segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Procuradoria pede 80 anos de prisão para Cachoeira





O Ministério Público Federal de Goiás pediu uma pena de 80 anos de prisão para o empresário Carlos Cachoeira, acusado de exploração de jogo ilegal e corrupção de agentes públicos. A pena é baseada nas acusações de corrupção, formação de quadrilha armada e acesso indevido a informações sigilosas, crimes que, segundo os procuradores, teriam sido cometidos em 17 diferentes ocasiões. Os 80 anos são uma média das penas sugeridas.

O bicheiro está preso desde 29 de fevereiro, acusado de arquitetar o esquema criminoso que originou a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista, culminando na cassação do então senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO). As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Entrando na semana decisiva, o processo judicial contra o empresário receberá as alegações finais da defesa, passo anterior à proclamação da sentença. "O Supremo Tribunal Federal está julgando o que o Ministério Público chamou de o mais grave e ousado esquema de corrupção que existiu no país e a maior pena foi de 40 anos. Nenhum dos réus foi preso durante o processo. Estão brincando de direito penal com meu cliente", afirmou o advogado de Cachoeira, Nabor Bulhões. 

Ele se refere ao julgamento do mensalão, que condenou 25 réus, entre eles Marcos Valério (40 anos e quatro meses de prisão). O deputado Odair Cunha (PT-MG) apresenta amanhã seu relatório final na CPI e irá confirmar que a empreiteira Delta, que tem contratos com o governo federal, foi usada lavagem de dinheiro, com o apoio de políticos.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO