terça-feira, 27 de novembro de 2012

GO – Cinco atentados a policiais em quatro dias




Cinco policiais de folga foram vítimas de atentados nos últimos quatro dias,  e dois morreram. Um foi surpreendido com um tiro na altura do joelho e pode ficar com sequelas para o resto da vida, e o outro, que no momento do ataque estava com a família, conseguiu fugir e manteve todos em segurança. A polícia não descarta hipótese de ligação entre os casos e investiga a fundo possíveis ligações dos atentados com organizações criminosas. A Polícia Federal também apura indícios, segundo delegada-geral da Polícia Civil. O Secretário de Segurança Pública e Justiça (SSPJ), Joaquim Mesquita, prometeu punição com rigor a todos os envolvidos nos atentados “quer sejam casos isolados ou não.”

A cúpula da Segurança Pública de Goiás não nega que hajam ações de grupos criminosos agindo em Goiás, vindos de outros Estados, mas adianta que até o momento as investigações dos serviços de inteligência não apontaram para tal. “Acreditamos que são casos isolados e estamos trabalhando com os policiais da inteligência para descobrir mais informações. Estamos atentos à atuação do crime organizado de outros Estados em Goiás, mas estamos apurando, bem como a Polícia Federal, no sentido de averiguar e acompanhar a movimentação dessas forças”, disse a delegada-geral da Polícia Civil, Adriana Accorsi, que aproveitou para tranquilizar a população e militares. “Ainda não é o momento de se criar pânico. Não há existência de forças criminosas atuando em Goiás, a não ser casos isolados.”

As polícias militar, civil e federal estão juntas e, segundo Adriana Accorsi, essa união é válida para combater a criminalidade existente em Goiás e já faz parte da nova proposta para a Segurança Pública do Estado. “É um processo (de trabalho em conjunto entre as polícias). Foram décadas de rivalidade que trabalhamos para melhorar a união e integração cada vez maior, mas é um processo difícil e vamos continuar insistindo”, disse.

O Secretário de Segurança Pública e Justiça, Joaquim Mesquita, avalia os ataques contra policiais militares como “situações que estão sob aguardo de investigações que vão apresentar resultados em pouco tempo.” Mesquita ressalta ainda que todos os casos deverão ter respostas rápidas, por parte da estrutura da Segurança Pública de Goiás. “Mas ainda precisamos aguardar o andamento das investigações e não podemos dizer que foram ou não casos isolados antes que estejam concluídos os inquéritos”, disse Mesquita, que mostra que a Segurança Pública do Estado está “atenta e pronta a responder a qualquer situação”.

Segundo o comandante geral da Polícia Militar, coronel Edson Costa Araújo, as situações que têm acontecido com os militares são ocasionais e que “podem acontecer com qualquer um cidadão.” Conforme o comandante, mesmo dessa forma, foram dadas informações gerais (veja box) aos militares e à sociedade em geral, para haver prevenção. “Baixamos uma regulamentação, para que os militares estejam atentos ao que está acontecendo em outros Estados do País e ao que pode acontecer aqui em Goiás e, portanto, temos que tranquilizar a população a os nossos policiais militares. Acredito que ainda não foram ataques e até que se prove ao contrário, foram casos isolados”, disse o comandante geral.

CASOS isolados

O tenente da reserva Antônio Manuel Camilo de Oliveira foi assassinado na noite da quarta-feira, 21. Dois sujeitos abordaram todos que estavam no recinto. O policial mesmo alvejado baleou e matou um dos meliantes, que estava com documentos falsos, mas foi identificado posteriormente, por exame de papiloscopia, como Reinaldo Cesar da Serra, de 29 anos.

Reinaldo era integrante do PCC e estava em companhia de um comparsa, que fugiu. Ele tinha passagens por roubo, furto, formação de quadrilha e outros crimes. Ele estava com mandado de prisão em aberto. No dia 22, segundo fontes do DM, um sujeito que se identificou como familiar do suspeito morto, foi até o Instituto Médico Legal de Goiânia reconhecer o cadáver. Ele só não imaginava que dois agentes da Deic estavam de tocaia e aguardavam quem fosse reconhecer o membro do PCC. O homem não foi identificado pelos policiais para não atrapalhar as investigações. Ele portava documentação falsa. Após descoberta sua verdadeira identidade, também se confirmou que ele participaria da organização criminosa paulistana.

O tenente Leandro Rodrigues Carneiro, foi assassinado em Anápolis, no sábado, 24, quando estava em uma comemoração com amigos. Segundo informação policiais, tudo aponta para tentativa de assalto. O ataque teria acontecido por conta do militar tentar defender um amigo de um roubo, quando foi alvejado.

Um sargento da PM não identificado foi vítima de um atentado contra ele e sua família, na madrugada de domingo, 25. Ele estava no Jardim Novo Horizonte com esposa e filho no interior do carro, quando foi abordado. Felizmente o militar conseguiu evadir do locar e saiu ileso. Outro caso aconteceu no mesmo dia, no Setor Pedro Ludovico, quando um militar foi alvejado no joelho, por assaltantes que teriam o abordado enquanto ele estava com a esposa em um bar.

Um policial militar do Distrito Federal, que estava de folga, foi alvejado com um tiro que transfixou a cabeça, da boca à nuca. Ele estava na BR-040, em Valparaíso, quando foi abordado. O policial, segundo a PM de Goiás, transportava dinheiro na mochila e só foi alvejado após os dois bandidos notarem que ele era policial militar. Os bandidos conseguiram fugir e a moto e capacete do militar foram recuperadas. O policial foi transferido em um helicóptero e está internado no Hospital de Base do DF. Não existem informações sobre o seu estado de saúde.

medidas adotadas pela PM

Em nota publicada no portal da PM-GO, militares e toda a sociedade encontram orientações de como agirem diante de possíveis ataques para não se tornarem vítimas fáceis dos criminosos. O comando da PM tomou medida após últimos casos de atentados a policiais. Segue conteúdo:

Medidas de prevenção para à sociedade:

1) Os Policiais Militares devem reforçar a orientação à população no sentido de que seja evitado o fornecimento de informações sobre: itinerários, atividades e hábitos para pessoas desconhecidas.

2) Reforçar orientação para que em caso de qualquer movimentação estranha em ônibus e espaços coletivos a Polícia Militar deverá ser acionada.

3) Reafirmar em reuniões comunitárias, nas visitas comunitárias e solidarias e nas abordagens em geral que ações preventivas resguardam a segurança das pessoas, mesmo em casos de normalidade.

4) Difundir  com maior ênfase todos os telefones das viaturas e do 190 e ultimar esforços para o pronto atendimento a todos os chamados.

5) Em caso de qualquer necessidade ou mesmo de suspeição a Polícia Militar deverá ser acionada.

Orientações ao Policial Militar:

1) Selecionar com cautela os ambientes que freqüentará nos momentos de folga. Isso é vital para sua segurança.

2) Mantenha-se permanentemente vigilante, tanto durante o serviço quanto de folga.

3) No interior de estabelecimentos, ou interior de veículos, não distrair-se evitando ser surpreendido por agressores.

4) Em deslocamentos urbanos, ao utilizar veículos de transporte coletivo, escolha assento posicionado estrategicamente, que permita ampla visão do coletivo e jamais durma ou se distraia.

5) Caso esteja portando arma de fogo, mantenha sempre a atenção e postura proativa, conduza-a com responsabilidade e jamais a utilize como meio de solução primária. O uso de coldres adequados evitará que a arma venha a cair ou disparar acidentalmente, que fique exposta ou que exija constantemente que o portador ajuste seu posicionamento. Portar arma discretamente quando de folga preserva a vantagem da surpresa para o policial.

6) Mantenha a identidade funcional de forma não acessível, caso seja abordado por infrator da lei.

7) Não desenvolva conversas que detalhem rotinas da profissão com desconhecidos, nem com conhecidos, amigos e parentes. Uma importante fontede informação para criminosos são os próprios policiais, ao revelarem detalhes sigilosos em conversas informais. Portanto, cuidado com quem ouve suas conversas, pois, mesmo sem maldade, poderá reproduzi-las a criminosos.

8) Cada profissional deve reavaliar riscos do “bico”. Não aceite ofertas de trabalho que ofereçam alto risco à sua segurança e à de sua família.

9) Cuidado com a utilização da internet e em especial das redes sociais. Veja a portaria nº 2346/12 que trata do assunto. Sua segurança e de sua família pode ser colocada em risco.

10) Em trajes civis, vista-se de modo a não chamar a atenção e de forma que não permita ser identificado como policial. Camisetas, japona de farda, bonés e jaquetas, adesivos em veículos ou outras manifestações externas denotam, a um observador atento, muito sobre as características da pessoa observada.

11) Ao sair ou chegar em sua residência, esteja atento quanto a presença de pessoa ou veículo em atitude suspeita e, nestes casos, não saia nem pare, passe direto e acione o COPOM, para uma averiguação.

12) Antes de sair de casa para o trabalho, tenha em mente o trajeto e conte sempre com opções de itinerário, mudando-o quando for necessário.

13) Saiba quais são as unidades da PM mais próximas durante o seu trajeto.

14) Ao estacionar o veículo, desembarque rapidamente. Evite ficar no veículo, mesmo que seja por pouco tempo, como para procurar algum objeto apenas. O agressor não leva mais do alguns segundos para identificar a vítima e iniciar a agressão.

15) Mantenha e se mostre sempre atento no trânsito: o infrator da lei sabe quando a vítima está desatenta.

16) Quando for em direção da moto ou carro para um deslocamento, verifique se não há alguém se aproximando ou próximo ao veículo.

17) Caso você esteja sendo perseguido por motocicleta e a mesma esteja com garupa, procure trafegar em avenidas movimentadas e se possível procure uma unidade da PM ou mesmo uma viatura que esteja no patrulhamento.

Orientações à família do policial.

1)  Evitar comentários com desconhecidos sobre detalhes da profissão ou de sua residência.

2) Oriente seus familiares a não comentar sobre armamentos, materiais e equipamentos que eventualmente estejam guardados na residência.

3) Assuntos profissionais devem permanecer no âmbito da Instituição.

4) Familiares e empregados devem ser orientados a não fornecerem informações sobre hábitos e rotinas da família via telefone e não permitir a entrada de estranhos para concertos e revisões domiciliares não agendadas previamente.

5) Ao contratar empregados ou prestadores de serviços para sua residência, dê preferência àqueles que apresentam referências idôneas e que possam ser confirmadas mais facilmente.

6) Armas e munições na residência devem ser guardadas em locais de maior segurança, longe do acesso de crianças e curiosos.

7) Tenha cuidado com fardamentos e equipamentos que eventualmente leve para sua residência, evitando que sejam dispostos em local de fácil acesso e visualização e sejam possíveis alvos de subtração.

8) Esteja atento à movimentação de pessoas estranhas nas proximidade de sua residência.

9) Pense na segurança física de sua residência.

10) Tenha atenção especial para entrar e sair do domicílio, ocasiões em que os marginais utilizam com mais frequência para abordar os moradores;

DM


Fonte: http://www.amigosdecaserna.com.br/

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO