sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Total de vítimas de homicídios sobe 71% em novembro, diz governo de SP




O número de vítimas de homicídios cresceu 71% na capital paulista em novembro deste ano em relação ao mesmo mês de 2011, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP). Foram 99 mortes em novembro de 2011 contra 170 em novembro deste ano.

Os dados foram divulgados no fim da tarde desta sexta-feira (21) pelo governo do estado.

O total de vítimas de homicídios caiu 3,4% se comparado com o mês de outubro deste ano, quando 176 pessoas foram mortas e foi registrado o recorde de assassinatos no ano na capital (veja perfil das vítimas de outubro).

Os números refletem a alta em índices de criminalidade registrada no estado em 2012. Desde o início do ano, 104 policiais foram mortos em São Paulo. Além disso, a região metropolitana vem registrando média de assassinatos por dia maior que no ano passado (veja tabela).

Se considerado o total de mortos em homicídios no estado, o aumento foi de 44%. Em novembro do ano passado foram 370 vítimas, contra 534 no mesmo mês de 2012.

FONTE: Secretaria de Segurança Pública de São Paulo

Roubo seguido de morte
O número de vítimas de latrocínios (roubo seguido de morte) se manteve estável na capital paulista. Foram sete vítimas em novembro deste ano, mesmo número de novembro de 2011. Considerado os números do estado, houve queda de 9,6% no total de vítimas de latrocínio no período.

Estupro e outros crimes
A cidade de São Paulo teve no período aumento nos casos de estupro. Na comparação entre novembro de 2011 e 2012, houve aumento de 34% no registro deste tipo de crime.

Mudança de secretário
Os dados da violência são os primeiros que refletem uma parcela da gestão do ex-procurador-geral de Justiça Fernando Grella Vieira, que assumiu a pasta em 21 de novembro.

No final de outubro, o ex-secretário Antônio Ferreira Pinto e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, trocaram farpas. Cardozo afirmava ter oferecido, desde julho, inteligência e transferência de presos. O secretário dizia não ter recebido proposta e que teve negado pedido de recursos na ordem de R$ 149 milhões para equipamentos. Ferreira Pinto negou ter recebido a oferta, acrescentando que a afirmação de Cardozo teve fins políticos, já que o anúncio foi feito um dia antes do segundo turno das eleições municipais.

O bate-boca terminou após um telefonema entre a presidente Dilma Rousseff e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Os governos estadual e federal fecharam um acordo de cooperação na área da segurança em 6 de novembro, após reunião entre Cardozo e Alckmin no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul da capital paulista.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO