domingo, 9 de dezembro de 2012

Rosemary Noronha é indiciada por formação de quadrilha




A Polícia Federal indiciou a ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo Rosemary Noronha por formação de quadrilha. Ela já era investigada por tráfico de influência, falsidade ideológica e corrupção passiva. As informações são do Jornal O Estado de S.Paulo.

Rosemary, que foi afastada de seu cargo após as investigações da PF, é suspeita de integrar um esquema de venda de pareceres técnicos de órgãos públicos para empresas privadas. Ainda segundo o jornal, o delegado federal Ricardo Hiroshi decidiu incluir o nome de Rose na lista de suspeitos de formação de quadrilha após analisar documentos apreendidos no escritório da Presidência em São Paulo no dia em que a operação foi deflagrada.

E-mails da ex-assessora também ajudaram os investigadores a firmar convicção de que ela mantinha "uma relação estável" com outros integrantes do grupo, comandado, segundo a Polícia Federal, pelo ex-diretor da Ana (Agência Nacional de Águas) Paulo Vieira.

O inquérito policial sobre a operação foi finalizado e encaminhado para a 5ª Vara da Justiça Federal, em São Paulo, nesta sexta-feira (7), de acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Federal. No total, 23 pessoas foram indiciadas.

A Operação Porto Seguro foi deflagrada no dia 23 de novembro contra uma organização criminosa que atuava infiltrada em órgãos federais e agências reguladoras para elaborar pareceres técnicos fraudulentos e favorecer interesses privados. Nesse dia, seis pessoas foram presas e 19 mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é trazida à polícia para ser ouvida e depois liberada) foram cumpridos. Também foram cumpridos 43 mandados de busca e apreensão, tanto em Brasília quanto em São Paulo.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO