domingo, 25 de novembro de 2012

Ex-chefe de gabinete da Presidência pediu socorro para Dirceu, diz jornal




Segundo a Folha de S.Paulo, ex-ministro foi acordado às 6h da manhã e teria dito que não poderia ajudar sua ex-secretária

Rosemary Novoa de Noronha, ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, telefonou para o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu pedindo ajuda quando a PF (Polícia Federal) iniciou operação de busca e apreensão em seu apartamento, na região central de São Paulo. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo a matéria, Dirceu foi acordado com a ligação por volta das 6h da manhã da última sexta-feira (23), data da operação Porto Seguro, e teria dito que não podia fazer nada para ajudar a antiga funcionária.

Antes de ser nomeada chefe de gabinete da Presidência em São Paulo em 2005, Rose, como é conhecida, trabalhou por quase 12 anos como secretária de Dirceu.

Foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quem indicou Rose para a chefia de gabinete da Presidência em São Paulo.

Os agentes que participaram da busca no apartamento contaram ao jornal que, antes de ligar para Dirceu, ela também tentou falar com José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, que não atendeu ao telefonema.

A matéria diz que Rose ficou desesperada durante o tempo em que os policiais ficaram em seu apartamento e chegou a chorar.

Os policiais afirmaram à reportagem que ela ficou enfurecida quando eles tentaram copiar o conteúdo de um disco rígido de um laptop da filha dela.

Como a filha não estava na lista dos que eram alvo da busca autorizada pela Justiça, os policiais deixaram de lado o computador.

O marido de Rose, José Cláudio de Noronha, é assessor especial da Infraero em São Paulo. Ele teria conseguido o cargo por pressão da mulher, segundo a PF. Ela tentava também arrumar obras para uma pequena construtora dele.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO