sábado, 24 de novembro de 2012

Cardozo tem reunião de emergência com a presidente Dilma






Advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, também foi chamado para dar explicações

BRASÍLIA A Operação Porto Seguro, que resultou em buscas em vários órgãos federais e até no indiciamento da chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Novoa de Miranda, provocou forte tensão entre os auxiliares mais próximos à presidente Dilma Rousseff. O ministro José Eduardo Cardozo voltou às pressas de um encontro de autoridades dos países do Mercosul em Fortaleza para uma reunião emergencial com a presidente, no Palácio do Planalto.

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, também foi chamado para dar explicações à presidente. Entre os investigados estava José Weber Holanda Alves, um dos principais auxiliares do advogado-geral. Dois dirigentes da ANA (Agência Nacional de Águas) e da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) estão entre os seis presos. Mas a maior fonte de preocupação dentro do governo é Rosemary, que é ligada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No início do governo Lula, Rosemary foi assessora especial no Gabinete Pessoal do Presidente da República. Quando Lula deixou a Presidência, Rosemary foi alçada a chefe de gabinete do escritório da Presidência em São Paulo, com salário de R$ 11.179,36. No final da manhã de ontem, a Polícia Federal divulgou um resumo das investigações, como costuma fazer em todas as operações, mas não mencionou o escritório da Presidência entre os alvos de buscas e apreensão de documentos.

A informação só começou a se espalhar ao longo da tarde. No início da noite, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto confirmou as buscas da polícia. Segundo um dos auxiliares da presidente, a ação da polícia está relacionada à atuação da servidora em caráter pessoal e não teria nenhuma relação com as atividades institucionais do escritório. A presidente não quis fazer comentários sobre o assunto. Depois da conversa com a presidente, Cardozo viajou para São Paulo, base das investigações.

Luís Adams determinou que uma equipe leia todas as informações repassadas a ele pela polícia para avaliar o peso das acusações que pesa contra um de seus auxiliares.

Por Jailton de Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO