segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Relatório da CPI do Cachoeira deve ser apresentado na terça-feira





A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Cachoeira volta a se reunir na próxima terça-feira (20) para a apresentação do relatório final dos trabalhos, elaborado pelo deputado Odair Cunha (PT-MG). No documento, com cerca de 2 mil páginas, o relator deve propor o indiciamento de todos os depoentes que ficaram em silêncio perante a comissão.

Parlamentares da oposição prometeram que vão apresentar um relatório paralelo. Eles querem que o MPF (Ministério Público Federal) investigue o repasse de recursos da Delta Construções para, pelo menos, 12 empresas consideradas laranjas. O documento, que será encaminhado à Procuradoria-Geral da República, vai propor ainda que o MPF aprofunde as investigações contra os governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e do Tocantins, Siqueira Campos (PSDB).

De acordo com Odair Cunha, foram analisados 69.694 páginas referentes a sigilos bancários, 11.333 folhas relativas a quebras de sigilo fiscal de 75 pessoas físicas e jurídicas e, ainda, 45.594 páginas de extratos de ligações telefônicas. Ao todo, foram mais de 1,1 terabayte (quantificador de um volume de dados em um computador ou sistema computacional) de informações recebidas pela CPMI.

Mesmo sem adiantar pontos do parecer final, o relator disse que "será bastante contundente". Depois da apresentação do relatório final, será concedida vista coletiva para os membros da comissão, que terá até o dia 22 de dezembro para votar o relatório.

1 comentários:

  • Unknown says:
    21 de novembro de 2012 16:50

    Sérgio Cabral ficou de fora por que não existe nenhum prova contra ele, a não a foto de um encontro que diz respeito a sua vida pessoal.

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO