segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Gurgel quer ações preventivas contra fuga de condenados no mensalão




Gurgel quer ações preventivas contra fuga de condenados no mensalão

Escaldado com a viagem ao exterior durante o julgamento do mensalão do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato e do precedente do ex-banqueiro Salvatore Cacciola, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, em sintonia com ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), busca meios de neutralizar eventuais tentativas de fuga.

A estratégia principal desenhada por Gurgel e assessores é pedir, ao fim do julgamento do mensalão, que o STF determine medidas de cautela para evitar que os réus condenados escapem do cumprimento da pena de prisão.

— A minha preocupação é com a efetividade da decisão. A efetividade passa por estarem os réus em território brasileiro. Estou examinando o assunto.

O procurador quer que ao fim do julgamento o Supremo determine a prisão dos condenados, mas, se isso não ocorrer, ele deve requerer que o tribunal tome medidas como a proibição de viagens para o exterior, a necessidade de pedir autorização do juiz para sair da cidade e a apreensão de passaportes.

— Estou analisando as cautelas que devem ser adotadas de um modo geral para assegurar o cumprimento da decisão. Ainda não defini quais seriam as cautelas.

Veja o artigo original no R7

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO