terça-feira, 2 de outubro de 2012

Série de TV abordará a rotina do Grupamento Aéreo da Polícia Militar






O canal Discovery estreia em 10 de outubro, às 22h20, a série documental “Águias da Cidade”, uma superprodução de TV que mostrará a rotina dos pilotos, médicos e enfermeiros do Grupamento de Radiopatrulha Aérea da Polícia Militar do Estado de São Paulo (GRPAe). Resultado de dois anos e meio de negociações e trabalho, a ideia da série surgiu durante outra produção da Mixer para a programadora.

Rodrigo Astiz, diretor geral da série, filmava “Águas Mortais”, em 2010, abordando os eventos climáticos na América Latina, quando conheceu um médico do GRPAe, que seria entrevistado para o documentário.

No momento em que o diretor estava pronto para gravar, soou o alarme para uma saída do Águia e o médico precisou abandonar o local. Astiz então descobriu que estas saídas aconteciam com frequência e viu nisso um bom material para uma série. A Discovery gostou da ideia e abraçou a produção.

Para que a produção fosse viabilizada seria preciso ter o aval da Polícia Militar para conseguir acesso ao ambiente do Grupamento. A equipe da produtora Mixer desenvolveu um projeto com o mínimo possível de interferência no trabalho dos profissionais.

A ideia era acompanhar toda a ação que se passa no helicóptero e nas cabines centrais de atendimento, desde a chegada da chamada, passando pelo deslocamento da equipe, pelas manobras arriscadas, até o socorro prestado para estabilizar a pessoa acidentada e levá-las aos hospitais de referência.

A série tem bastante foco no profissional, na atuação em equipe e preocupação em mostrar a dimensão humana por trás do trabalho, portanto, não houve resistência dos responsáveis da Polícia Militar do Estado de São Paulo para autorizar e colaborar com a produção.

A produção teve início um mês antes das gravações. “Foi o tempo de nos ambientarmos com o trabalho, conhecer as pessoas, as histórias pessoais, os tipos de trabalho e estudar como posicionar as câmeras e microcâmeras”. A produção optou por não usar um cameraman nos helicópteros e a solução foi instalar câmeras na aeronave.

Ao todo são oito câmeras, posicionadas no painel frontal do helicóptero e nas laterais, no banco do passageiro, no capacete de um tripulante e no peito do médico. Elas eram acionadas na partida do helicóptero e só desligadas quando elas voltavam. “Isso proporcionou uma linguagem muito interessante, que é a de voar junto com eles. É uma das maiores qualidades da série”, destaca Astiz.

Para Carla Ponte, supervisora de produção e desenvolvimento da Discovery Networks, esta foi uma decisão bastante acertada. “Tivemos a facilidade de captar o momento de espontaneidade. A ausência de um câmera para a equipe acabou tornando algo muito positivo, que gerou beleza para a série”, observa.

A parte mais complicada, segundo o diretor geral, foi a edição. A equipe gravou entre outubro de 2011 e março de 2012, dando ao diretor de “Águias da Cidade”, Sérgio Zeigler, mais de mil horas de gravação. Também foram captadas cenas de alguns desses profissionais e cenas externas dos “águias” em ação. Para estes momentos, a Mixer contou em algumas chamadas com a participação do comandante Hamilton, famoso por suas atuações nos telejornais.

A série tem oito episódios, cada um deles aborda um aspecto do tema, como o treinamento de pilotos novatos, resgates aeromédicos, atuação dos Águias no período de chuvas e planejamentos e imprevistos. Pela universalidade do tema, existe a possibilidade de o conteúdo ser exibido em outros países.

Centro de Comunicação Social da Polícia Militar

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO