sábado, 3 de novembro de 2012

Polícia Civil identifica terceiro acusado da morte de desembargador em Niterói




Rio - Policiais da 77ª DP (Icaraí) identificaram, nesta sexta-feira, como Roni Oliveira da Silva, vulgo Mongol, o terceiro acusado da morte do desembargador Gilberto Fernandes, assassinado na noite do último dia 25, em Niterói.
Mongol é acusado de participar da morte de desembargador em Niterói | Foto: Divulgação

De acordo com o delegado Mário Luiz da Silva, titular da 77ª DP, a identificação do criminoso foi possível após a prisão de Jeferson Siqueira Barcelos, o Jefinho, na última quarta-feira, dia 31, e Rodrigo Moraes Pereira, o Bebelo, nesta quinta-feira, dia primeiro.

Com base nos depoimentos dos outros acusados, o delegado representou pela prisão preventiva de Roni. Contra ele foi expedido um mandado de prisão pelo crime de homicídio. O delegado espera que com a divulgação da imagem do criminoso a população denuncie seu paradeiro.

Tentativa de assalto

Gilberto Fernandes, de 78 anos, morreu após levar um tiro no pescoço e outro na cabeça em tentativa de assalto, em Icaraí, na Zona Sul de Niterói. Gilberto morreu às 2h da última sexta-feira quando era operado no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca.
Foto: Fábio Gonçalves / Agência O Dia

Gilberto, que era o primeiro desembargador negro do TJ, estava buscando dois netos adolescentes - um rapaz de de 15 e uma menina de 12 - na escola quando foi abordado por dois homens, se assustou e teria dado ré no carro, na esquina da Avenida Sete de Setembro com Rua Otávio Kelly. Um dos bandidos atirou e atingiu o desembargador.


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO