domingo, 6 de janeiro de 2013

Projeto da Câmara mira garantir ao professor direito à merenda escolar




Os professores da rede pública de ensino básico poderão ter garantido o direito à alimentação escolar, sem prejuízo do auxílio-alimentação, de acordo com um projeto de lei do deputado Jilmar Tatto (PT-SP).

O texto altera a lei que trata do atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos Alunos da Educação Básica. O projeto, apresentado pela deputada Sandra Rosado (PSB-RN), já prevê a permissão de que o alimento excedente da merenda escolar seja consumido pelos profissionais da educação.

Segundo o autor do novo projeto, seu objetivo principal é permitir maior convívio do professor com seus alunos.

— O momento da merenda aproxima alunos e professores, quebrando formalidades típicas da sala de aula.

Tatto lembra que, na educação básica — que engloba as etapas do educação infantil, e dos ensinos fundamental e médio —, as atividades do professor se revestem de características peculiares.

— Juntamente com a família, o professor pode acompanhar a educação das nossas crianças e adolescentes não apenas em assuntos acadêmicos, mas de forma ampla, orientando-os sobre os mais diversos aspectos da vida prática, aí incluídas noções sobre bons hábitos alimentares, higiene, respeito ao próximo, entre tantos outros do nosso dia-a-dia.

O projeto de lei será analisado de forma conclusiva pelas comissões de Educação e Cultura e Constituição e Justiça e de Cidadania.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO