sábado, 12 de janeiro de 2013

O General e o Senador






Palácio do Planalto, 1979. O encontro do ministro Golbery do Couto e Silva com o senador Luiz Viana Filho e com o deputado Flávio Marcílio, no gabinete presidencial.

Como foi

No front da notícia a gente vê cada uma... O general Golbery era o chefe do Gabinete Civil da Presidência da República nos tempos de João Figueiredo. Ele e o presidente eram amigos de longa data, desde quando foram tenentes na Escola Militar de Realengo, no Rio de Janeiro. Golbery, aliás, exercera a mesma função no governo anterior, de Ernesto Geisel.

Golbery era poderoso, sereno e ardiloso. Os admiradores o chamavam de mago sedutor. Era o grande articulador e condutor da redemocratização do país, sobre quem recaíam todas as conversas e reuniões que tivessem a reabertura política como objeto. Um homem importante, a quem todos faziam questão de dispensar especial atenção.

Luiz Viana Filho e Flávio Marcílio, ambos da Arena — o partido de sustentação do regime militar no Congresso Nacional —, presidiam o Senado Federal e a Câmara dos Deputados. Naquela época, os jornalistas que faziam a cobertura do Palácio do Planalto podiam entrar no gabinete presidencial minutos antes das audiências. Isto nos permitia observar o contato que os homens do Palácio tinham com os líderes partidários.

Nos dias de hoje, nós, jornalistas, praticamente não temos acesso ao gabinete para documentar as audiências presidenciais. Nas raríssimas vezes em que entramos, o encontro já teve início e a cena está montada de forma a não gerar imagem espontânea como esta, do senador Luiz Viana cuidando de maneira zelosa e caprichosa da silhueta do poderoso o general, observado por um orgulhoso assessor.

Por Orlando Brito

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO