quinta-feira, 1 de novembro de 2012

PM amplia operação para favelas do Campo Limpo e do Capão Redondo




A Polícia Militar ampliou nesta quinta-feira (1) a Operação Saturação para favelas dos bairros Campo Limpo e Capão Redondo, na Zona Sul de São Paulo. A ação de combate ao crime começou na segunda-feira (29) na comunidade de Paraisópolis, também na Zona Sul.
De acordo com o comandante do 37º Batalhão da PM, tenente-coronel Deufrânio Barbosa de Carvalho, mais de 290 policiais participarão da ação iniciada às 16h desta quinta e prevista para terminar às 6h de sexta (2). “Esta é uma continuidade das diversas operações que fazemos na região”, afirmou.
Atuarão nas favelas policiais da Força Tática, das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam), do policiamento de área, além de dois helicópteros Águia. O oficial acrescentou que, além de diminuir o número de assassinatos, a operação pretende capturar procurados pela Justiça, combater o tráfico de drogas e apreender armas e motos irregulares. Segundo a PM, a maior parte das execuções ocorridas na área são cometidas por criminosos em veículos desse tipo.
Paraisópolis
Diferentemente da ação no Campo Limpo e no Capão Redondo, a Operação Saturação em Paraisópolis não tem data para terminar. Além de ser a segunda maior favela da cidade, perdendo apenas para Heliópolis, segundo censo do IBGE, foi da comunidade que saiu a ordem da facção criminosa que atua dentro e fora das prisões para a execução de policiais militares, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública. No início da semana, a PM apreendeu uma lista com nomes de dezenas de policiais marcados para morrer.
O assassinato de policiais tem sido uma constante neste ano - foram 88 mortes no Estado.  Entre a noite desta quarta-feira (31) e a madrugada desta quinta-feira (1º), São Paulo e região metropolitana registraram duas execuções de policiais militares e quatro mortes de suspeitos de crimes em confrontos com a Polícia Militar.
Segundo o major Streifinger, que atua em Paraisópolis, 15 pessoas foram presas desde o começo da Operação Saturação. Foram apreendidos ainda 125 kg de maconha, 12 kg de cocaína, uma granada, 119 tubos de lança-perfume, nove armas e munições de fuzil e de outros calibres.
Troca de críticas
A ajuda federal para combater o aumento da violência em São Paulo provocou durante esta semana uma troca de críticas entre o secretário da Segurança do Estado, Antonio Ferreira Pinto, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.
O ministro divulgou que ofereceu ajuda para o estado, que enfrenta uma onda de violência nos últimos meses, com o assassinato de dezenas de civis e policiais militares. Ferreira Pinto negou ter recebido a oferta, acrescentando que a afirmação de Cardozo teve fins políticos, já que o anúncio foi feito um dia antes do segundo turno das eleições municipais.
Fonte: http://g1.globo.com

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO