quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Moradores de local próximo a presídio no RS reclamam de assaltos




Os moradores de Venâncio Aires, na Região Central do Rio Grande do Sul, reclamam de frequentes assaltos e arrombamentos. Os crimes acontecem perto do Instituto Penal Mariante e os principais suspensos são os presidiários.

A penitenciária fica ao lado de uma escola estadual, separado apenas por um cerca. Durante o dia os detentos podem sair para trabalhar e à noite deveriam ficar presos, mas de acordo com os moradores, não é isso que acontece.

"Não há quase residência que não tenha problema de arrombamento. A incidência de roubo de automóvel aqui é descomunal", relatou um morador.

Na terça-feira (14), a Brigada Militar realizou uma revista nas celas e encontrou armas, drogas e 200 telefones celulares. O número de aparelhos é superior ao de apenados. Cerca de 160 cumprem prisão no local.

"Aqui é uma colônia penal agrícola. É um local amplo, havia materiais que estavam enterrados. É um local muito vasto para que se faça o monitoramento o tempo todo", disse o superintendente adjunto dos serviços penitenciários, Mário Pelz.

Os apenados são transferidos da Região Metropolitana de Porto Alegre para o regime semiaberto em Venâncio Aires por bom comportamento. O Ministério Público acompanha o caso com preocupação. "Não é uma casa adequada para uma casa prisional", avaliou o promotor de justiça Fernando Buttini.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO