domingo, 14 de outubro de 2012

Sem confronto, polícia do Rio domina favelas de Jacarezinho e Manguinhos




A polícia informou que as favelas de Manguinhos e de Jacarezinho, no subúrbio do Rio de Janeiro, já foram totalmente dominadas pelas forças policiais que realizam, desde a madrugada deste domingo, uma operação de pacificação nas comunidades. Segundo o coronel Frederico Caldas, relações públicas da PM, a ação em Manguinhos durou cerca de dez minutos. Mais cedo, por volta das 6h30, a Polícia Civil disse que a região de Jacarezinho havia sido totalmente dominada. Não houve confrontos em nenhuma das ações.
"O principal indicador de sucesso é a retomada de território, sem vítimas. A máxima da política de pacificação é o mínimo de efeito colateral. Agora vamos atuar com o nosso serviço de inteligência para fazer prisões e mais apreensões de armas e drogas", disse o coronel Caldas.
Por volta das 7h, contêineres chegaram na Favela de Manguinhos, para a instalação da base do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque da PM.
Mais de dois mil homens das forças policiais e do Exército participam da operação nas favelas de Jacarezinho, Manguinhos, Mandela e Varginha. A ação tem o apoio de 24 veículos blindados, sendo 13 da Marinha e 11 da Polícia Militar, além de sete aeronaves da Polícia Rodoviária Federal, da PM e da Polícia Civil. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, este é o primeiro passo para a implantação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) em Manguinhos.
De acordo com Frederico Caldas, não há registro de prisões até o momento. O coronel destacou também que a polícia não ouviu tiros durante a operação. "Agora é um processo meticuloso de busca de drogas, de armas, e a prisão de marginais", afirmou.
"A situação é de absoluta tranquilidade, não houve qualquer registro de incidente. Mas a gente sempre está preparada para qualquer cenário. Ainda bem que não houve qualquer tipo de resposta. Entretanto, no entorno, é preciso que as pessoas estejam portando seus documentos, para facilitar o trabalho das polícias", completou.
A operação no Jacarezinho e Manguinhos começou há mais de dez dias, numa fase chamada de "silenciosa" pela polícia. Mais de 30 pessoas foram presas ao longo da semana. Houve também grande apreensão de drogas e armas.
Segundo Fernando Veloso, sub-chefe da Polícia Civil, a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) vai ficar pelo menos até 8h de terça-feira na região. "A Polícia Militar precisa de mais um tempo para ocupar a área. O que nós vamos fazer é ter uma presença constante ali. As operações que nós já fazíamos vão ser intensificadas"
"A gente sabe que ainda há armas, há drogas lá. Muita coisa foi apreendida na fase antes da operação. Mas hoje nós estamos no terreno. A partir de agora a participação da sociedade fica mais importante ainda", disse Veloso.

Veja o artigo original no G1

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO