quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Entrega espontânea de armas agora vale mais




A partir de agora, quem possuir alguma arma de fogo guardada tem mais um motivo para entregá-la espontaneamente em algum dos 28 postos existentes em Pernambuco. Isto porque, desde a última sexta-feira, o valor da recompensa para quem se livrar o equipamento aumentou o mínimo para R$ 150 e o máximo para R$ 450 - antes, os valores variavam de R$ 100 a R$ 300. A quantia pode ser retirada com 24 horas após o usuário desfazer-se do armamento.De maio de 2011 até agora, mais de 61 mil armas foram entregues em todo o Brasil. Em Pernambuco, foram cerca de três mil. No entanto, 13,4 milhões unidades ainda estão com populares. De acordo com o coordenador nacional do Movimento Internacional Pela Paz e Não-Violência (MovPaz) e coordenador regional da Campanha do Desarmamento em Pernambuco, Bahia e Sergipe, Clóvis Nunes, a medida vai intensificar a proposta.A ideia faz parte dos pilares da campanha: controle da lei para uso da arma, a comercialização do produto, e a tomada coercitiva da arma (por meio de blitze e da entrega voluntária). “Até agora tem aumentado consideravelmente a quantidade de entrega. O Governo (Federal) vai investir em mídias nacionais de televisão, ônibus, cartazes e panfletos, além de spots em rádio de todo o País, para estimular a conscientização”, frisou Clóvis Nunes.Em torno de R$ 18 milhões devem ser disponibilizados para o procedimento, que terá início em dezembro. “Talvez, façamos a maior campanha de redução de homicídios que o Brasil já teve”, complementou Clóvis Nunes, fazendo alusão à diminuição dos crimes como decorrência da entrega de armas. Cerca de dez mil estatutos serão distribuídos nas escolas públicas e privadas, ainda no primeiro trimestre de 2013.O coordenador ainda acrescentou que o revólver de calibre 38, cuja indenização é de R$ 150, é o campeão de entrega. “Pelo fato de ser uma arma mais leve e que era permitida antes do Estatuto do Desarmamento, ela era a mais utilizada. Consequentemente, a mais entregue”, afirmou Nunes.Para a Copa do Mundo de 2014 também há novidades que devem alavancar a campanha. “A Fifa (Federação Internacional do Futebol) e a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) assinaram um acordo que o inclui o desarmamento no projeto social da Copa. Então, em todos os jogos da seleção brasileira, incluindo os amistosos, os jogadores do Brasil vão entrar nos estádios carregando a faixa ‘Por um Brasil sem armas’”, adiantou Clóvis Nunes.

Todas as armas que já foram arrecadadas, bem como as futuras, terão que ser destruídas. “Quando um posto recebe a arma, a pessoa não precisa se identificar e nem dizer a origem dela. O produto é danificado na frente da pessoa e, em seguida, levamos a arma ao Exército, onde eles a destroem definitivamente”, relatou o coordenador. O procedimento é utilizado para evitar que esses revólveres e espingardas sejam reutilizados. “Como a maioria delas era fabricada sem o controle da lei (antes de 2010) muita gente conseguia usar essas armas, mesmo depois de entregues”, observou Nunes. 

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO