terça-feira, 20 de novembro de 2012

Policiais civis em greve querem plano de carreira e salários, em Rondônia





Greve é por tempo indeterminado, diz sindicato.
Governo afirma que está aberto a negociações.

Delegacia da Polícia Civil em Cacoal 
(Foto: Magda Oliveira/G1)

Os policiais civis de Rondônia entraram em greve nesta segunda-feira (19) por tempo indeterminado. Segundo o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil (Sinsepol), o motivo da greve é, principalmente, o Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS). Durante a greve, apenas casos considerados "hediondos" serão registrados nas delegacias.

O delegado do Sinsepol em Cacoal, policial civil Bertoldo Kis, deixou bem claro aumento salarial não faz parte das reivindicações. “Estamos reivindicando o envio do projeto de lei do PCCS para ser aprovado pela Assembleia [Legislativa de Rondônia], pagamento dos precatórios, mas principalmente o projeto de promoções. Essa greve não reivindica aumento salarial”, enfatiza.

Segundo Bertoldo, o projeto de lei de promoções dos servidores civis está sendo aguardado por todos os servidores, mas que as promoções que deveriam acontecer duas vezes não ocorrem. "O governo diz que não existem vagas disponíveis", afirma.

“Existem servidores que já estão há 19 anos na mesma classe, aguardando a promoção para se aposentar. Eu já sou policial civil há 15 anos e nunca mudei de classe, a minha promoção enquanto funcionário deveria acontecer de quatro em quatro anos”, reclama Bertoldo.

Segundo a assessoria da Secretaria de Segurança e Defesa da Cidadania (Sesdec), a secretaria está à disposição para conversar com a categoria, mas adiantou que as negociações dependem do compromisso de vários órgãos do governo.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO