domingo, 21 de outubro de 2012

Tudo o que tenho devo à escolha que fiz de ser PM






A boa formação de uma tropa da elite 



CARREIRA DOS SONHOS

Alunos de escolas de excelência e filhos de famílias de classe média encontraram na PM a realização profissional

Eles estudaram em colégios particulares caros e de referência, falam outras línguas, têm pais de classes média e média alta, e alguns até moraram fora do Brasil e receberam educação europeia. O currículo seria de qualquer empresário bem-sucedido, mas em comum eles têm o amor incondicional pela farda e a opção de ser PM. Diferentemente da realidade da maioria da tropa, que faz concurso em busca de estabilidade, eles são oficiais por vocação e ascenderam na corporação graças à educação de excelência que receberam.

A paixão pela ação policial e por voar começou quando Rodrigo Duton ainda era criança. Ele foi aluno do Colégio São Bento e, com 8 anos, época em que seus pais pensavam num futuro de sucesso para o filho, Rodrigo já sonhava com helicópteros e a carreira de policial. Hoje com 37 anos, ele é major, comandante e piloto do Grupamento Aeromarítimo (GAM) da PM.

- Certa vez estava no Tívoli Parque com minha família e não queria saber dos brinquedos. Ficava com o rosto colado na grade, olhando os helicópteros da polícia que pousavam na Lagoa - conta ele, que guarda como relíquia o desenho que fez, na ocasião, de um helicóptero com a palavra "polícia" escrita.

A boa formação levou Duton do ensino médio diretamente para o curso de engenharia naval da UFRJ. Mesmo sem militares na família, ele abandonou a universidade e resolveu cursar a Academia da Polícia Militar:

- Sei que dei um susto nos meus pais, mas na PM realizei meu sonho profissional.

A carreira de piloto da PM também atraiu André Penha Brasil, de 34 anos, hoje capitão. Neto de general e filho de diplomata, ele nasceu em Madri, na Espanha, e estudou na Escola Britânica, na Malásia:

- Meus estudos abriram portas, mas em nenhum outro lugar eu seria feliz.

Formado em direito, com francês e inglês fluentes, além de cursos de especialização na França e na Suíça, o subcomandante do Batalhão de Ações com Cães, major Vitor Valle, disse que na PM realizou o seu sonho de criança.

- Tudo o que tenho devo à escolha que fiz de ser PM.

Por Ana Cláudia Costa / O GLOBO

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO