quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

PM é baleado em troca de tiros com suspeitos no Alemão, no Rio




Policiamento foi reforçado na comunidade com blitze, nesta quarta (5).
Até as 6h40, não havia informações sobre o estado de saúde da vítima.

O cabo da Polícia Militar Fábio Barbosa, de 36 anos, foi baleado na cabeça e na perna após trocar tiros com criminosos no alto do Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio, na noite de terça-feira (4). O agente fazia patrulhamento de rotina na Rua Joaquim de Queiroz, próximo à localidade conhecida como Areal, quando foi surpreendido por um grupo armado, como mostrou o Bom Dia Rio.

De acordo com a polícia, ele estava com outros seis PMs – todos trabalham na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade. Dois policiais foram levados para a Unidade de Pronto de Atendimento (UPA) da região com arranhões e ferimentos leves - eles caíram no chão durante o confronto. Todos passam bem.

Já o cabo Fábio, foi encaminhado para o Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, também na Zona Norte. Em seguida, ele foi transferido para o Hospital Central da Polícias Militar (HCPM), no Estácio. Até as 6h40 desta quarta-feira (5), não havia informações sobre o estado de saúde da vítima.

Por causa do clima tenso, agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) reforçavam o policiamento na favela com blitze, por volta do mesmo horário.

No final de novembro, durante quatro dias consecutivos, moradores da região da Penha e também do Alemão sofrerem com tiroteio na área. Em um deles, o soldado José Antônio de Oliveira Mesquita, da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, foi atingido por um tiro nas costas. Ele foi salvo pelo colete que impediu que a bala penetrasse em seu corpo

Dois anos de ocupação
No dia 28 de novembro, fez exatamente dois anos que forças de segurança ocuparam os Conjuntos de Favelas do Alemão e também da Penha. Desde então, a região passou a ser patrulhada pelo Exército.

Neste período, houve confrontos entre policiais e traficantes. Um dos mais graves aconteceu em julho deste ano. A soldado Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos, morreu após levar um tiro de fuzil 762, em um ataque à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade de Nova Brasília.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO