quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Coronel Paulo Henrique vai criar coordenadorias para supervisionar áreas pacificadas





Rio - Mais treinamento aos policiais lotados em áreas livres do domínio do tráfico e uma supervisão constante. Essa é a proposta do novo coordenador de Polícia Pacificadora, coronel Paulo Henrique de Moraes, que, em sua primeira entrevista no posto, afirmou que irá pessoalmente às comunidades para passar aos subordinados um pouco de sua experiência e técnica de patrulhamento adquiridas nos tempos em que esteve no Batalhão de Operações Especiais (Bope), a tropa de elite da PM.
Foto: Severino Silva / Agência O Dia

Moraes, que substituiu o coronel Rogério Seabra no comando da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), esteve ontem na festa pelos quatro anos da implantação da UPP Santa Marta, em Botafogo — a primeira das 28 que existem no Rio. O ‘ex-caveira’ disse ainda que serão criadas sete coordenadorias de áreas, que irão auxiliar de perto os trabalhos nas favelas.

“Irei às comunidades para fazer treinamento com os policiais o quanto antes. A prioridade é a técnica do policial. Esse homem treinado erra menos, se arrisca menos”, afirmou Paulo, destacando a importância desses ensinamentos aos jovens soldados.

Ao lado do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, o coronel explicou que o objetivo das coordenadorias de área será ajudar os comandantes das 28 UPPs no dia a dia dos policiais. Os responsáveis pelas regiões serão tenentes-coronéis e majores.

Beltrame aproveitou para comentar o passado do novo comandante, que já esteve à frente do Bope. “A troca do comando faz parte de um processo. O combate (aos traficantes em áreas com UPPs) é uma possibilidade, pois ele é uma pessoa técnica e, se tiver que fazer uma ação ou outra, cada comando vai saber medir. Mas nossa política é de precaução à vida”, afirmou.

Exibição de filme via satélite no Complexo do Alemão

Hoje, o Complexo do Alemão será palco da tecnologia de ponta em transmissão de filmes, nunca vista no Brasil. Através de um satélite, o filme brasileiro ‘De pernas pro ar 2’ será exibido à noite, no Cine Carioca Nova Brasília, como pontapé para receber transmissões ao vivo de shows e partidas de futebol da sala de cinema.

A novidade high tech foi escolhida para estrear em uma comunidade por motivo simples: o público. "É um dos cinemas mais lotados da cidade. Lançar equipamento deste porte em uma favela é emblemático porque as empresas nunca olham para este público. Tenho certeza que o Alemão vai inspirar grandes redes de cinema a usarem a tecnologia”, comemora David Trejo, diretor da Cinecolor, responsável pela distribuição digital para os cinemas.

A primeira sessão do filme hoje, será apenas para convidados, mas a partir de amanhã, moradores poderão assistir o longa na telona por R$ 4. O satélite já é tendência internacional e vem ao Brasil para acelerar a chegada de filmes estrangeiros e acabar de vez com a pirataria. “Não será preciso ter cópias físicas do filme para exibição. Será tudo online”, encerra Trejo.

POR FELIPE FREIRE

Colaborou Angélica Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO