quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Militares são condenados por caso de estupro e agressão em MG, diz MP




Um cabo e um soldado acusados de envolvimento em um caso de estupro e agressão foram condenados pela Justiça Militar, conforme divulgou o Ministério Público Estadual (MPE) nesta quinta-feira (13).

De acordo com o órgão, foi negado aos policiais o direito de responder em liberdade. Segundo a denúncia, em maio deste ano, um dos militares estuprou uma jovem de 18 anos e o outro acobertou a ação, que aconteceu em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O G1 tentou entrar em contato com o Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais (TJMMG), mas ninguém foi encontrado para falar sobre a decisão.

De acordo com o MPE, o cabo foi condenado a cerca de seis anos e 11 meses de reclusão, e o soldado, a mais de quatro anos e três meses de prisão. O promotor de Justiça responsável pelo caso, Carlos Alberto Silveira Isoldi Filho, informou que vai recorrer da sentença.

O caso
Segundo a denúncia da promotoria, no dia 22 de maio deste ano, os militares, que estavam em serviço, invadiram uma casa em Contagem, sob alegação de suspeita de tráfico de drogas. No imóvel, estavam a jovem, o namorado e amigos deles. O casal foi levado para um cômodo e obrigado a tirar as roupas para que fossem revistados. Depois, a mulher se vestiu e foi para outro quarto, mas um dos policiais a seguiu e a estuprou.

Segundo o Ministério Público Estadual, como namorado tentou impedir o estupro, ele foi agredido pelo soldado, que tentou acobertar o crime. Ainda conforme a denúncia, outras pessoas que estavam na casa também foram agredidas e ameaçadas.

Durante a fase processual, os militares foram presos preventivamente duas vezes, mas recorreram e conseguiram reverter a decisão, de acordo com o MPE. A Polícia Militar (PM) informou que os policiais ficarão detidos em um quartel da corporação.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO