terça-feira, 16 de outubro de 2012

Supremo deve julgar Dirceu por formação de quadrilha ainda nesta semana




A última fatia do julgamento do mensalão, que trata da acusação de formação de quadrilha contra o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, deve começar a ser apreciada nesta semana. Nesta segunda-feira (15), os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) concluíram a penúltima parte do julgamento sobre a acusação de evasão de divisas.
A pena para a formação de quadrilha é considerada baixa — um a três anos de prisão —, mas pode fazer diferença na contagem das penas. Pelo crime de corrupção ativa, que José Dirceu já foi condenado, a pena é dois a 12 anos de cadeia.
Nesta quarta-feira (17), os ministros Celso de Mello, Gilmar Mendes e Ayres Britto ainda precisam concluir seus votos sobre lavagem de dinheiro dos deputados do PT. A partir daí, o relator do processo, Joaquim Barbosa, começa a ler seu voto sobre quadrilha.
A expectativa é que o ministro apresente um parecer longo e bem explicitado. Barbosa optou por acelerar seu relatório nas duas últimas fatias. Isso gerou desentendimentos no plenário. Por ter apresentado um voto sucinto, o ministro se viu na obrigação de interpelar os demais ministros por várias vezes para explicar partes do processo.
José Dirceu já foi considerado culpado pelo crime de corrupção ativa. A conclusão é que o petista corrompeu parlamentares para votar a favor do governo na Câmara dos Deputados nos primeiros anos do governo Lula. O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares foi condenado por unanimidade. Já o ex-presidente da legenda José Genoino foi considerado culpado por 9 dos 10 ministros.
Além de José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino também serão julgados. O núcleo publicitário inclui Marcos Valério, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, Simone Vasconcelos e Geiza Dias, e o núcleo bancário é formado pelos réus José Roberto Salgado, Ayanna Tenório, Vinícius Samarane e Kátia Rabello.
Veja o artigo original no R7

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO