quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Guerra Cibernética: Exército Brasileiro recebe simulador nacional




O Exército Brasileiro recebeu no dia 22 de novembro através do Centro de Instrução de Guerra Eletrônica (CIGE) o Simulador de Operações de Guerra Cibernética (SIMOC) desenvolvido com recursos orçamentários do Ministério da Defesa pela empresa Decatron, uma empresa 100% brasileira sediada no Rio de Janeiro. O software disponibiliza suporte para especialização de recursos humanos em análises de vulnerabilidades de redes, permitindo a execução de ações, em ambiente controlado, de proteção cibernética e defesa ativa, além do treinamento baseado em cenários reais de catástrofes e comprometimentos de infraestruturas críticas nacionais.

Idealizado pelo CIGE seguindo as diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa (END), o simulador é uma solução pioneira na América Latina de uso dual e que integra componentes reais e ativos de rede virtuais, utilizando prioritariamente software livre. O SIMOC permite o acompanhamento e a avaliação de todas as atividades executadas pelos alunos em tempo real, otimizando o resultado dos treinamentos.

Na mesma oportunidade, foram apresentadas as possibilidades do SIMOC e realizada demonstração do seu emprego durante o exercício conduzido no CIGE como parte do Curso de Guerra Cibernética, primeira atividade de ensino dessa natureza realizada no âmbito das Forças Armadas do Brasil. O curso contou com alunos do Exército, da Marinha e da Aeronáutica e teve como objetivo habilitar os militares para empregar técnicas e ferramentas de Guerra Cibernética, visando à preservação do sigilo de transmissão de informações ou armazenadas em meios que utilizam a tecnologia da informação.

O evento foi prestigiado pelo Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia, general-de-exército Sinclair James Mayer, e por autoridades do Ministério da Defesa, Marinha, Exército e da Aeronáutica.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO