quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Burocracia impede monitoramento por câmeras de segurança




44 câmeras de segurança de Porto Velho não funcionam por causa de cabos rompidos. Em detalhe, câmera que monitora o cruzamento entre a Avenida Jorge Teixeira e a Pinheiro Machado (Foto: Larissa Matarésio/G1)44 câmeras de segurança de Porto Velho não funcionam por causa de cabos rompidos. Em detalhe, câmera que monitora o cruzamento entre a Avenida Jorge Teixeira e a Pinheiro Machado (Foto: Larissa Matarésio/G1)

Há um ano e dois meses, o processo de licitação para o serviço de manutenção do sistema de segurança por monitoramento está emperrado. Por isso, das 60 câmeras de vídeo instaladas em Porto Velho apenas 16 estão em pleno funcionamento, segundo Ronaldo Sawada, gerente de tecnologia da Secretaria de Segurança e Defesa da Cidadania (Sesdec). Como não há manutenção, 44 câmeras estão inativas devido, principalmente, ao rompimento de cabos de fibra ótica.

"Como temos problemas de rompimento em cabos de transmissão, limpeza de câmeras e outros, é necessário um suporte constante desse sistema e no momento estamos com dificuldades burocráticas para consertar esses detalhes. O caso é que estamos em fase de licitação para a terceirização do serviço de manutenção e esse processo está demorando muito", explica o gerente. Um dos rompimentos ocorreu em março deste ano no Bairro Ulisses Guimarães.

Central de despacho que passa as informações para viaturas na rua (Foto: Larissa Matarésio/G1)Central de despacho que passa as informações
para viaturas na rua (Foto: Larissa Matarésio/G1)

As câmeras transmitem as imagens em tempo real para a central de monitoramento. Por sua vez, quando alguma atividade fora do normal é flagrada, o monitoramento aciona a central de despacho que informa as viaturas.

Além das 60 câmeras fixas, há 20 móveis utilizadas em grandes eventos, como o carnaval, segundo Ronaldo.

O diretor do Centro Integrado de Operações da Polícia Militar (Ciop), coronel Adilson José de Oliveira, diz que mesmo com todos os problemas e com menos câmeras funcionando, o sistema de monitoramento ajuda.

"É um recurso tecnológico que aumenta a capacidade da Polícia Militar em fiscalizar e acompanhar em tempo real tudo que acontece pela cidade. Já conseguimos localizar e identificar suspeitos de furtos e roubos de veículos, causadores de acidentes de trânsito. E também acredito que as câmeras inibem a prática de delitos. O local que tem câmeras é menos visado", comenta o coronel.

Central de monitoramento das câmeras de segurança pública, em Porto Velho (Foto: Marcos Freire//Divulgação)Central de monitoramento das câmeras de segurança pública, em Porto Velho (Foto: Marcos Freire//Divulgação)

Para ler mais notícias do G1 Rondônia clique em http://g1.globo.com/ro/rondonia . Siga também o G1 Rondônia no Twitter e por RSS.


Fonte: http://g1.globo.com

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO