores da associação, com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e com o Comando-Geral da Polícia Militar. Creio que a recompensa é uma forma de incentivar a delação dos assassinos de PMs", argumentou.

Ele defende a criação de uma força-tarefa pelos órgãos de segurança para investigar as mortes de policiais militares. "Policiais civis e militares devem trabalhar unidos para investigar e prender esses criminosos."

Segundo ele, o clima é de tensão na tropa por causa dos últimos ataques, a maioria contra policiais de folga.

"Os policiais estão assustados. Essa tensão gera tragédias como a do publicitário [Ricardo Prudente de Aquino, 39] morto por PMs."

O crime ocorreu em 18 de julho deste ano, em Alto de Pinheiros, zona oeste. Aquino levou vários tiros durante uma abordagem policial.

Morais afirmou não ter dúvidas de que o crime organizado está por trás das mortes de PMs nos últimos meses.

"O crime organizado está matando os policiais em represália aos prejuízos financeiros sofridos com as constantes apreensões de drogas e de armas e também com as prisões de seus membros."

De acordo com ele, as ordens para matar policiais estão partindo de dentro dos presídios. "Os presos têm celular e se comunicam todos os dias. O governo deve agir com rigor e criar um sistema de inteligência nas penitenciárias para inibir essas ações."

Fonte: Resenha EB

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO