terça-feira, 13 de novembro de 2012

Após novo bate-boca, revisor deixa plenário




Lewandowski se irrita com antecipação do cálculo da pena de petistas

BRASÍLIA No mais duro embate entre ministros, o relator, Joaquim Barbosa, acusou ontem o revisor, Ricardo Lewandowski, de obstruir a análise do processo. Ofendido, o revisor pediu uma retratação e, diante da negativa, abandonou irritado o plenário. Ficou ausente durante todo o cálculo das penas de José Dirceu e José Genoino. Como absolveu os dois, Lewandowski não tinha direito a voto.
Um intenso bate-boca precedeu a saída irritada do revisor. Foi necessário que o presidente do STF, Ayres Britto, adiantasse o intervalo da sessão para 16h30m, uma vez que Lewandowski não havia retornado para participar da votação sobre as penas de Delúbio Soares. Mais de uma hora depois, o revisor voltou ao plenário e participou da etapa do julgamento.
A discussão ocorreu quando Barbosa iniciou a dosimetria das penas de Dirceu. O relator havia dito que, depois do núcleo publicitário, daria início à análise sobre os gestores do Banco Rural. Lewandowski ficou chateado porque só soube da inversão da pauta no início da sessão.
Outros ministros, como Marco Aurélio, receberam o voto de Barbosa, com a mudança, antes da sessão.- Estamos aqui para fixar a pena de todos os réus, a qualquer momento - disse Barbosa.
- Toda hora Vossa Excelência traz uma surpresa, e eu não aceito surpresas. Vossa Excelência está surpreendendo a Corte a cada momento - rebateu Lewandowski.
O relator negou a surpresa e fez uma acusação ao revisor:
- A surpresa, ministro, é a lentidão para proferir os votos, esse joguinho. Vossa Excelência não tem voto nesse caso.
- Mas eu terei em seguida. Não é possível procedermos desta forma.Ayres Britto interveio e defendeu Barbosa, sob o argumento de que o plenário já havia decidido que cada ministro adotasse a metodologia desejada.
 Lewandowski disse que também deveria ajudar a decidir a metodologia e que o tribunal deveria se pautar pela "transparência pública"
.- Toda hora estou sendo surpreendido - disse o revisor.
- Eu é que estou surpreendido com a ação de obstrução de Vossa Excelência - acusou, mais uma vez, Barbosa.
- Considero isso algo muito grave. Eu exijo retratação.
- Não tem retratação alguma.Lewandowski fechou o computador e deixou o plenário.
- Ele quer obstruir mesmo, olha aí. Estou cansado desse jogo de empurra-empurra
- prosseguiu Barbosa.
No intervalo, Ayres Britto disse não ter visto problema no método adotado por Barbosa e pediu que Lewandowski voltasse à sessão. O mesmo fizeram os ministros Rosa Weber e Toffoli. Lewandowski voltou e participou da votação da pena de Delúbio.

Por Vinicius Sassine, Carolina Brígido e Jailton de Carvalho

Fonte: http://www.exercito.gov.br

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO