quinta-feira, 1 de novembro de 2012

SP: PMs são baleados e mortos em Heliópolis




Dois policiais foram mortos na Favela de Heliópolis
Eduardo Anizelli/Folhapress

Cada um deles guiava uma moto quando entraram na favela e foram surpreendidos por criminosos

Dois policiais militares, de folga e à paisana, foram baleados e mortos dentro da Favela de Heliópolis, a maior de São Paulo, na noite desta quarta-feira. Por volta de 23h30, cada um deles guiava uma moto quando entraram na favela e foram surpreendidos por criminosos.

Os dois foram atingidos por diversos disparos, alguns deles na cabeça, e em seguida acabaram socorridos ao pronto-socorro do Hospital Heliópolis, mas não resistiram aos ferimentos. Ninguém foi preso até o momento.

Com esses dois assassinatos, sobe para 88 o número de policiais mortos em São Paulo neste ano de 2012. 

A princípio, a polícia trabalha com a hipótese de execução neste caso de Heliópolis. O fato foi comunicado ao 26º Distrito Policial, do Sacomã, e encaminhado ao DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa).

Nas últimas horas, 12 pessoas foram baleadas na capital e em seu entorno. Oito morreram

Mais duas mortes por arma de fogo foram registradas em São Paulo em menos de 24 horas, o que amplia o número de assassinatos nas últimas horas para oito. Os dois casos mais recentes ocorreram na manhã desta quinta-feira, ambos por volta das 6h30, nas cidades de Barueri e Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo.

Em Barueri, a polícia encontrou o corpo de um homem baleado, no bairro Célia Mota, e agora investiga o motivo do crime. Também não se sabe se a vítima tinha passagem pela polícia. Todavia, o caso foi ser encaminhado ao Distrito Policial Central de Barueri.

Já em Santana de Parnaíba, um homem foi morto com um tiro na cabeça no bairro Jardim Isaura. A polícia suspeita que o motivo do crime tenha sido latrocínio (roubo seguido de morte) e o caso foi registrado na Delegacia Central de Santana de Parnaíba.

Durante as últimas horas de quarta e a madrugada desta quinta-feira, outras dez pessoas foram baleadas e seis morreram em São Paulo, dentre elas dois policiais à paisana na Favela de Heliópolis e dois criminosos que roubaram uma agência bancária em São Miguel Paulista.

Além deles, um homem foi morto após perseguição policial em Osasco, na Grande São Paulo, e um vigilante morreu depois de ser atingido por cinco tiros, na região do Campo Grande, zona sul da capital.

Famílias de PMs mortos sofrem com burocracia

A onda de ataques a policiais em São Paulo já causou 88 mortes desde o início de 2012. Além de conviver com a dor da perda, familiares das vítimas ainda enfrentam a burocracia para receber a pensão e o seguro de vida desses oficiais mortos por bandidos.

Em um dos casos, quem sofre com a burocracia é a esposa de um PM morto a tiros no último dia 18. O oficial estava de folga em um bar, na região central de São Paulo, quando um homem entrou no estabelecimento e atirou contra a vítima.

As informações são da Band

Links das matérias:




0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO