segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Evento promovido pela Aeronáutica leva mais de 35 mil pessoas a Lagoa Santa





“Aquele radar ali detecta as aeronaves inimigas e as do bem?”, perguntou um garoto. O solícito sargento Roberto Ribeiro respondeu: “Sim. As inimigas são dois tracinhos na tela e as amigas aparecem como números”. O menino saltou para dentro da cabine e fez de conta que comandava aquele equipamento de direção de tiro (EDT), espécie de veículo que busca, identifica e acompanha aeronaves em voo. O militar soltou um leve sorriso.

Essa foi uma das cenas vistas ontem no tradicional Domingo aéreo, que atraiu cerca de 35 mil pessoas – de bebês a idosos – ao Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (Pama-LS), Região Metropolitana de Belo Horizonte. Realizado pela guarnição da Aeronáutica da capital, o evento começou às 9h e se encerrou no fim da tarde, com uma apresentação da popular Esquadrilha da Fumaça.

Na chegada, os visitantes se deparavam com uma exposição de automóveis antigos. A poucos metros dali, na Rua de lazer – promovida pelo Sesc Minas –, crianças pulavam na cama elástica e em brinquedos infláveis. Em um campo gramado, a multidão assistiu à exibição de cães adestrados do canil da Polícia Militar. “É difícil acreditar que algumas pessoas têm coragem de maltratá-los”, comentou a motogirl Maria da Penha, de 51 anos, acompanhada de cinco familiares, todos moradores de BH.

De vez em quando, o céu era cortado por caças F-5 e A-29 Super Tucano, que faziam manobras e seduziam os espectadores. No início da tarde, eles passaram a voar mais baixo e com mais barulho. “Ó lá! Nuuuu”, exclamou um garoto. As aeronaves foram os grandes destaques do evento. Em um dos largos pátios, estavam estacionados alguns modelos civis e militares. Uma longa fila se formou para entrar em um robusto C-105 Amazonas, que pode decolar transportando até´23,2 toneladas e atinge a velocidade média de 430km/h, de acordo com o folder explicativo posto ao lado.

Para se proteger do sol forte, pessoas se sentavam à sombra das asas de alguns aparelhos. Muitas crianças carregavam pequenos aviões de isopor, vendidos em barracas. “Nunca tinha ficado tão perto de um avião. É um programa muito tranquilo, é muito bacana para trazer a família”, disse o gestor de eventos Anderson Batista Jr., de 30, morador de Contagem, na Grande BH, e que passeava com cinco sobrinhos e a namorada, a estudante Ana Belle Silveira, de 22. O grupo não parava de tirar fotografias.

A programação de ontem ainda incluiu a colorida descida de uma equipe de pára-quedistas. Helicópteros da PM e do Corpo de Bombeiros também simularam operações. Em um hangar, houve uma exposição de miniaturas realistas de aviões e um confuso espetáculo com integrantes de um fã-clube da série Star Wars, todos devidamente fantasiados.

Por Tiago de Holanda - Estado de Minas

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO