quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Secretário de Segurança diz que Força Nacional continuará atuando em RO




A onda de violência na região do Vale do Jamari, em Rondônia, além do assassinato do policial civil aposentado Joarez Paulo Lima Fonseca, de 63 anos, morto com um tiro na cabeça, na madrugada desta segunda-feira (12), em Porto Velho foram assuntos em destaque durante entrevista do secretário Estadual de Segurança Pública, Marcelo Bessa, ao Amazônia TV. Segundo Bessa, a Força Nacional continuará dando assistência aos policiais do estado. (Veja a entrevista na íntegra)

De acordo com o secretário, um dos suspeitos de praticar o crime contra o policial já está preso, mas há um segundo criminoso sendo investigado. O caso foi transferido para a Delegacia de Patrimônio para que haja uma celeridade na elucidação do crime, segundo Bessa.

Outro ponto destacado pelo secretário durante a entrevista foram as instalações físicas antigas dos postos policiais, que prejudicam no bom andamento da segurança pública no estado. “Elas [estruturas] têm mais de 20 anos e poucas vezes passaram por manutenção. Hoje temos esse problema de ter um ambiente insalubre, não mais adequado. No mais, nós temos dado suporte necessário, condições de trabalho razoáveis aos policiais. Então coletes, armamentos, esses itens básicos, não faltam”, afirmou Bessa.

Sobre o efetivo no estado, o secretário de Segurança Pública admitiu não trabalhar com o número de policiais ‘ideal’, mas também afirmou que Rondônia não possui um quadro caótico no sistema.

“Temos algo em torno de um policial militar para cada 260 habitantes, o que é considerado regular. Mas outros elementos, como a densidade demográfica, já que Rondônia é um estado muito grande, não nos permite levar esse cálculo ao pé da letra em todas as regiões”, disse.

Vale do Jamari
A violência nos municípios que fazem parte da região do Vale do Jamari chama atenção das autoridades. Foram registrados 11 homicídios em uma semana, o que para Bessa, é preocupante. “Boa parte desses crimes está relacionada ao tráfico de drogas. É o acerto de contas pelo tráfico. Em regiões como Buritis, Campo Novo, normalmente os crimes estão relacionados à posse de terra”, afirma. Segundo o secretário, nessas regiões acontecem picos de crimes difíceis de prever.

Para combater a violência no Vale do Jamari, A Força Nacional continua apoiando a Secretaria de Segurança Pública do Estado. Foi pedido ao Ministério da Justiça que encaminhe mais policiais da Força Nacional para atuar como Polícia Judiciária, para investigar esses inquéritos na região do Vale do Jamari.

Além desse reforço, mais de 200 novos policiais devem integrar o efetico da Polícia Militar no estado até o mês de dezembro. De acordo com Bessa, mais da metade será enviada para essa região.

Combate
Para Bessa, o reforço no combate à violência tirou Rondônia da quarta posição no Ranking Nacional de estados mais violentos por 100 mil habitantes, caindo para a décima sexta colocação em 2011.

Para ler mais notícias do G1 Rondônia clique em http://g1.globo.com/ro/rondonia . Siga também o G1 Rondônia no Twitter e por RSS.

Fonte: http://g1.globo.com

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO