quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Com novas estratégias, PM fica em Paraisópolis por tempo indeterminado




No aniversário de um mês da Operação Saturação , a comunidade Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, recebeu visita de autoridades da segurança pública do Estado, nesta quinta-feira. Além da divulgação de prisões e apreensões, o coronel Benedito Roberto Meira, novo comandante da Polícia Militar, deixou claro que o policiamento não deixará a comunidade. “Temos novas estratégias e analisamos a retirada gradual do policiamento. Mas, isso não significa vamos abandonar ou sair daqui”, disse Meira.

Carolina Garcia/iG São Paulo Governador Geraldo Alckmin visita Paraisópolis ao lado do coronel Meira e o secretário Grella

Segundo o novo chefe da PM, que assinou termo de posse na última terça-feira (27), a nova ação policial já foi apresentada pela corporação ao governo do Estado. Ainda sem data definida para entrar em operação, a nova fase dividirá Paraisópolis em setores, que contarão com policiamento fixo. “Vamos dividir a comunidade em quadrantes. Cada setor contará com uma viatura durante 24 horas. Reduzimos todos os indicadores criminais e, por isso, estamos prontos para seguir uma nova fase .”

O coronel afirmou ainda que outras comunidades serão alvo da Operação Saturação. “A área de inteligência está trabalhando para identificar as áreas que são prioridades para a cidade”. Em 30 dias, 107 pessoas foram presas pela PM – 67 em flagrante , 24 procurados pela Justiça e 16 menores apreendidos. Além disso, foram retirados das ruas 18 armas de fogo, entre fuzis, espingardas, revólveres e pistolas, 407 munições e uma granada.

Nesta manhã, por volta das 11 horas, além de Meira, a comunidade recebeu uma comitiva com o governador Geraldo Alckmin, o secretário de Segurança Pública, Fernando Grella , e o delegado-geral Luiz Maurício Blazeck.

Reforço policial 

Durante um curto passeio pela comunidade, Alckmin falou com moradores e conversou com autoridades sobre a importância da intervenção em Paraisópolis. “O secretário [Grella] tem se empenhado com reuniões diárias com PM e Civil. Com uma boa equipe iremos colher bons resultados, como os que vemos aqui na comunidade”.

O governador voltou a falar sobre o reforço do efetivo de policiais civis e militares, que foi divulgado em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na última terça-feira (27). O Instituto de Criminalistica (IC) ganha um reforço de 80 profissionais, 33 médicos legistas e 47 peritos criminais.

Além disso, o governador ressaltou a chegada de 187 delegados. Outros 137 entraram na academia e estarão prontos para trabalhar em 90 dias. A PM também contará com reforço de 960 agentes formados, que a partir de hoje estarão nas ruas da capital paulista.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO