segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Alckmin critica lei federal e promete reduzir taxa de homicídios em SP




O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), criticou na manhã desta segunda-feira a lei federal que trata da punição de crimes praticados por menores de 18 anos. Questionado sobre a fuga de internos da Fundação Casa (antiga Febem), Alckmin disse que é um erro permitir que jovens saiam com ficha limpa após cumprirem 3 anos na instituição e também a presença de adultos entre os adolescentes infratores.

"Dos que fugiram, pelo menos três têm mais de 18 anos. Vamos lavrar novos boletins de ocorrência para encaminhá-los ao sistema prisional", disse o governador. Alckmin declarou ainda que pretende "fazer um trabalho" para modificar a lei federal. Ele defendeu o encaminhamento de jovens infratores que completaram 18 anos na Fundação Casa para celas especiais no sistema prisional separadas dos demais apenados.

Alckmin foi indagado também sobre a onda de violência na região metropolitana da capital. De acordo com ele, São Paulo já conquistou taxas de homicídio inferiores a 10 por 100 mil habitantes e disse que vai recuperar este nível de segurança. "Não tenho dúvidas de que vamos reduzir os índices. Vai voltar (a segurança), a população pode confiar", disse.

O governador negou que a Polícia Militar terá salários reduzidos e voltou a exaltar a nomeação do novo secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, a quem chamou de "muito experiente". Ele evitou fazer considerações mais aprofundadas sobre a gestão do novo titular da SSP por ter sido recém-nomeado. Alckmin tratou de segurança pública na inauguração do Novo Instituto de Pesquisa da Santa Casa.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO