sábado, 8 de dezembro de 2012

Distrito Federal receberá R$ 42,2 milhões do governo federal para combater o crack




Os recursos, que serão aplicados até 2014, fazem parte do Programa Crack, É Possível Vencer! e serão aplicados para aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários, enfrentar o tráfico de drogas e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção por meio da educação, informação e capacitação.

O termo de adesão ao programa foi assinado hoje (07), durante cerimônia no Palácio do Buriti, pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, pela ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello e pela secretária nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Regina Miki. Durante a assinatura, Agnelo disse que a iniciativa é um marco na construção de uma política intersetorial para o enfrentamento da questão.

“Este é um dia muito significativo para todos nós. O combate ao crack 

e outras drogas não é uma tarefa fácil. É uma tarefa complexa e só mesmo com política pública articulada é possível ter êxito”, disse Agnelo.

Tereza Campello disse que as ações do Programa Crack, É Possível Vencer! baseiam-se no trabalho conjunto do governo federal com estados e o Distrito Federal. “Nós estamos assinando mais que um termo de adesão. Estamos consolidando um trabalho que foi construído de forma cooperativa e de forma conjunta entre as duas esferas de governo.”

Do montante de recursos, R$ 26,6 milhões serão destinados à criação de quatro centros de atenção psicossocial – álcool e drogas (Caps-AD) para atendimento 24h aos usuários. Os centros oferecerão tratamento continuado aos usuários de crack

e outras drogas e seus parentes. Também foi anunciada a criação de cinco unidades de acolhimento, sendo três para atendimento de adultos e duas para crianças, e serão implantados três consultórios de rua, para fazer abordagem dos usuários nos locais de consumo da droga.

Regina Miki disse que o enfoque do programa é diferenciado das políticas tradicionais, que se concentram apenas na repressão do uso da droga. Regina disse que, na concepção do programa, o usuário é encarado como alguém que tem direito à saúde. “Ele tem direito a refazer o seu projeto de vida."

Para as ações de prevenção, serão destinados R$ 8 milhões para capacitação de profissionais da saúde, educação, assistência social, segurança pública e para lideranças comunitárias. A meta é capacitar aproximadamente 24 mil pessoas. Os recursos também serão aplicados na publicação de material informativo.

Já na área de segurança pública, serão investidos cerca de R$ 6 milhões. As ações se concentrarão no combate ao tráfico e implementação de policiamento ostensivo próximo às áreas de concentração de uso de drogas. O Distrito Federal também receberá três bases móveis com câmeras de monitoramento que se deslocarão para os lugares de concentração do uso da entorpecentes com o objetivo de inibir a prática de crimes e o tráfico.

Além do Distrito Federal, 13 estados já aderiram ao Programa Crack, É Possível Vencer!. No total, estão previstos R$ 4 bilhões em recursos federais até 2014, que serão investidos em ações de orientação da população, capacitação de profissionais, aumento da oferta de tratamento e atenção aos usuários, além do enfrentamento ao tráfico de drogas.

Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil

Edição: Fábio Massalli

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO