terça-feira, 16 de outubro de 2012

Bombeirinho é internado para fazer transplante de medula em Curitiba





Menino, que sonha em ser bombeiro, foi internado na noite de segunda (15). 
Transplante deve ser realizado no dia 24, no Hospital de Clínicas (HC).

Bombeirinho tem seis anos e sofre de leucemia
(Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal)

O menino João Daniel, de seis anos, que ficou conhecido como João Bombeirinho em Maringá, no norte do Paraná, porque sonha em ser bombeiro, foi internado na noite de segunda-feira (15) no Hospital de Clínicas (HC), em Curitiba, para a realização do transplante de medula óssea.

João vai passar por sessões de radioterapia e quimioterapia antes de receber a medula, procedimento marcado para o dia 24 de outubro.

"Estou com o coração na boca, não vejo a hora que tudo isso termine e que eu possa voltar logo com o João para a nossa casa. Tenho fé que vai dar tudo certo", conta a mãe Ana Paula Stevam.

A família descobriu que ele tinha leucemia em 2007 e desde então, com a ajuda de amigos e familiares, atua no combate ao câncer com a realização de campanhas para convencer as pessoas a entrar para o cadastro de doadores.

Durante as campanhas, o menino desfila com a réplica do uniforme dos bombeiros pelas ruas, parques e shoppings da cidade.

Esta é a segunda vez que ele consegue um doador. O primeiro caso foi em maio de 2011, mas os exames apontaram apenas 40% de compatibilidade. "Desta vez é diferente, esse doador tem 90% de compatibilidade. Estamos todos com muita esperança (...), tenho certeza que agora vai dar certo", relata a mãe.

João precisou se deslocar de Maringá para Curitiba para fazer o transplante. A viagem foi realizada por um avião fretado pela empresa do plano de saúde do menino, no dia 10 de setembro. Desde então, aguardava pelo transplante.
João realizou um dos sonhos em 2010 ao ser resgatado do hospital pela corporação dos bombeiros
(Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal)

Sonho
Em outubro de 2010, após uma semana de várias sessões de quimioterapia, os bombeiros de Maringá realizaram um dos sonhos do menino.

Vestido com a réplica do uniforme da corporação ele foi 'resgatado' do quarto do Hospital do Câncer de Maringá a bordo da escada da equipe de resgate. "Ele ficou muito feliz e emocionado, e afirmou várias vezes que queria ser bombeiro quando crescer para salvar a vida de muitas pessoas", contou a mãe.

Em 2012, ele conheceu a corporação de Curitiba. Durante a visita, ele foi recebido por toda a equipe e pelo coronel responsável. No quartel, João conseguiu 70 doares de sangue para o início do tratamento.
O bombeirinho chegou acompanhado dos pais em Curitiba, no dia 10 de setembro, para fazer o transplante (Foto: Adriana Justi / G1)

Como doar medula
Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos que não tenha doença infecciosa transmissível pelo sangue pode doar. É só procurar um Hemocentro mais próximo onde será coletada uma pequena quantidade de sangue (5 ml) e preencher um formulário com dados cadastrais.

Se for verificada compatibilidade com algum paciente cadastrado no Registro de Receptores de Medula Óssea, o doador é, então, convocado para fazer testes confirmatórios e realizar a doação.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO